16.11
2010

Roteiro: Praga

Ontem foi meu aniver e pra comemorar em graaande estilo viajei pra Praga, capital da República Tcheca. Como mês de novembro já tende a ser bem frio, o tempo pode não estar muito bom, com neblinas e tal, procurei por voos direto entre Edimburgo e Praga, mas não tinha. Então, consultei as cias aéreas tradicionais dos dois países, a British  e a Czech Airlines e entre elas duas, só a British voa para Praga, a Czech não. Voando com a British, tive que fazer uma escala em Londres, coisa que evito ao máximo, pq qualquer atraso no voo inicial, a conexão (ainda mais em Londres) pode transformar a viagem num stress.

E adivinha? Foi justamente isso que aconteceu. O meu voo de Edimburgo saiu atrasado e as quase 4 horas que tinha de espaço entre um voo e outro, mal deu pro gasto. Se a segunda parte do voo, saindo de Londres tbm não tivesse com atraso de 1 hora, eu tinha perdido o voo. Foi a primeira vez que fiquei feliz que um voo tivesse atrasado, senão nem sei o que teria acontecido.

A região onde atualmente está a Rep Tcheca  sempre foi dominada pelo Império Austro-Hungaro, mas com o colapso desse Império após a Primeira Guerra Mundial, os Tchecos e os Eslováquios se uniram e formaram a República Independente da Tchecoslováquia.

Mas essa “liberdade” não durou por muito tempo, pq durante a Segunda Guerra Mundial o país foi fortemente influenciado e liderado pelos soviéticos. Depois de algumas invasões e revoltas, em 1989, com a Revolução de Veludo, o país conquistou sua liberdade de forma pacífica, tirando do poder os lideres comunistas.

Durante esses anos, uma parte população não estava satisfeita querendo mudanças no governo. O governo fez uma ampla pesquisa para saber o que de fato a grande maioria do povo pensava sobre a separação das regiões, e o resultado foi meio apertado, mas a maioria queria que eles continuassem unidos.

Mas as manifestações contra a economia e o sentimento de inconformação de parte da população continuava e o destino do país foi decidido pelos políticos e não através de um referendum, como era imaginado.

E assim, em janeiro de 1993, a Tchecoslováquia foi dividida em duas: Rep Tcheca e ficou definido que Praga seria a capital e a Rep da Eslováquia, com a capital Bratislava.

Praga é a maior cidade do país, e assim como outras grandes capitais, a cidade é rodeada por 9 colinas e a principal é a Petřín, onde fica o Castelo de Praga.

Todos aqueles adjetivos que ouvimos ou lemos por ai faz jus a beleza da cidade, na minha modesta opinião, achei muito mais bonita do que Paris, por exemplo, mas é claro que devemos manter as devidas proporções. Paris sempre vai ser Paris, mas Praga é uma boa concorrente!

A cidade tem apenas um aeroporto, o Aeroporto Internacional de Praga (IATA: PRG), ele está localizado bem próximo ao centro da cidade e em questão de 20 minutos já estamos cruzando uma das várias pontes que atravessam o rio Moldava.

O aeroporto tem 3 terminais, eu desembarquei e embarquei no terminal 1, super novo e moderno. O free shop é relativamente grande e pra quem ainda quiser comprar souvenirs e produtos tipicos do país, é uma boa opção!

Para chegar até o centro da cidade, as duas únicas opções são: ônibus de linha (não tem uma linha especial para o aeroporto) e os táxis. Buscando informações em sites e blogs, li relatos de que frequentemente turistas eram assaltados dentro dos ônibus, agora se é verdade ou não e se essa frequência é alta ou ainda permanece eu não, na duvida, preferi não arriscar. Peguei táxi, tanto na ida quanto na volta pro aeroporto. Os táxis mais confiáveis são os de cor amarela, da empresa AAA Radio Táxi, e foi esses que procurei pegar.

Ao desembarcar no aeroporto, sem mentira, um monte de taxista vem oferecer os seus serviços, li em muitos sites que esses taxistas são clandestinos e mesmo que o preço sugerido seja tentador, evite! Quando estiver lá fora do terminal procure os táxis da Empresa que idiquei, é melhor. É bem recomendado negociar a corrida antes de embarcar no táxi, pq o que li de relato de gente sendo explorada, nossa, foi de ficar assustada. O preço sugerido pelo site oficial do aeroporto e pelo orgão de turismo é em torno de 650 CZK, um pouco mais ou um pouco menos estão ok. No meu caso, o rapaz me fez por 550 CZK, mas eu perguntei umas 3 vezes se esse valor era o valor final, sem taxas ou sem surpresas e ele confirmou que esse era o preço final, então aceitei e fui!

Li também que o país não era muito seguro e que era pra tomar cuidados redobrados, mas eu andei sozinha pra lá e pra, de manha bem cedo e até um pouco mais tarde (por volta das 23:00) e achei bem tranquilo, mas é sempre bom ficar ligado e não dar bobeira!

Apesar do país fazer parte da União Européia, eles não utilizam o euro como moeda oficial, mantiveram  a sua moeda original, a Coroa tcheca (CZK).

O meu roteiro de 3 dias ficou assim:

– sexta-feira: com o atraso do voo cheguei bem tarde e fui direto pro hotel;

– sábado: caminhei pelas margens do rio Moldava até chegar na Ponte Carlos, atravessei a ponte e fui caminhar pelas ruazinhas de pedra do bairro de Malá Strana até chegar no alto da colina, onde fica o Castelo de Praga. E a noite fui assistir uma Ópera na Opera Estatal de Praga;

– domingo: sai caminhando pelas margens do rio novamente, porém dessa vez pro lado contrário, passei pela Casa Dancante e segui até o Parque Petrin. Voltei por dentro do Castelo de Praga, atravessei a Ponte Charles novamente e fui direto para Praça da cidade antiga, onde ficam a Prefeitura, o Relógio Astronômico, a Igreja Týnský e muitas outras igrejas. Também nessa região ficam as lojas que vendem os famosos Cristais da Bohemia e a Torre da Pólvora. E no final da tarde fui ver o por do sol nas margens do rio Moldava.

– segunda-feira: fui caminhar pela parte nova da cidade, fui até o Museu Nacional de Praga, passei pela Praça Wenceslau e segui caminhando pelo bulevar, onde tem muitas lojas, lojas de souvenirs, shoppings e restaurantes. E ali peguei um táxi para ir para o aeroporto.

Coroa tcheca

Mesmo com todos os relatos dizendo que a cidade não é segura, eu pelo menos não passei por nenhum situação intimidadora. Acredito que isso era mais no inicio, hoje em dia, pelo que pude notar, o pessoal é bem prestativos e não se importam dar informações aos turistas!

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Praga, Rep Tcheca
Booking.com
Deixe o seu comentário...