19.12
2013

Vaticano – O menor país do mundo!

Independente de serem católicos ou não, praticamente todas as pessoas que vão a Roma dedicam um dia para visitar o Vaticano. O menor país do mundo, seja por número de habitantes ou por área, é sede da Igreja Católica.

SONY DSC

O Vaticano é uma cidade-estado soberana, onde a autoridade máxima fica por conta do Papa, atualmente o argentino Jorge Mario Bergoglio, mais conhecido como Papa Francisco. Acho que todo mundo lembra de ter visto a fumaça branca e ouvir o “Habemus Papam” no inicio desse ano, mais precisamente no dia 13 de março, dia em que o Papa começou o seu mandato vitalício.

O Vaticano surgiu há pouco tempo atrás, em 11 de fevereiro de 1929, através de um tratado assinado entre Benito Mussolini que na época comandava a Itália e o Papa Pio IX, atual representante da Santa Sé. No total três tratados foram assinados, onde um deles, considerado o mais importante, determinou e reconheceu a soberania do Vaticano, além de demarcar sua extensão territorial dentro de Roma.

SONY DSC

Hoje em dia, a lingua oficial falada no Vaticano é o latim, mas o italiano também é falado. O euro ficou como moeda oficial, inclusive eles tem suas proprias moedas, selos e passaportes emitidos ali mesmo. O país também ganhou uma bandeira. Tem suas próprias representações como por exemplo, embaixadores, secretários e representantes oficiais, um jornal oficial (Acta Apostolicae Sedis), uma estação de rádio, farmácia e um correio próprio também. Ainda tem uma força militar (representada pela Guarda Suíça) e uma força policial (representada pelo Corpo de Gendarmaria do Estado do Vaticano).

O Vaticano é praticamente todo cercado por uma muralha e existem apenas cinco entradas. Cada uma dessas entrada é protegida pela guarda Suíça, responsável por proteger o país e fazer a segurança do Papa. Com suas roupas super coloridas, a guarda Suíça por si só é uma atração. Eles fazem a segurança do Vaticano a mais de 500 anos, tornando-se o menor e mais antigo exército ainda existente do mundo.

SONY DSC

Quem for visitar o Vaticano, independente da época do ano que for, precisa reservar um dia inteiro só pra essa visita. Isso pq, segundo a guia do tour que fiz por lá nos disse, o Vaticano recebe em média de 70 a 80 mil pessoas por dia. Ninguém leu errado, é isso mesmo! Então imaginem a muvuca que não é!

SONY DSC

É importantissimo chegar com bastante antecedência (coisa de uns 20 a 30 minutos) e comprar ingresso antecipado, pq as distâncias e as filas são enormes, além de ser um pouco confuso, mesmo se alguém resolver chegar pra o tour no primeiro horário, como eu fiz.

Depois de passar pelo primeiro controle de tickets, precisamos passar por um controle de segurança (igual ao dos aeroporto) e ai sim, vamos poder ir até o guiche de atendimento trocar o voucher pelo ticket. Imagine um saguão com vários guiches de atendimento, lojinha, reunião de excursões e enfileiramento para os próximos tours. O que não faltam ali são pessoas, certo? Esse saguão, pro tanto de pessoas que o Vaticano recebe por dia, é minusculo, então uma dica que deixo é: olhar bem pro lado que se esta indo, pra evitar o vai e vem, pq é literalmente um sacrificio se mexer nesse lugar.

SONY DSC

Antes de qualquer coisa, eu preciso fazer uma reclamação. O Vaticano era um dos lugares que eu mais queria visitar durante essa viagem pra Itália. Claro que eu já tinha ouvido falar que era necessário muita paciência pra visitá-lo, só que jamas imaginei que eu ficaria extremanete desapontada com a organização do Vaticano. Motivo? Eu tinha comprado um determinado tour e por algum motivo (ou confusão) eu não fiz o tour que eu havia comprado. Simplesmente me incluiram em qualquer tour. Fiquei indignada! Quem me conhece sabe que dou um dedo pra não me meter em confusão, mas nesse dia eu reclamei com a guia do tour que fiz e com dois seguranças internos do Vaticano. Achei uma tremenda falta de respeito. E com certeza isso fez com que o meu passeio fosse péssimo! Sinceramente? De que adianta 70 mil pessoas visitarem o Vaticano se ninguém consegue aproveitar nada. O que a gente vê lá é um aglomero sem fim, fila pra tudo, isso sem falar na falta de bancos pra sentar (Hello, Papa Francisco! Caminhar o dia todo no Vaticano e apenas duas (isso mesmo, duas) salas tem bancos para os turistas sentarem). Isso chega a ser ridiculo.  Enfim… !!!!

SONY DSC

O tour começou no Museu do Vaticano, um dos maiores museus de arte clássica e renascentista do mundo. Dá pra imaginar o tamanho? Gigante! Isso que nessa época que fui, algumas partes estavam em obras e a gente não visitou t-u-d-o. Claro que fazer esse tour com um guia ajuda bastante a priorizar o que visitar, isso pq é humanamente impossível ver tudo com calma.

SONY DSC

Então eu acabei optando por dar mais atenção aos jardim externo do Museu (onde fica a Cortile Della Pigna, uma pinha de bronze que fazia parte de uma fonte romana e que originalmente estava no patio da antiga Igreja de São Pedro), a Galeria dos Mapas (essa foi uma das salas que mais gostei de visitar, os mapas realmente são incrivéis), a Sala de Rafael (com os afrescos pintados por Rafael para os aposentos Papais) e a Capela Sistina.

SONY DSC

SONY DSC

Com o mesmo ticket da visita ao Museu do Vaticano, também temos acesso a Capela Sistina, que fica dentro do Palácio Apostólico (a residência oficial do Papa). Todo mundo que visita o Vaticano quer ver a obra mais famosa de Michelangelo, a pintura no teto da capela Sistina. Michelangelo quis retratar a Criação do Mundo e a Expulsão do homem do paraíso, além de temas do novo e antigo testamento. Junto com o teto, o altar da capela também é obra de Michelangelo, onde está pintado o Juízo Final, retratando as almas dos mortos indo enfrentar o julgamento de Deus e os que foram condenados seguindo seu caminho para o inferno.

SONY DSC

Nessa capela é onde acontecem os conclaves, que é quando os cardeais da Igreja Católica se reunem para voterem e elegerem o próximo Papa. Então, quem estiver na Praça de São Pedro, consegue ver o telhado da capela, pois é de onde a fumaça (branca ou preta) é lançada durante as eleições do novo Papa.

SONY DSC

SONY DSC

Continuando a visita, a minha próxima parada foi a belíssima e imponente Basílica de São Pedro (Basílica di San Pietro), que levou mais de um século pra ser concluida. Sem dúvida alguma essa é a igreja mais bonita que visitei até hoje. É impossivel não ficar impressionada com o seu tamanho, beleza e todos os detalhes de decoração.

SONY DSC

SONY DSC

Não deixe de observar a cúpula que é obra de Michelangelo, assim como a fachada e todo o interior feitos por Bernini. Na Basílica também podemos ver a estátua de Pietà, esculpida por Michelangelo quando ele tinha apenas 25 anos de idade. Ah, e também não dá pra deixar de fotografar as portas da Basílica, feitas totalmente de bronze.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Quem tiver interesse, o acesso a cupula da Basílica é feito por ali mesmo. Como o tempo tinha melhorado e tinha parado de chover, eu resolvi subir. Para ir até o topo, a visita pode ser feita de elevador + escada ou somente de escada. No total são 537 degraus e quem optar por fazer o passeio de elevador + escada como eu fiz, vai pagar 2,00 euros a mais por isso, mas vai subir 217 degraus a menos.

SONY DSC

A visita é dividida em 3 partes: na primeira parada dá pra ver a parte interna da Basílica la do alto, seguindo o trajetinho, podemos ver as gigantescas estátuas que ficam na fachada da Basílica e por fim, o trecho final, que é feito de escada, que nos leva diretamente ao topo da cúpula da Basílica.

IF

SONY DSC

Vale dizer que as escadas são minusculas e que uma pequena parte a estrutura é bem torta e a gente acaba dando tantas voltas durante esse trajeto, que quem tiver problemas de ficar tonto muito facilmente, é bom evitar.

IF

IF

Claro que a vista lá do alto compensa, pq dá pra ver literalmente o Vaticano todo la do alto, além do Castelo de Santo Angelo e Roma por todos os lados.  Como esperado, o espaço la no alto é minusculo e como tudo no Vaticano, esta lotado. Portanto, pra evitar o stress de ir pra la e pra cá, já é bom circular com calma e fotografar tudo, pois é praticamente impossivel conseguir voltar em um determinado lugar sem precisar fazer a volta completa.

IF

IF

IF

Tirando isso, a vista lá do alto é espetacular. Impossivel parar de fotografar um minuto! Se alguém tiver duvida se vale a pena ou não o empenho de subir os degraus, eu já adianto… Vale muito a pena!

IF

IF

SONY DSC

E por fim, antes de ir embora, aproveitei pra dar uma voltinha pela Praça de São Pedro, a principal e única praça do Vaticano. É nessa praça por exemplo, onde acontecem todos os domingos a missa feita pelo Papa, quando ele aparece na varanda de seus aposentos para benzer os fiéis.

SONY DSC

Duas coisas chamam atenção por ali, as colunas projetadas por Bernini e o obelisco que veio do Egito ainda no ano 37 a.C que fica bem no centro no meio dessa praça.

SONY DSC

E aproveitando a proximidade com o Vaticano (e a expectativa de um lindo por do sol), antes de voltar pro hotel, eu fui caminhar nos arredores do Castelo de Santo Angelo, uma fortaleza erguida para ser um mausoléu para o Imperador Adriano. Pra ir do Vaticano até lá é necessário atravessar o rio Tibre através da inconfundivel ponte de Sant’Angelo, enfeitada com 12 estátuas de anjos esculpidos em mármore por Bernini.

SONY DSC

Apesar dos pesares desse dia, eu tive a sorte de ver um dos pores do sol mais espetáculares que já vi até então. Um dos mais bonitos, sem duvida nenhuma!

SONY DSC

Para ir até o Vaticano, a melhor opção é pegar a linha A do metro (linha vermelha) no sentido Battistini e descer na estação Ottaviano-S. Pietro. Saindo da estação de metro, em questão de uns 10 minutos a gente chega nas muralhas que cervam o país. Chegando ali, é só seguir as placas que indicam a entrada do Museu do Vaticano, que é por onde acontece a entrada dos turistas (esse trajeto leva mais uns 10 minutos caminhando).

SONY DSC

Obs. 1: Importante levar em consideração que não é permitido entrar na Basílica de São Pedro com os ombros ou pernas de fora. É sempre bom nesse dia usar calça e levar um casaco junto. E eles não deixam entrar mesmo!!!

Obs. 2: Dá pra bater foto sem flash em quase todos os lugares do Vaticano, exceto a Capela Sistina.

Obs. 3 – Post atualizado em julho de 2014: Nesse ultimo mês de maio meu irmão fez um tour com guia em português no Vaticano. O tour se enquadrava no tipo “Guided Tours for Individuals“, e como existem vários tipos para serem escolhidos, eles optaram por pegar o “Museu do Vaticano e a Capela Sistina”. O ticket foi comprado no próprio site do Vaticano.

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Itália, Vaticano
Booking.com
  1. vera 06/11/2014 | 15:37

    De novo. Vc expressa muiiito bem e a gente acaba viajando com vc. Gosto de vc por causa do basico. Capela sistina – Igreja e Castelo Sto Angelo e esse por do sol lindo Parabéns…

    • Contando as Horas 06/11/2014 | 22:45

      Oi, Vera

      Ao mesmo tempo que procuro ser objetiva, tento passar o máximo de detalhes, pois sei o quanto isso é importante.

      Obrigada pela visita aqui no blog! =D

  2. Reinaldo Farias 10/12/2014 | 00:46

    Bruna, excelente blog, estou planejando um roteiro de 4 dias na cidade iniciando no próximo final de semana 13/12/14…seu blog oferece uma base muito boa, ele é objetivo e detalhado à medida perfeita para não se tornar vago ou cansativo. Parabéns!

    Reinaldo Farias

    • Contando as Horas 10/12/2014 | 01:30

      Oi, Reinaldo

      Obrigada!! Fico feliz que o blog tenha te ajudado.

      Aproveite Roma e a Itália. Espero que vc não pegue o Vaticano tão lotado.

      OBrigada pela visita aqui no blog! Boa viagem!

Deixe o seu comentário...