13.02
2012

Suomenlinna

No primeiro dia em Helsinki, resolvi visitar um dos lugares mais populares da cidade, a Fortaleza de Suomenlinna, que desde 1991 faz parte dos Patrimônios da Humanidade da Unesco.

Chegando em Suomenlinna

Casas onde eram guardados os suprimentos durante a ocupação Russa

visão geral

Patrimônio da Humanidade

Para facilitar a visita, foi criada a “Blue route”, que nada mais é do que a principal rota da ilha, indo de norte a sul, e andando por ela, é possível ver tudo o que há de mais importante.

Blue route

Sua história é um tanto quanto  recente, a Fortaleza foi construída no século 18 para defender o Império Sueco (naquela época a Finlândia pertencia a Suécia) do ataque dos Russos, viveu dias turbulentos com algumas guerras, mas acabou resistindo ao tempo.

Muitos canhões espalhados pela ilha

Parte das muralhas

Mais de um século se passou, e finalmente a Finlândia, através de um acordo, conseguiu sua Independência, ficando livre do dominio Russo. E com isso, Suomenlinna, passou a fazer parte em definitivo da Finlândia.

Great Courtyard

Quando o ferry abre suas portas, a primeira coisa que vemos são as enormes muralhas, e um pouco mais a frente,  há uma pequena passagem, que pertence ao Jetty Barracks, que é por onde a visita tem início.

“Passagens secretas”

Um pouco mais de 1000 pessoas vivem na Fortaleza, sendo asssim, é comum ver carros e bicicletas passando. É tudo muito bem sinalizado, e as ruas até tem nomes!

Sim, existem pessoas que moram nas ilhas!

Em azul, indicação da rota principal

A primeira parada é a Igreja de Suomenlinna, que inicialmente era uma Igreja Ortodoxa e foi construída com 5 domos em forma de cebola (caracteristicos das Igrejas Russas).

Igreja de Suomenlinna

Mais de 60 anos após sua construção, cmo a Independência da Finlândia, foi convertida em Igreja Evangélica Luterana, e sofreu algumas alterações, como por exemplo, o número de domos que foi reduzido para apenas um, e hoje em dia é usado como um Farol.

A próxima parada foi o King’s Gate, que com certeza é o ponto alto da visita (e também o lugar mais longe), ficando no lado oposto da Ilha principal. Antigamente, o King’s Gate era a principal porta de entrada da ilha.

King’s Gate, era a entrada principal de Suomenlinna

King’s Gate, visto de outro ângulo

Deu tempo também para ver o submarino finlandês, chamado de Vesikko, que foi utilizado durante a Segunda Guerra Mundial, e foi o unico submarino Finlandes que sobrou pra contar história.

O único submarino finlandes que “sobreviveu”, e é possível visitar!

Uma outra parte que também merece uma visita são as Docas Secas, onde hoje em dia ainda são restaurados alguns barcos de madeira.

A entrada para as Docas Secas, lá, ainda são restaurados alguns barcos de madeira

Para visitar a Fortaleza a entrada é gratuita, porém, alguns museus são pagos. É recomendado, nos meses de inverno, ver no site se a Fortaleza vai estar aberta devido as condições do tempo (neve e/ou ventos fortes).

Para chegar até lá,  a única forma é através do mar. E o mais indicado é pegar o Helsinki City Transport Ferry, que sai da Market Square / Kauppatori até Suomenlinna. O ferry opera todos os dias (menos dia 24 e 25 de dezembro), e o trajeto é de aproximadamente 15 minutos, com saida a cada 20 minutos.

Ferry para Suomenlinna

No dia em que estive lá, só era possível comprar o ticket na máquina!

Os tickets devem ser comprados um pouco antes da partida, em máquinas que ficam perto do setor de embarque. São três máquinas, que só aceitam moedas e notas (até 20,00 euros). Com o ticket comprado, ele tem validade por até 12 horas.

Entrar no Ferry sem o ticket, o valor da multa é de 80,00 euros

Geralmente as pessoas ficam cuidando, quando o ferry vai se aproximando, e formam uma fila para comprar os ingressos (acho q isso pode até ser interessante no verão, quando nem chega a escurecer totalmente, mas no inverno, tratei de comprar o meu ticket rapidinho).

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Finlândia, Helsinki
Booking.com