14.08
2012

A cidade que ressurgiu do fundo do Rio Uruguai

Uma cidadezinha de 7 mil habitantes, que se encontra na divisa de Santa Catarina com Rio Grande do Sul e muito bem preparada para receber os turistas, essa é a cidade de Itá. Itá está localizada no Vale do Rio Uruguai, na região do Oeste Catarinense e fica apenas 60 km de Chapecó.

As torres da Igreja Antiga de Itá – sào o símbolo da cidade!

A cidade tornou-se bastante popular e é um destino frequente de férias e descanso nos finais de semana entre a população que mora nesse região do sul do país. Sendo assim, achei que seria interessante escrever um pouco sobre esse lugar que tem uma história um pouco curiosa. 

Pra entender toda a história é preciso voltar um pouco no tempo… Itá foi fundada em 1919 muito próximo as margens do rio Uruguai. Uns anos se passaram e começaram a surgir alguns boatos sobre a construção de uma usina hidrelétrica na região e que o melhor lugar seria justamente nessa área onde estava localizada a cidade. E os boatos estavam certos!

Logo aparecerem operarios de grandes empresas na região para fazer uma avaliação geral do local. E a conclusão dos estudos? Era tudo o que a população local não queria ouvir: esse era o melhor lugar para construir a Usina.

Tudo muito bem sinalizado

Todo mundo sabe que a construção de uma usina hidrelétrica traz muitas modificações ao meio ambiente, mas nesse caso em especifico, essas modificações foram mais além. Itá precisou ser destruida por completo! Exceto as Torres da Antiga Igreja de Itá, que foi a unica construçao que restou. As torres permanecem no mesmo lugar e hoje em dia mostram era a localização exata da Cidade Antiga de Itá.

Mas antes de inciarem as obras da construção da usina, ainda houve um intenso trabalho de retirada de todos os materias da região, além da desinfecção total de toda essa área. Tijolos, restos de materiais de construção, cemitérios, encanamentos, sistema de esgoto e água, tudo precisou ser retirado dali. Foram meses e mais meses de trabalho.

Com o inicio das obras da usina, também foram construidas as represas e barragens, e assim, a área onde ficava a cidade antiga foi totalmente inundada. Hoje em dia, esse reservatório de água é mais conhecido como o Grande Lago de Itá. O pessoal que planejou a usina também teve um grande cuidado em manter as espécies aquáticas do rio. Apos as obras, varias especies de peixes, como a piracanjuba e o dourado, foram reitroduzidas nesse grande lago.

Imagem aérea da Usina Hidrelétrica de Itá

Mas e o que aconteceu com as construções e a população da cidade? As familias que tinham propriedades na área que foi alagada foram indenizadas e tiveram que se mudar para a Nova Cidade de Itá que estava sendo construída, a 5 km de distância da Usina.

E nos também aproveitamos para visitar a nova cidade de Itá, que foi totalmente planejada, com ruas totalmente retas, onde o centro da cidade lembra até um tabuleiro de xadrez. Essa nova cidade foi construída em uma área de desnível do rio, e a cidade está em um lugar a 100 metros de altura mais alto do que o lugar da antiga cidade.

Nossa visita começou pela praça central da cidade, onde estavam sendo finalizados os ultimos detalhes para o Festival de Inverno de Itá. Nessa praça é onde fica também o marco incial de todas as distancias da nova cidade.

A uma curta caminhada dali fica o museu Casa Camarolli. A casa pertenceu a familia Camarolli, imigrantes italianos que vieram pra Itá e ali recomeçaram suas vidas. O que podemos ver em exibição ali são algums objetos e fotos que pertenciam a essa familia.

Também tem uma pequena ala do museu que mostrma fotos da cidade antiga e da atual cidade. Achei bem interessante! A entrada no museu é gratuita.

Nos fundos do museu fica uma réplica da Antiga Igreja de Itá, a Igreja Matriz São Pedro. A réplica construida or um artesão da cidade dá uma pequena idéia de como era a Igreja, já que somente suas torres restaram no meio do rio Uruguai.

E bem ao lado da réplica da Igreja fica o CDA – Centro de Divulgação Ambiental, que conta toda a história da construção da Usina Hidrelétrica.

Ainda mostrar através de grandes painéis as fases de desapropriação das terras, o processo de limpeza e desinfecção da área, conta um pouco do trabalho feito pra reitruduzir as especies de peixes do rio Uruguai de volta ao rio. Ainda podemos ver uma maquete enooorme que consegue mostrar um pouco da grandeza da Usina.

O CDA conta com um serviço de guia, que nos explicou um pouco de todo o processo de construção e funcionamento da usina e das barragens, bem como de como funciona o sistema de transmissão de energia, que no caso do Brasil, é totalmente interligado. Assim, se um dia for necessário mandar energia para outras regiões do país, a usina de Itá consegue fazer tudo isso.

Pra ter uma idéia do tamanho e da importância da usina, aqui vão alguns dados: a área total do reservatório é de 103 km², a usina tem 5 turbinas e uma potencia de geração de energia de 1450 MW, que quando trabalhando em sua capacidade máxima, pode fornecer 50% da energia total consumida em Santa Catarina. É muita coisa!

E pra terminar nosso passeio por Itá, ainda fomos conhecer os mirantes. São quatro mirantes no total, cada permite ver a usina e a área inundada de um ângulo diferente.

A primeira parada foi o mirante que fica bem no meio da cidade, entre a pracinha principal e o museu Casa Camarolli…

O mirante mais famoso da região é o Mirante do Caracol, com seus 650 metros de altura, ganhou esse nome pq a estrada de acesso vai circulando toda a colina onde se encontra o mirante. O mirante proporciona uma boa vista de boa parte da cidade e do lago que foi formado pela água represada do rio Uruguai e sem esquecer que, do outro lado do lago fica o Rio Grande do Sul…

Ainda tem o Mirante CR Almeida que esta localizado as margens do lago e dali podemos ver de frente a tomada d`água da usina e do vertedouro auxiliar..

Do mirante Vertedouro podemos ver o próprio vertedouro 1 e a parede externa com pedras de 1 tonelada, além de vermos o leito do rio Uruguai..

E ainda tem o Mirante Tractebel que fica no Rio Grande do Sul. De lá podemos ver a parede princial da usina e o vertedouro 1..

Pra quem se interessar em passar o final de semana em Itá, uma boa opção de hospedagem é o resort Parque Thermas de Itá, que fica a beira do lago da usina e tem uma estrutura fantástica, pelo menos me deu essa impressão pelo que pude ver por fora. São 18 piscinas, quadras de esporte, trapiche e atracadouro para barcos de menor porte. No verão deve ser bem interessante se hospedar ali!

Para visitar Itá, aqui vão algumas distâncias entre as principais cidades do sul do país: Florianópolis fica a 500 km, Curitiba fica a 458 km e Porto Alegre está a 446 km. Então, Itá é uma boa opção para passar um final de semana!

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Brasil, Itá - , , , , , ,
Compartilhe
Deixe um Comentário
9 comentários em "A cidade que ressurgiu do fundo do Rio Uruguai"
  1. Yasmin Lindermann   14/08/12 • 15h19

    Adoreiiiiiii o post Cunha,temos que voltar para fazer o passeio na Usina =)))
    Só faltou aquela fotinho… vc sabe qual né? auiahuiahuiahai

    • Bruna   15/08/12 • 14h55

      Verdadeee!! Mas dai precisamos nos programar melhor e agendar com antecedência! =)
      Ahhh, tenho que te mandar essa fotinho.. bem lembrado! kkkkkkk

  2. Daniel Assis   07/02/15 • 17h48

    Itá realmente é uma cidade muito acolhedora e bonita! Vale a pena conhece-la!

    • Contando as Horas   13/02/15 • 00h06

      Oi, Daniel

      Verdade! Gostei bastante do passeio. A cidade é realmente muito bonitinha e tudo é bem organizado para o turismo.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  3. Fatima   28/06/16 • 16h21

    Nossa Bruna.Conheci Itá na época que a barragem estava sendo construída. Meu pai era engenheiro da empresa que fez a Ponte sobre o Rio Uruguai. Cheguei a conhecer a cidade velha, entrei nessa igreja… A cidade “Nova itá” (era chamada assim) ainda estava no comecinho. Tinha uma pracinha, um hotel que, se não me engano, chamava Panda, algumas poucas casas. Muito legal ver esse post.
    bjs

  4. Everson   09/08/16 • 21h07

    Vou ter o prazer de conhecer sabado

  5. Ivonita Di Concílio   10/11/18 • 22h45

    Estive em Itá (como jornalista) antes da inundação e entrevistei antigos moradores. Achei linda e lamentei o progresso…
    Amanhã 11/11/18 irei novamente>Poderiam me informar a data em que iniciaram a “vertente”.
    Grata

    Ivonita Di Concilio

Blog Membro RBBV
Contando as Horas
Edimburgo! 💛💛💛
.
Se quando eu estava no Brasil e precisava atravessar o Atlantico, eu sempre estava por aqui, agora morando em Portugal, eu vou aparecer com muito mais frequência.
.
Como sempre, foi pouco tempo, mas o suficiente pra amenizar a saudade.
.
Melhor presente de aniversário (antecipado) que eu poderia dar a mim mesma. 😁😁😁 (Olha que a conversão não ta nada favorável: 1,00 libra = 5,14 reais 🤯).
.
Em 2020, eeeuu volto! 🏴󠁧󠁢󠁳󠁣󠁴󠁿💙☺️
.
📍Edimburgo, Escócia
.
#castelodeedimburgo #edinburghcastle #edimburgo #edinburgh #escocia #scotland #visitacotland #escocia2029 #eurotrip #outono #fall #autumn #loveautumn #proximaviagem #amoviajar #mulheresviajantes #travelgirl #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosnaescocia #viagens #sourbbv #viajar #travel #picoftheday #helloescocia
#tbt Ano passado, exatamente nesse dia, eu chegava em Lisboa para colocar em prática tudo o que havia planejado nos meses anteriores.
.
Para quem tiver interesse em vir para Portugal com o visto D2 (visto de empreendedor), basicamente é necessário seguir os seguintes passos:
- Tirar o NIF (equivalente ao CPF no Brasil), nas Finanças ou na Loja do Cidadão. Precisa ir junto um cidadão português ou um estrangeiro, desde que possua a AR.
- Abrir uma conta pessoal (em pt-pt pessoa singular).
- Arrumar um contador (em pt-pt contabilista).
- Fazer a constituição da empresa no modelo “Empresa na Hora” na Loja do Cidadão (dar inicio na atividade, fazer a ata da empresa, assinar mil coisas, entre outros procedimentos).
- Abrir uma conta pessoa jurídica (pt-pt pessoa coletiva).
** Entre esses procedimentos, sao necessarios alguns dias. Se quiser aproveitar pra passear, é o momento. Eu fui a Rússia e a Escócia , enquanto aguardava ter tudo pronto para a Segurança Social.
- Fazer os procedimentos na Segurança Social.
** Nesse periodo, ja aproveite pra ir fazendo o plano de negócios (necessário para apresentar no Consulado no momento que for solicitar esse tipo de visto).
.
📍Azenhas do Mar, Portugal 🇵🇹
.
#azenhasdomar #oceanoatlantico #portugal #turismodeportugal #visitportugal #vidaemportugal #travelgirl #viajemais #essemundoenosso #mulheresviajantes #brasileirosemlisboa #instaviagem #viagemeturismo #cahemportugal #mar #meusroteirosdeviagem #sourbbv #revistaqualviagem #amoviajar #viajar #brasileirosemportugal #trabalharemportugal #eurotrip2019 #portugalovers #moraremportugal #vistod2 #arportugal #vistod2portugal #vidaemportugal #instaportugal
Parece que foi ontem, mas hoje completa 6 meses desde que cheguei em Portugal. 🇵🇹
.
Eu poderia fazer uma lista (interminável) de tudo que já fiz nesse tempo, mas pensei melhor e resolvi falar sobre o idioma.
.
- Os portugueses atendem ao telemóvel falando “estou”, e nós atendemos o celular falando “oi”.
- Eles falam partilhar e nós falamos compartilhar.
- Eles dizem frigorífico, e nós geladeira.
- Os portugueses vão a casa de banho, os brasileiros vão ao banheiro.
- Eles atravessam a rua na passadeira, e nós na faixa de pedestres.
- Os portugueses compram sandes, gelado e sumo, e nós sanduiche, sorvete e suco.
- Eles tomam chá em uma chávena, nós tomamos chá em uma xícara.
- Eles dizem súshi e nos, sushí.
- Os portugueses são giros (estou fazendo uma moral 😅😅😅), os brasileiros são gatos.
- As portuguesas são fixes, as brasileiras são legais.
- As portuguesas usam cuecas (essa é difícil de acostumar hahaah), e as brasileiras usam calcinhas.
- Os portugueses dizem que fizemos perguntas parvas, e nós dizemos que eles respondem idiotices.
- Os portugueses dizem gajo e rapariga, e nós (no sul do Brasil) guri e guria.
- Eles andam de métro, autocarro, electrico e comboio, e nós de metrô, ônibus, bondinho e trem.
- Aqui as coisas são “sem piada”, no Brasil, as coisas são “sem graça”.
- Em Portugal existem jogadores chamados de guarda-redes e avançados, no Brasil são chamados de goleiros e atacantes.
- Em Portugal eles gritam golo, no Brasil gritamos gol.
- Em Portugal os jogadores usam camisola (ahahah essa tbm é dificil de acostumar), e no Brasil, camisa.
- Eles metem um “gosto” nas fotos do Ig e Facebook, nos colocamos um “curtir”.
.
Com certeza já aprendi muitas outras palavras, mas agora lembrei dessas.
.
Como dá pra perceber nessa listinha que vos (primeira vez que uso essa palavra na vida 🤣🤣🤣 nem sei se estou usando certo) escrevi, a língua portuguesa é igual, mas é diferente. 😅😅
.
Ah! E as despedidas: por email, sempre são com “melhores cumprimentos“, que substitui o famoso “atenciosamente” no Brasil, e por telefone (ainda tambem não me acostumei com essa) eles dizem: “com licença, beijinhos”.
.
Que venham os próximos 6 meses!
🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹
.
📍Portugal 🇵🇹
50 tons de verde! 💚
.
Parece que estou sozinha no parque, mas 20 segundos depois passou por aqui um milhão de chineses. 😅😅😅
.
📍Plitvice, Croácia 🇭🇷
.
#plitvice #plitvicelakes #lagosplitvice #plitvickajezera #croacia #croatia #eurotrip #outono #nature #lakes #portugal #tapportugal #croatiaairlines #amoviajar #mulheresviajantes  #travelgirl #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosnaeuropa #brasileirosnacroacia #viagens #travelphotography #sourbbv #viajar #travel #europa #picoftheday #euamoviajar #trilhas
Minha primeira viagem depois de me mudar para Portugal é para... Croácia! 🇭🇷😁 Achei uma passagem com preço bom e resolvi comprar de última hora.
.
Esse voo de Lisboa para Zagreb (capital da Croácia) é recente, existe desde abril desse ano. De Zagreb até aqui, o trajeto de ônibus/autocarro é feito em mais ou menos 2 horas.
.
Essa é minha 3x na Croácia, e dessa vez vim conhecer uma das maiores atrações do país: o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice.
.
São 16 lagos e 4 tipos de trilhas, mas eu fiz as trilhas B e C (cor verde). Uma percorre os Lower Lakes e a outra, os Upper Lakes. Nem tudo fiz a pé, existe passeio de barco e ônibus/autocarro que percorrem algumas partes.
.
Dois dias são suficientes para conhecer as principais partes. E sééério, venham no outono. A cada 3 passos uma foto! 🍁🧡
.
📍Plitvice, Croácia 🇭🇷
.
#plitvice #plitvicelakes #lagosplitvice #plitvickajezera #croacia #croatia #eurotrip #outono #fall #autumn #loveautumn #nature #lakes #proximaviagem #portugal #lisboa #tapportugal #croatiaairlines #amoviajar #mulheresviajantes #travelgirl #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosnaeuropa #viagens #sourbbv #viajar #travel #europa #picoftheday
No terceiro (e último dia) fizemos a trilha nos Passadiços do Paiva.
.
Essa trilha tem mais ou menos uns 8 km, e a maior parte do percurso é feita nessas estruturas de madeira que foram construídas ao longo da margem esquerda do rio Paiva.
.
Existem dois pontos de início: em Areinho e Espiunca. Nós optamos por começar em Areinho, pq apenas os primeiros 30 minutos são subida e o restante do trajeto é descida ou linha reta.
.
Pelo caminho encontramos cascatas, praias fluviais e falhas geológicas.
.
A entrada no parque é limitada e paga. Se comprar o bilhete pela internet sai mais barato (2,00 euros) e não corre o risco de ir até lá e não conseguir entrar no parque.
.
📍Passadiços do Paiva, Portugal 🇵🇹
.
#arouca #areinho #espiunca #passadiçosdopaiva #aroucageopark #turismocentrodeportugal #turismodeportugal #visitportugal #vidaemportugal #travelgirl #viajemais #mulheresviajantes #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosemportugal #instaviagem #viagemeturismo #agenciadeviagem #amoviajar #viajar #summer #verao #veraoeuropeu #moraremportugal #viveremportugal #viajarfazbem #vamosviajar #travelphotography #portugaltrip #portugal2019
Contando as Horas