21.08
2012

Um pouco de cultura escocesa: Clãs, Tartans e Kilts (e mais o Tartan Weaving Mill)

Ao pesquisar sobre a Escócia muito provavelmente vamos ler ou ouvir falar muito de três coisas: Clãs, Tartans e Kilts!

Ao mesmo tempo que tudo isso parece ser a mesma coisa, se buscarmos maiores informações vamos saber que apesar de todos estarem relacionados, seus significados são bem diferente. 

Então, pra não ter nenhuma dúvida, aqui vai de forma resumida o significado de cada um deles: os kilts (as saias) são feitos com tecidos xadrez chamados tartan, que juntos são umas das principais formas de identificar os clãs escoceses.

E por falar em clãs e tartans, esse é assunto que é levando muito a sério na Escócia. Pra ter uma idéia, em 2008, o governo escocês criou uma lei que regulamenta a criação dos novos tartans.

Mas pq todo esse cuidado e preocupação até do governo? Pq os tartans são a identidade de cada clã escocês. Basicamente, ao ver um grupo de pessoas vestindo kilts, os escoceses já sabem só pela cor do tartan a qual clã aquele grupo de pessoas pertence.

Lógico que qualquer pessoa de qualquer parte do mundo pode criar e registrar o seu próprio tartan para identificar um grupo ou uma corporação ou uma entidade ou seja lá qual for o propósito de que alguém queira ter um registro de tartan. Mas para que tenha validade, ele precisa estar registrado no The Scottish Register of Tartans. Essa foi uma boa forma que o governo encontrou para preservar os demais tartans já existentes.

O “xadrez dos Kilts” são tão importantes para o país, que foi até criado um dia para celebrar tudo isso, o Tartan Day, que acontece sempre no dia 06 de abril de todos os anos. O evento acontece em várias cidades escocesas, bem como em outros país pra onde os escoceses imigraram, como caso do Canadá, EUA, Nova Zelândia e Austrália. E pq esse dia foi o escolhido? Pq é o mesmo dia que a Declaração de Arbroath foi assinada a muito e muitos séculos atrás.

Pra quem não sabe, a Escócia nunca foi conquistada pela Inglaterra, e uma das ultimas grandes batalhas entre escoceses e ingleses foi a batalha de Bannockburn (aqueeela mesma que é citada no “Hino da Escócia” onde o exercito escoces comandado por Robert The Bruce, manda o Rei Eduardo II da Inglaterra de volta pra casa). Sendo assim, após essa grande vitória do exército escoces, acharam que seria então conveniente a Escócia ter sua Independencia reconhecida e a forma que eles encontraram foi, enviar um documento, a Declaração de Arbroath,  ao Papa João XXII para que Robert The Bruce fosse reconhecido como o Rei da Escócia.

E pq eu resolvi começar esse post falando isso tudo? Pq o Tartan Weaving Mill reune muito bem tudo isso em um só lugar! Tanto que a maioria das pessoas chegam a chamar esse lugar de “Museu do Tartan”.

O Tartan Weaving Mill está localizado na Royal Mile, em frente ao Scotch Whisky Experience e “ao lado” do Castelo de Edimburgo.

Muito provavelmente quem passa por ali acha que esse lugar se trata de mais uma lojinha de souvenirs, o que de fato, ninguém estaria errado ao pensar isso. Só que o “segredo” desse lugar fica um pouco mais pra dentro.

Então, por trás dessa fachada com lojinha de souvernirs fica um excelente lugar pra conhecer e entender um pouco mais sobre os tartans e os kilts.

Tudo bem que o caminho mais parece um labirinto, sendo assim, de inicio vamos passar pela parte onde são vendidos vários produtos com o tradicional xadrez dos clãs escoceses (de todas as cores imagináveis), como cachecóis, mantas, meias, saias, blusas, entre outros.

Ao descer um lance de escadas, chegamos na “fábrica”.. ali é possivel ver algumas máquinas que faziam/fazem os kilts.

Ainda nessa parte, pra alegria dos turistas, é possível escolher um dos vários kilts de clãs escoceses, pra bater uma foto de recordação. Claro que as fotos não são gratuitas, mas fica uma sugestão pra quem não quiser/puder desembolsar algumas libras pra comprar um kilt de recordação. Essa foto com certeza vai ser uma lembrança no mínimo original da Escócia! E como os escoceses costumam brincar.. “o cara tem que ser muito homem pra usar saia”. E ai, vai encarar??

Hoje em dia, claro que os escoceses não andam de kilt pra cima e pra baixo pelas ruas de Edimburgo. É  bem frequente a gente ver pessoas ganhando um dinheirinho vestindo os famosos trajes escoceses e tocando gaita de fole em várias partes da cidade, principalmente na Royal Mile. E eu canseeei de ver grupos de pessoas no sábado ou domingo de manhã saindo ou indo pra estação de trem vestindo kilts, muito provavelmente eles estavam indo a algum casamento pela região. É tradição na Escócia os homens casarem usando Kilt. Deve ser no minimo interesante ir a um casamento escoces, os homens de kilt e as mulheres de vestido!

Mas voltando ao assunto, nessa ala também tem uma parte dedicada aos Kilts que foram produzidos ali. Tem muitas opções de cores, tipos de terninho, acessórios e todos os apetrechos necessários para montar um look tipicamente escoces. Vale a pena dar uma olhadinha!

Ainda tem a parte que eles montaram uma espécie de um mini-museu que conta um pouco mais sobre os tartans, os kilts e os clãs escoceses ao longos dos ultimos séculos.

Também é possível descobrir algumas curiosidades que estão diretamente ligadas ao processo de produção dos tratans, desde a obtenção das lãs de ovelha até como se fazer um Kilt. Também podemos saber um pouco mais sobre um dos tartans mais antigos do mundo, o Falkirk Tartan que data do ano de 250 d.C. Achei bem interessante!

Se ainda tiver sorte, é possível ver o Mel Gibson na saída, arrecadando dinheiro pra alguma instituição de caridade.. =)

Num dia chuvoso (o que é beeeem frequente), vale a pena passar algumas horinhas por lá!

O Tartan Weaving Mill fica na 555, Castlehill, na Royal Mile. Abre todos os dias das 09:00 até as 18:00. A entrada é gratuita.

** Precisando de hotel em Edimburgo? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando alugar um carro? Inicie as pesquisas aqui e/ou aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem, seguro viagem e aluguel de carro aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Escócia

Todos os posts sobre Edimburgo

Todos os posts sobre Glasgow

Todos os posts sobre as Highlands

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Atrações turísticas, Edimburgo, Escócia - , , ,
Compartilhe
Deixe um Comentário
17 comentários em "Um pouco de cultura escocesa: Clãs, Tartans e Kilts (e mais o Tartan Weaving Mill)"
  1. belisaveiga   22/08/12 • 11h08

    Oi, Bruna!
    Muito esclarecedor o post, adorei! Ah, cheguei a te contar que trabalhei em dois casamentos, enquanto tava no hotel? Foi bem divertido e deu pra ver como eles levam a sério a tradição…
    beijo!

    • Bruna   23/08/12 • 10h41

      Oi Belisa,
      Guria, tu não me contou isso não. Legal hein! Eu tive a sorte de ver uma vez, logo no primeiro ou segundo mês que tava lá em Edimburgo, um casamento no Calton Hill. Todo mundo de Kilt e tal.. Achei bem interessante!

  2. Nick   22/08/12 • 13h08

    Oi Bruna, entrei meio que por acaso nesse lugar e adorei.. Até pensei em fazer uma foto, mas na hora a timidez bateu forte…rsrsrs… Agora a pergunta que não quer calar: Vc por acaso descobriu o que os homens usam por baixo do kilt ? É que tem vários folclores a respeito, inclusive que eles não usam nada… rsrsrs… Eu na chegada no aeroporto, vi uma cena engraçada: três repazes entrando no aeroporto, dois deles com roupas normais e um de kilt, daí bate um vento forte e o rapaz de kilt, segura a saia meio sem jeito pra ela não levantar.

    • Bruna   23/08/12 • 10h47

      Oi Nick,

      hahaahahahahhaha Esse assunto é no minimo curioso. Tu sabe que quando a gente passou o ano novo lá em Edimburgo em 20082009 nos fomos participar das comemorações na Princes Street e ver de perto o tal Hogmanay. E nos estavamos caminhando na rua e quando do nada, um grupo de rapazes vestindo kilt levantaram as “saias”, tipo, foi beeeem na nossa frente, não teve como não ver o que eles “usavam” por baixo hahahhahaha Então essa história de não usar nada, é bem verdade.

      Uma vez um dos meus profs levou as fotos do casamento dele pra mostrar um pouco dessa tradição, pq ele queria ilustrar a aula que era sobre esse assunto. E lógico que a primeira pergunta que nós fizemos foi justamente essa. E ele disse confirmou, eles não usam nada mesmo por baixo. E que o segredo pra não ser pego desprevinido pelo vento ou por sentar em cadeiras ou qqer cosia do tipo é a “bolsinha” (agora não lembro o nome) que eles usam na frente do kilt, ela evita situações que poderiam ser bem “desastrosas”.

  3. J. A. mackmillan   11/11/12 • 12h31

    Prezada, Bruna, achei muito interessanta sua observação sobre a escócia, minha família, aportou por aqui por volta de 1600, na cidade de Rio Grande RS, não sabemos a data correta pois os registros se perderam ao longo dos anos. ainda mantemos contato com o Clã através de e-mail. Gotaria de saber se você descobrui alguma coisa sobre o clã Mack Millan.

    Atenciosamente

    José , Mackmillan

    • Bruna   11/11/12 • 20h14

      Oi José,
      Huuum.. Infelizmente não sei nada sobre esse clã. Vou ficar te devendo essa informação. Mas como eu to aqui em Edimburgo no momento, se eu descobrir algo ou ver alguma coisa relacionada, deixo um comentário aqui. :)

  4. […] em edimburgo | LINK 30. @contandoashoras | um pouco de cultura escocesa: clãs tartans e kilts | LINK 31. @contandoashoras | acts of union 1707 | LINK 32. @maricampos | a volta do kilt | […]

  5. Tiago Varanda   07/02/13 • 03h28

    Eu vivo em Portugal e gostaria de adquirir um kilt. Eu e mais um grupo de amigos pensamos em formar o nosso”clã”. Por mais que procure onde comprar, so encontro vendas em quantidades enormes. Como poderemos adquirir poucos produtos?

    • Bruna   07/02/13 • 22h28

      Oi Tiago,

      Vc está indo pra Escócia ou vc quer comprar pela internet? Se vc tiver indo pra Edimburgo, é possível comprar nas lojinhas de souvernis (preços mais barato) ou até mesmo em lojas especializadas (na Royal Mile), ou seja, um tipico e autentico kilt escoces, mas o valor é beeem salgado, algo em torno de 500,00 a 600,00 libras.

  6. Wellem de Jesus   12/07/14 • 12h08

    Amei todas as dicas e postagens aqui. Parabéns. Continue com essa luz.
    Tudo de Bom.
    Well

  7. Martha Cameron   17/07/14 • 13h39

    Boa tarde.
    Preciso saber se consigo comprar um kilt do clã Cameron aqui no Brasil, precisamente no Rio de jANEIRO.
    Muito obrigada.
    Att.,
    Martha Cameron

    • Contando as Horas   18/07/14 • 11h58

      Oi, Martha

      Não saberia te dizer, teria que pesquisar melhor na internet. Quem sabe vc pode encontre ou até mesmo, se vc souber o tartan desse clã, vc pode mandar fazer o teu próprio kilt se vc encontrar um tecido pra comprar.

      Infelizmente vou ficar te devendo essa informação.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  8. Renata Canha   11/07/15 • 20h55

    Olá!!!
    Gostei muito das informações que você postou, foi bem esclarecedora. Amo ler livros de romance que fala dos escoceses e de seus clãs.

    • Contando as Horas   14/07/15 • 11h31

      Oi, Renata

      A Escócia tem coisas super interessantes e que muitas vezes são pouco compreendidas. Eu tbm gosto de ver filmes ou ler livros sobre la e sobre a cultura do pais em geral. Que bom que vc gostou do post. Obrigada pela visita aqui no blog!

  9. Henrique   19/01/16 • 10h58

    Bom dia.
    Gostaria de saber onde consigo comprar tecido tartan para confecção de kilts aqui em são paulo. Ficaria muito agradecido com sua ajuda.
    Whats 12 99739 3156

Blog Membro RBBV
Contando as Horas
Essa manhã eu teria embarcado para o Brasil. Além das 18 mil coisas que tinha planejado fazer em 10 dias, a mais importante era conhecer minha sobrinha 🥰 (e também, rever meus sobrinhos de quatro patas 🐕🐕 - não esqueci de vcs, não sou uma tia desnaturada 😁). A gente já tinha até planejado um churras com camarão empanado de entrada, lembra @yasminbartolamei ? 😂Otimização de tempo é tudo numa viagem. Impossível comer todas as coisas que tenho saudades (e repetir algumas) em apenas 20 refeições. 🤰🏻😅😆
.
Enquanto isso, depois de 52 dias de quarentena, estou aqui acompanhando Portugal deixar o estado de emergência e passar para o estado de calamidade, situação onde as medidas de isolamento ficam um pouco mais brandas para facilitar esse período de transição para a normalidade.
.
Eu espero que as pessoas não sejam irresponsáveis e sem noção nesse momento, pq o isolamento obrigatório pode voltar.
.
Ontem qdo sai de casa para comprar máscara (a partir de hj o uso é obrigatório em todos os ambientes fechados, como por exemplo, mercado, lojas, bancos, transporte público, entre outros), por exemplo, já vi uma cena que prefiro nem comentar. Além de todas as incertezas que o momento já nos coloca, certamente vamos precisar de muito mais sorte para lidar com esses seres irresponsáveis do que com o vírus.
.
Não vou me alongar muito nesse blablabla, pq a loucura dessa nova realidade está só começando.
.
Mas voltando a minha viagem.. Eu sei que meu pai estava contando os segundos pra ter alguém em casa pra implicar 🤣 e minha mãe estava ansiosa pelos nossos lanchinhos e risadas na madrugada (sim, somos duas 🦉🦉). Véééiooo e Véééiaaa.. em 2021 estarei ai! 🇵🇹✈️🙏🏽🇧🇷🤩
.
Essas foram as últimas fotos que tirei lá em casa, no Brasil, em fevereiro de 2019. ☺️
18.04.2020: UM ANO EM PORTUGAL! 🥰🥰🥰
🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹
.
Queria escrever algo interessante sobre esse momento pra deixar aqui registrado, mas não ando muito inspirada. Como nessas últimas semanas tenho recebido algumas msgs relacionadas a pandemia/quarentena, vou falar sobre isso.
.
02 de março foram divulgados os primeiros casos de coronavírus em Portugal. Dia 11 de março a OMS declarou pandemia de coronavírus. Dito isso...
.
No inicio, o governo português declarou estado de alerta, logo na sequência foi declarado estado de emergência (já foi renovado 02 vezes).
.
Nos primeiros dias os mercados estavam um verdadeiro caos. Muitas pessoas. Muitas coisas faltando (principalmente papel higiênico, carnes, frutas e verduras). Nas últimas semanas a situação voltou a normalidade.
.
As atrações turísticas, lojas, restaurantes (seguem funcionando, mas no esquema de take away/entrega a domicílio), bares, academias, entre outros tipos de comércio fecharam suas portas e assim permanecem até então.
.
As Farmácias e os Mercados estão funcionando no esquema de sai 1 entra 1, portanto, exige paciência.
.
Os transportes públicos em Lisboa estão funcionando com horários reduzidos. Não andei mais de metro, mas li nos jornais que o acesso está liberado para todas as pessoas, as catracas estão livres. Também li que começaram a fazer controle de temperatura nas entradas das estações.
.
Os 3 principais aeroportos de Portugal (em Lisboa, no Porto e em Faro) fecharam durante o período de Páscoa. E nos demais dias estão operando apenas para pouquíssimos voos comerciais, mas principalmente para voos humanitários, de repatriação ou de transporte de mercadorias.
.
Lisboa está deserta. Se você sair de casa, independente do horário, parece sempre domingo 07:00 da manhã. Tudo vazio. Poucas pessoas nas ruas.
.
A maioria das pessoas tem usado luvas e máscaras. Eu não tenho usado, pq só tenho saido de casa para ir ao mercado e algumas vezes pra caminhar.
.
E pra todos que me mandaram msgs pedindo como eu estou: depois de 38 dias de quarentena, posso dizer que já ando um pouco entediada, mas estou bem. ☺️
.
Essas são algumas fotos que tirei ao longo desse ultimo ano. 😁
#tbt 2020, nós mal nos conhecemos e não estou gostando nada do que tem acontecido. 😰😰😰
.
2019 precisou de 12 meses pra ser ruinzinho. Já 2020, em apenas 3 meses, chegou metendo os dois pés nas costas. 😰😰😰 Meeedooo dos próximos 9 meses!!! 🤭
.
Se eu soubesse que 2020 seria assim, eu teria viajado o mês de janeiro inteiro pelas Arábias. 🤷🏻‍♀️😅😁
.
Eu sei que ninguém anda muito interessado em consumir dicas de viagens por esses dias, mas já vou deixar registrado aqui para os dias melhores que virão: Doha tem varios museus, mas sem dúvida, os 2 mais visitados, são: o Museu de Arte Islâmica (fotos) e o Museu Nacional do Catar. Se tiver que escolher apenas um pra visitar, eu recomendo o Museu Nacional do Catar, vale cada centavo (até pq, o valor dos bilhetes não são nada baratos). Já o Museu de Arte Islâmica vale mais pelo seu exterior.
.
📍Doha, Catar 🇶🇦
.
#museumofislamicart #doha #catar #qatar #orientemedio #middleeast #ficaemcasa #fiqueemcasa #stayhome #quarentenanaosaoferias #quarentena #quarentine #pandemia #seemydoha #mydoha #dohaqatar #dohainstagram #doha2020 #instadoha #qatar2022 #qatarphoto #essemundoenosso #travelgirl #mulheresviajantes #amoviajar #qatarairways #viajar #brasileirosnocatar #brasileirosnoqatar
Khor Al Abaid 🐪 🌵☀️⛺️
.
Existem diversos tours no deserto: para ver o sol nascer, dia todo (com almoço e algumas atividades), para passar a noite e para ver o por do sol (foi o que escolhi).
.
Água do mar é morninha e eu achei beeem mais salgada que o normal.
.
Nessa foto da pra ver as aguas do mar encontrando as areias do deserto. 💛
.
2 segundos antes dessa foto, enquanto eu me arrumava, esse camelo ousado tentou me dar um beijinho 😂😂😂 Quase morri do coração!! 😅
.
📍Catar 🇶🇦
.
#khoralabaid #catar #qatar #desertsafari #sunsetdesertsafari #alkhordesert #orientemedio #middleeast #essemundoenosso #travelgirl #mulheresviajantes #amoviajar #qatarairways #viajar #brasileirosnocatar #brasileirosnoqatar #viagemeturismo
Catar / Qatar 🇶🇦🇶🇦
.
Vim com expectativa altíssima e ainda assim me surpreendi com tudo que vi.
.
Amei a comida. Os árabes são muito de boa (só não da pra tirar foto haha). Quero comprar todos os caquedos que vejo nas lojas, acho tudo lindo. Temperatura sensacional nessa época.
.
Na foto: Deserto de Khor Al Abaid, localizado ao sul de Doha, na fronteira entre o Catar e a Arábia Saudita. É um dos poucos no mundo onde o mar invade as areias do deserto.
.
📍Catar 🇶🇦
.
#khoralabaid #catar #qatar #desertsafari #sunsetdesertsafari #alkhordesert #orientemedio #middleeast #essemundoenosso #travelgirl #mulheresviajantes #amoviajar #qatarairways #viajar #brasileirosnocatar #brasileirosnoqatar #viagemeturismo
2019 foi um ano com muitas coisas boas e algumas ruins, mas prefiro lembrar apenas dos melhores momentos. 😅☺️😁
.
Comecei o ano recebendo a notícia de que meu visto para morar em Portugal tinha sido concedido (sem necessidade de entrevista).
.
Coloquei a venda meu apartamento em Curitiba (já foi vendido).
.
Me mudei para Portugal (demorei mais do que o previsto para encontrar um apartamento como eu queria, mas valeu a espera, amo esse bairro onde eu vivo).
.
Estive na Croácia pela 3x (ainda quero ir mais uma).
.
Minha sobrinha nasceu (virei Dinda!!).
.
Voltei pela milésima vez a Escócia (Meu país preferido!!)
.
Voltei a Berlim (dessa vez para ver os mercadinhos de Natal).
.
E terminei o ano passando rapidamente por Londres (eu não queria, fui obrigada hahaha)
.
2019 me deu a oportunidade de viver esses bons momentos, mas sinceramente, não vou sentir saudade!
.
Seja muito bem-vindo 2020 (espero que esse ano seja muito melhor)!
.
Desejo a cada um de vocês um excelente ano de 2020, com muita saúde (o resto a gente sempre da um jeito)!!
.
🎊🥂🍾✈️💐💞
.
📍Lisboa, Portugal 🇵🇹
.
#felizanonovo #feliz2020 #lisboa #lisbon #lisboaportugal #lisbonportugal #portugal #visitportugal #vidaemportugal #travelgirl #viajemais #woman #essemundoenosso #igportugal #viajar #mulheresviajantes #brasileirosemportugal #instagramcml #viagemeturismo #agenciadeviagem #travelphotography #cahemportugal #lookdodia #lisboalovers #lisboacool #visitlisboa #meusroteirosdeviagem #lisboa_pt
Contando as Horas