05.07
2011

Islândia – South Coast Tour

A Islândia é o país mais novo em termos de formação, são “apenas” 20 milhões de anos!!! Assim, a maior procura em termos turísticos não estão na sua capital, Reykjavík e sim, nas suas paisagens naturais e fenomenos que são únicos.

O primeiro tour que fiz, passa pelo Litoral Sul da Islândia que é um dos mais procurados, só ficando atrás do Golden Circle Tour. O tour começa as 09:00 da manhã e termina as 19:00, um pouco comprido, na minha opinião, mas isso é devido as paradas pra café-da-manhã e almoço.

As principais atrações são:

– Vík í Mýrdal, Reynisdrangar, Reynisfjara Beach e Dyrhólaey;

– Seljalandsfoss Waterfall e Skógar Museum;

– Skógafoss Waterfall.

Pelo caminho ainda é possível ver 2 campos de lava, o primeiro chamado de Old Lava Field e um pouco mais a frente, como é de se esperar, era um campo de lava de formação mais recente, chamado de New Lava Field. Além disso, por todas as partes vemos “fumaças” saindo do solo, que seriam os hotspots, há vários  perto de uma Indústria de energia geotermal.

Também passamos por uma prisão, aliás, a unica prisão do país, que é dividida em regime “aberto” e “fechado”, sendo que no regime aberto, apenas 19 pessoas estão presas, pois os crimes cometidos são considerados leves. Já os presos que estão no regime fechado, por volta de 50 homens, cometeram crimes considerados mais graves.

Vulcão Hekla

Passamos por uma cidadezinha chamada Hveragerdi que fica em um vale a poucos km do mar e que fica muito próxima a cadeia de montanhas onde está o Vulcão Hekla (o vulcão mais temido do país e há fortes indícios de que ele entre em erupção muito em breve).

A cidade fica em uma área de intensa atividade vulcânica e tem váááários pontos de vapor que saem da terra.. segundo a guia, é a cidade que mais sofreu danos até hoje e isso “somente” por causa da sua localização.  As vezes os hotspots surgem do nada, no meio das casas, e assim elas ficam danificadas. Nessa área, a uns 3 anos atrás,  houve um forte terremoto que danificou muito essa cidade.. mas não existem mais sinais dessa destruição.

Uma forma que a cidade encontrou para sobreviver, além da pesca, foi utilizar as águas termais em abundancia na região, em Spas, no sistema de aquecimento das residencias e foram construidas várias greenhouses também de onde os legumes e verduras são cultivados durante todo o ano, diminuido assim a necessidade de importação desses produtos.

Além de tudo isso, nessa área de intensa atividade vulcanica, é possível praticar golfe.. tem um campo relativamente grande na região.

Por todo o país, durante os meses de verão é possível ver muuuitos Icelanders Horses, que é um tipo de cavalo que é encontrado somente na Islândia. Uma vez que o cavalo sai do país, ele não pode mais voltar, assim como outros tipos de cavalos não são permitidos pelo governo, de entrarem no país e tudo isso, para manter a raça da forma mais pura possível, que vem desde a época Viking!! Esses cavalos aguentam as baixas temperaturas que fazem no país durante o inverno.

Durante o tour passamos por essa geleira

A parada para o almoço foi na cidade de Vík, a cidade mais ao sul da Islândia, que é pequeninininininissima, com 600 habitantes, isso mesmo, apenas 600 habitantes. A cidade não se destaca por nenhuma construção grandiosa, muito pelo contrario, o destaque da cidade fica por conta da sua praia de areia preta com as formações de coluna de basalto, penhascos e as estranhas (mas super famosas) formações rochosas no oceano.

Então, Reynisdrangar se tornou bem popular entre os locais e os turistas, pois segundo a lenda dois trolls estavam tentando arrastar o seu barco até a praia, quando olharam para a luz do sol durante o entardecer, eles foram transformados em rochas.

Outra lenda diz que os trolls estavam bricando na praia, e simplesmente se tornaram pedras ao olharem pro sol. Mas essas formações negras rochosas foram formadas  a partir de lava negra, que podem ser vistas da praia que fica na cidade de Vík. Diz a lenda que quando Lenda ou não, foram justamente os trolls e essa transformação que colocaram Vík como um dos principais destinos turisticos do país.

Muito próximo dali, fica a Reynisfjara Beach de onde também é possível ver o Reynisdrangar, uma caverna com colunas de basalto e a pequena peninsula rochosa de Dyrhólaey de onde é possível ver os ninhos de Puffins.

As principais atrações foram ficando pro final.. e o tempo também já não estava mais ajudando muito, o sol já tinha ido embora e o ventão tinha aparecido.

A cachoeira de Skógafoss e o Skógar museum ficam bem pertos. Skógafoss é uma das cachoeiras mais bonitas do país, a força e quantidade da água que descem dos seus mais de 60 metros de altura são assustadoras.

As vezes, quando tem sol, é possível ver um ou ate 2 arco-iris cruzando suas águas.. Eu não tive sorte, pois o tempo tava com cara de logo ia chover.

O museu de Skógar mostra um pouco de como era a vida no país a uns anos atrás e tem bastante materias sobre as sagas islandesas.

Nos arredores do museu tem as típicas casinhas cobertas por vegetação, uma forma interessante que os islândeses encontraram de manter as suas casas aquecidas.

E a ultima parada do tour foi na cachoeira Seljalandsfoss que tem 73 metros de altura e é possivel ver a agua caindo por dois fios bem finos de água. Essa cachoeira acabou se tornando beeem popular devido a sua trilha “secreta”, que passa por trás dela. Quando chegamos lá, começou a chover e assim, eu preferi não arriscar e não me aventurei nessa parte da trilha, pois a guia disse que poderia ser escorregadio se não estivesse utilizando calçado adequado.

Seljalandsfoss

Foram aproximadamente 10 horas de tour, vendo paisagens completamente diferentes de tudo o que já tinha visto até hoje!! Realmente a Islândia é fascinante, a costa sul tem um charme especial e é impossível não gostar.

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Islândia, Reykjavík, South Coast
Booking.com
Deixe o seu comentário...