19.04
2012

That calls for a… Carlsberg!

Em nosso ultimo dia na Dinamarca, não poderiamos deixar de conhecer a fábrica da Carlsberg, uma das maiores cervejarias do país. A fábrica fica relativamente afastada do centro de Copenhagen e pra não perder tempo, pegamos um táxi para ir até lá.

Como chegamos cedo, quando começamos o tour parecia que só nos estavamos lá, mas a medida que fomos caminhando, fomos encontrando outras pessoas pelo edifício.

A visita começa pela sala onde estão todas os cartazes, propagandas, comerciais de tv, painéis, enfim, tudo o que engloba a parte de divulgação da marca. Inclusive, estão expostas algumas camisetas de times que já foram patrocinados pela Carlsberg.

 

Logo chegamos na parte mais “desejada” do lugar, a sala onde estão em exposição a coleção de garrafas de cerveja tanto da Carlsberg como de outras marcas. São mais de 15 mil garrafas, e isso até rendeu um lugar no Guinness Book, como a maior coleção de garrafas de cerveja do mundo. Legal, né?!?! Deve ter dado o maior trabalho pra ter essa coleção organizadinha por ordem alfabética de acordo com o nome do país.

Lá estão praticamente todos os exemplares de cervejas já produzidas pela Carlsberg, assim como de outras cervejas, a coleção conta com os mais variados tipos de cerveja, com garrafas com vários formatos e isso sem contar nos rótulos, rótulos escritos em todos os idiomas que se imaginar.

Como uma cervejaria-museu que se preze, não poderia faltar a ala em que conta um pouco a história de como a cervejaria foi fundada e quem foi o seu fundador.

A Carlsberg foi fundada em 1847, por J.C Jacobsen, mas a marca só “apareceu pro mundo” em 1883, quando a cervejaria desenvolveu uma forma de cultivar leveduras para serem usadas na fermentação da cerveja do tipo lagers. E desde então a marca não parou mais de crescer e hoje a cervejaria está entre as maiores do mundo.

No tour também aprendemos como são selecionados os ingredientes, vemos como funciona o processo de produção da cerveja e até tem uma ala que mostra como o sistema de distribuição da cerveja mudou ao longo dos anos.

No inicio, a distruição era apenas local, e eram usados cavalos para carregar as centenas de barris produzidos por mês. Depois, com o fim da Segunda Guerra Mundial, os problemas de distribuição de combustiveis aumentaram, e os cavalos continuaram sendo uma boa forma de manter a distribuição do produto na região. Hoje em dia, os cavalos não desempenham mais nenhuma função nesse sentido, é claro, mas eles foram mantidos ali devido a sua importancia na história da empresa.

Como forma de mostrar a importancia que um dia os cavalos já tiveram na história da empresa, nos passamos pelos estábulos onde estão alguns cavalos, que são mantidos ali, desde a fundação da empresa.

E como nem só de cerveja a Carlsberg “sobrevive”, quando estamos nos deslocando de um pavilhão para o outro, passamos por um pequeno jardim cheio de esculturas. A que mais chama atenção é uma cópia da estátua “Pequena Sereia” obra de Edvard Eriksen, que foi doada por J.C Jacobsen como presente a cidade de Copenhagen.

No final do tour, passamos por uma lojinha de souvenirs bem legal. Ali da pra encontrar realmente tudo o que se imaginar com a marca Carlsberg. Eu comprei um moleton e uns cartões postais (tem um mais bonitinho que o outro, todos tema das campanhas publicitárias da marca ao longo dos anos).

Mas para terminar meeesmo o passeio, chegamos na parte mais esperada do tour: a degustação de cervejas! São 5 opções para escolher, entre os vários tipos de cerveja (ale, lagers) tanto da Carlsberg como da Tuborg. O ticket dá direito a provar apenas duas! Como nos estavamos em 4 pessoas, cada um pegou uma 1 de cada, e as que a gente mais gostou, repetimos.

A fábrica da Carlsberg abre de terça a domingo (segunda-feira está fechado).

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Copenhague, Dinamarca
Booking.com
  1. Raul Bartolamei 19/04/2012 | 16:10

    q trago as 11 da manha hehehehe

  2. Bruna 19/04/2012 | 18:29

    Nem lembre desse detalhe. Sair sem café da manhã deu nisso, mas tbm.. Pra mim e pra vc foi bom né!!! Lembra que a gnt tava com um dos pés estrupiados?? Anestesiou!! hehehehe

Deixe o seu comentário...