03.11
2014

Roteiro de 3 dias em Glasgow

Para conhecer somente as principais atrações de Glasgow, 2 dias estão de bom tamanho. Agora quem quer conhecer a cidade tranquilamente, na minha opinião, 3 dias ou mais seriam o ideal. Nessa ultima viagem a Escócia, eu fiquei uma semana inteira por lá e fiz diversos passeios todos divididos em partes. Então pra facilitar a vida de todo mundo, eu montei esse roteirinho.

Glasgow é a maior cidade da Escócia (sim, ela é maior que Edimburgo) tanto em tamanho como em população. Turisticamente falando, Glasgow é pequena. Praticamente todas as principais atrações podem ser alcançadas a pé e algumas (poucas) vão exigir deslocamento com transporte público (ônibus ou metro).

IMG_1744

** Quem quiser ler um post especial que eu escrevi sobre “Como andar de metro em Glasgow”, é só clicar aqui. **

** Quem preferir se deslocar usando ônibus, no post “Todas as opções de transporte para ir até Glasgow” tem algumas dicas sobre esse assunto. Para ver esse post, é só clicar aqui. **

Nesse post, eu tentei reunir as atrações por proximidade, assim evita o vai e vem desnecessário. Claro que, as vezes (ou quase sempre!) o tempo ruim pode ser um fator que pode atrapalhar um pouco os planos, ai é necessario adaptar o roteiro, pq ninguem vai querer ficar caminhando em um parque na chuva, certo?

Mas então, vamos ao que interessa:

→ Dia 01

Na minha opinião, todo e qualquer roteiro em Glasgow deve começar na George Square, a principal praça da cidade. Além de ser uma praça cheia de esculturas que homenageiam personalidades importantes da sociedade britânica (com destaque para as estátuas da Rainha Victoria e do Sir Walter Scott), é também onde fica a Prefeitura de Glasgow e um monumento que homenageia todos os moradores da cidade que morreram durante a Primeira Guerra Mundial. Além disso, é nessa praça onde acontecem todas as manifestações, comemorações, feirinha de Natal e a festa do Hogmanay.

IMG_1010

Muito próximo dali fica a Galeria de Arte Moderna – GoMA, um museu que, apesar de pequeno, sempre tem alguma exibição temporária bem interessante. Esse museu já se tornou cartão postal da cidade, devido a presença de um cone (desses de rua mesmo) na cabeça do Duque de Wellington. Apesar do grande esforço das autoridades locais em proibir o uso do cone, toda vez que ele é retirado, alguém consegue colocar o cone de volta novamente.

** Para saber mais sobre a Galeria de Arte Moderna, eu já escrevi um post com todas as dicas. Para ver esse post, é só clicar aqui. **

SONY DSC

Seguindo pela rua que parte bem em frente ao GoMA, a Ingram Street, em menos de 10 minutos de caminhada chega-se a High Street. Nessa rua, dobrando pro lado esquerdo e caminhando mais uns 5 minutos, logo a Catedral de Glasgow aparece na nossa frente. A Catedral de Glasgow é a igreja mais importante da cidade e presta uma homenagem ao santo padroeiro de Glasgow, St Mungo.

Junto a Catedral, fica o portão de acesso ao cemitério Necropolis. Na verdade, esse cemitério por ficar em um lugar privilegiado na cidade, no alto de uma colina, oferece ótimas oportunidades de fotos tanto da cidade como da Catedral de Glasgow. Além disso, existem diversos monumentos e esculturas também.

** Para ver o post sobre a Catedral de Glasgow e o cemitério Necropolis, é só clicar aqui. **

IMG_0981

Voltando pela High Street e caminhando em direção as margens do rio Clyde, a gente chega na Merchant City, o equivalente ao Covent Garden em Londres. Essa é uma região cheia de bares, restaurantes e pubs. Quem quiser parar pra almoçar, pode ser uma boa opção.

No cruzamento de cinco ruas chamado de Glasgow Cross fica outro símbolo da cidade, o Tolbooth Tower, uma torre com um relógio (que ainda funciona e emite som a cada hora cheia) que fazia parte da antiga prefeitura da cidade, que foi destruída por um incêndio restando apenas essa torre.

IMG_0991

Muito próximo dessa região da cidade fica o Green Park, uma das maiores áreas verdes da cidade. Nesse mesmo parque, além de exisitirem alguns monumentos e esculturas, ainda é possível visitar o People’s Palace e o Winter Gardens. Ah, também vale a pena dar uma olhada na Doulton Fountain, considerada a maior fonte de terracota do mundo. Muito bonita!

** Para ver mais detalhes sobre esse passeio no Green Park, People’s Palace e no Winter Gardens, é só clicar aqui. **

SONY DSC

→ Dia 02

Uma ótima opção de passeio é combinar uma visita ao Kelvingrove Park, Kelvingrove Art Gallery, a Universidade de Glasgow e seus museus, e ainda, ao Jardim Botânico. Todas essas atrações ficam pro mesmo lado da cidade e ficam muito próximas uma das outras.

Como essa região fica um pouco afastada do centro da cidade, o ideal é se deslocar usando o transporte público, ônibus ou metro. Eu optei por ir de metro e achei ótimo.

** Quem quiser ler o post sobre como andar no metro de Glasgow, é só clicar aqui. **

IMG_1630

Como aquele dia amanheceu chovendo, eu preferi começar o passeio visitando a Kelvingrove Art Gallery, um dos museus mais importantes da cidade. Por ser um museu bem democrático, ele facilmente agrada todo mundo, pois tem exposições tanto de quadros, de objetos, achados arqueológicos, entre outros.

** Para ver o post sobre a Kelvingrove Art Gallery, é só clicar aqui. **

Como ainda continuava chovendo, eu fui caminhando pelo trajetinho interno do Kelvingrove Park que liga a Kelvingrove Art Gallery até a Universidade de Glasgow. A universidade tem diversos museus, mas eu optei por visitar apenas 3: o Hunterian Museum, que fica no prédio principal (aquele que parece um palácio), a Hunterian Gallery e a Mackinstosh House (esses dois últimos museus ficam fora do prédio principal. Para ir até eles, é preciso procurar pela University Avenue e seguir caminhando sentido cidade (e não no sentido parque), que logo a ruazinha onde estão esses museus aparece na nossa frente. Tem placa indicando, então não tem erro).

Para ver o post com maiores detalhes do que encontrar nesses três museus, é só clicar aqui. **

SONY DSC

E como por um milagre, quando sai da visita dos museus, tinha parado de chover, aproveitei pra dar uma voltinha por essa região.

Meio sem querer acabei encontrando o portão principal que dá acesso ao Jardim Botânico de Glasgow. Como o tempo tinha melhorado, achei legal dar uma voltinha por lá. Visitei o Kibble Palace, sentei pra ver o movimento e ainda caminhei um pouco pelo jardim. Vale a visita!

** Eu já publiquei um post com detalhes dessa visita, pra saber mais, é só clicar aqui. **

E antes de voltar pro hotel, eu resolvi continuar a minha caminhada pela região e acabei encontrando também muito por acaso as duas vielas mais famosas de Glasgow: a Ashton Lane e a Ruthven Lane. Na verdade, a Ashton Lane é bem mais movimentada e é cheia de opções de bares e restaurantes, já a Ruthven Lane só tem uns 2 ou 3  restaurantes e nem chega a ser uma rua propriamente dita, pois não tem nada mais além disso.

IMG_1645

No fim de um outro dia, eu voltei a Ruthven Lane só pra jantar no restaurante Bothy, considerado um dos melhores restaurantes de comida típica escocesa. Quem quiser ler o post sobre esse restaurante, é só clicar aqui. Recomendo muito!

→ Dia 03

Glasgow é considerada a melhor cidade da Escócia quando o assunto está relacionado a compras. Existem diversas lojas de marcas britânicas, de lojas de departamento e de marcas europeias ou mundialmente conhecidas por lá.

Geralmente na parte da manhã o movimento é menor, então quem precisar comprar alguma coisa, o ideal é ir direto as 4 principais ruas de comercio da cidade: Argyle Street, Buchanan Street, Sauchiehall Street e Ingram Street. E ainda, nessas ruas também existem algumas galerias e shoppings. Com certeza, opções não faltarão!

** Para ver um post com todas as dicas sobre compras em Glasgow, é só clicar aqui. **

IMG_1007

A tarde, um bom passeio a se fazer é caminhar as margens do rio Clyde, indo do Green Park até o Riverside Museum e o navio Tall Ship, ou pra quem tiver preguiça de caminhar tudo isso, dá pra ir direto ao Riverside Museum de metro e voltar caminhando ou de bicicleta.

Se o dia tiver bonito, vale a pena esperar pelo por do sol nessa região da cidade, pois ele não costuma decepcionar.

IMG_1177

** Para ver o post sobre o Riverside Museum e o Tall Ship, é só clicar aqui. **

** Para ver o post sobre a caminhada que fiz as margens do rio Clyde, é só clicar aqui. **

→ Outras sugestões

Como dá pra perceber, 3 dias é o tempo minimo ideal para um roteiro tranquilo em Glasgow. Mas claro, que quem não se interessar por tudo, pode conhecer bem a cidade em 2 dias ou ainda, quem quiser fazer um roteiro mais completo, pode ficar até 4 ou 5 dias. Isso fica a critério de cada um, claro!

IMG_1103

Clyde, o mascote dos Jogos da Commonwealth 2014

Outras atrações que eu não visitei: Duas eram voltadas a Charles Rennie Mackintosh: a Glasgow School of Art (onde fica a Mackintosh Gallery. Eu acabei não conseguindo visitar esse lugar pq em maio desse ano houve um incêndio, então a galeria estava fechada para visitação) e House for an Art Lover  (que fica bem fora de mão e acabou que eu preferi tirar do roteiro). E ainda, outro lugar que eu não fui foi o The Piping Museum (que conta um pouco sobre a história da gaita de fole), entre outros lugares. Melhor assim, pois sempre fica um motivo pra voltar, né?!?!?

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Escócia

Todos os posts sobre Edimburgo

Todos os posts sobre Glasgow

Todos os posts sobre as Highlands

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Escócia, Glasgow
Booking.com
  1. Lara Azevedo 01/03/2015 | 18:41

    Muito bem escrito e explicado o post Bruna! Vai me ajudar bastante na viagem! Obrigada por tirar um tempinho pra compartilhar essas dicas!!! =)

    • Contando as Horas 01/03/2015 | 20:50

      Oi, Lara

      Muito obrigada, sempre bom receber comentário positivos sobre os posts que escremos aqui no blog! =DD

  2. Vinicius STEINHORST 19/03/2015 | 17:59

    Olá tudo bem ?
    Estou indo a glasgow mês que vem , obrigado pelas dicas .

    Fiquei sabendo que tens o museu da gaita de foles lá tambem ?

    • Contando as Horas 20/03/2015 | 00:49

      Oi, Vinicius

      Isso, eu listei ali bem no finalzinho do post. Queria ter ido, mas nao deu tempo. Fica pra próxima!!

      Esse museu da Gaita de Fole fica perto da Buchanan Bus Station.

  3. Guilherme Mendes 20/06/2015 | 11:23

    Oi, Bruna! Estou indo para Glasgow e Edimburgo agora em setembro. Alguma dica sobre destilaria de whisky para visitar nas duas cidades? Valeu pelos posts, bem objetivos!

    • Contando as Horas 21/06/2015 | 22:25

      Oi, Guilherme

      Sim, perto de Glasgow tem a Glengoyne Distillery (mais popular e fácil de chegar) e a Auchentoshan Distillery. E perto de Edimburgo tem a Glenkinchie. E ainda, na região, um pouco mais ao norte, perto de Perth e Crieff tem a Famous Grouse e perto de Stirling (no caminho entre Stirling e Crieff) tem a Tullibardine.

  4. carla bertoncini 26/01/2016 | 11:13

    Bruna, irei para Londres e Edimburgo em julho. Tenho 6 dias inteiros para ficar na Escócia, penso em conhecer Edimburgo e Glasgow. É melhor manter a base em Edimburgo e fazer bate e volta a Glasgow ou dormir uns dias em Edimbrugo e depois ir para Glasgow e dormir lá também.
    Estou adorando seu blog, esta me ajudando muito. Parabéns

    • Contando as Horas 02/02/2016 | 15:07

      Oi, Carla

      Depende! Como vc vai em julho, Edimburgo recebe o Festival de Verão nessa época (meses de julho e agosto), então com certeza a cidade vai estar mais cheia e consequentemente as hospedagens vão estar mais caras.

      Glasgow costuma ser uma cidade mais barata do que Edimburgo, portanto, se vc quer diversificar os passeios e baratear a viagem, Glasgow pode ser uma boa opção também.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  5. Genoveva Vidigal 13/09/2016 | 05:50

    Estou viajando pela Inglaterra e as suas dicas são ÓTIMAS. Tem sido super úteis na hora da decisão. Parabéns pela iniciativa.
    A ilha de Skye é imperdível.

    • Contando as Horas 13/09/2016 | 17:44

      Oi, Genoveva

      Obrigada pelo comentário, fico feliz! :D Aproveite! Essa ilha é sensacional! Saudade do UK! :D

Deixe o seu comentário...