03.11
2014

Roteiro de 3 dias em Glasgow

Para conhecer somente as principais atrações de Glasgow, 2 dias estão de bom tamanho. Agora quem quer conhecer a cidade tranquilamente, na minha opinião, 3 dias ou mais seriam o ideal. Nessa ultima viagem a Escócia, eu fiquei uma semana inteira por lá e fiz diversos passeios todos divididos em partes. Então pra facilitar a vida de todo mundo, eu montei esse roteirinho.

Glasgow é a maior cidade da Escócia (sim, ela é maior que Edimburgo) tanto em tamanho como em população. Turisticamente falando, Glasgow é pequena. Praticamente todas as principais atrações podem ser alcançadas a pé e algumas (poucas) vão exigir deslocamento com transporte público (ônibus ou metro).

IMG_1744

** Quem quiser ler um post especial que eu escrevi sobre “Como andar de metro em Glasgow”, é só clicar aqui. **

** Quem preferir se deslocar usando ônibus, no post “Todas as opções de transporte para ir até Glasgow” tem algumas dicas sobre esse assunto. Para ver esse post, é só clicar aqui. **

Nesse post, eu tentei reunir as atrações por proximidade, assim evita o vai e vem desnecessário. Claro que, as vezes (ou quase sempre!) o tempo ruim pode ser um fator que pode atrapalhar um pouco os planos, ai é necessario adaptar o roteiro, pq ninguem vai querer ficar caminhando em um parque na chuva, certo?

Mas então, vamos ao que interessa:

→ Dia 01

Na minha opinião, todo e qualquer roteiro em Glasgow deve começar na George Square, a principal praça da cidade. Além de ser uma praça cheia de esculturas que homenageiam personalidades importantes da sociedade britânica (com destaque para as estátuas da Rainha Victoria e do Sir Walter Scott), é também onde fica a Prefeitura de Glasgow e um monumento que homenageia todos os moradores da cidade que morreram durante a Primeira Guerra Mundial. Além disso, é nessa praça onde acontecem todas as manifestações, comemorações, feirinha de Natal e a festa do Hogmanay.

IMG_1010

Muito próximo dali fica a Galeria de Arte Moderna – GoMA, um museu que, apesar de pequeno, sempre tem alguma exibição temporária bem interessante. Esse museu já se tornou cartão postal da cidade, devido a presença de um cone (desses de rua mesmo) na cabeça do Duque de Wellington. Apesar do grande esforço das autoridades locais em proibir o uso do cone, toda vez que ele é retirado, alguém consegue colocar o cone de volta novamente.

** Para saber mais sobre a Galeria de Arte Moderna, eu já escrevi um post com todas as dicas. Para ver esse post, é só clicar aqui. **

SONY DSC

Seguindo pela rua que parte bem em frente ao GoMA, a Ingram Street, em menos de 10 minutos de caminhada chega-se a High Street. Nessa rua, dobrando pro lado esquerdo e caminhando mais uns 5 minutos, logo a Catedral de Glasgow aparece na nossa frente. A Catedral de Glasgow é a igreja mais importante da cidade e presta uma homenagem ao santo padroeiro de Glasgow, St Mungo.

Junto a Catedral, fica o portão de acesso ao cemitério Necropolis. Na verdade, esse cemitério por ficar em um lugar privilegiado na cidade, no alto de uma colina, oferece ótimas oportunidades de fotos tanto da cidade como da Catedral de Glasgow. Além disso, existem diversos monumentos e esculturas também.

** Para ver o post sobre a Catedral de Glasgow e o cemitério Necropolis, é só clicar aqui. **

IMG_0981

Voltando pela High Street e caminhando em direção as margens do rio Clyde, a gente chega na Merchant City, o equivalente ao Covent Garden em Londres. Essa é uma região cheia de bares, restaurantes e pubs. Quem quiser parar pra almoçar, pode ser uma boa opção.

No cruzamento de cinco ruas chamado de Glasgow Cross fica outro símbolo da cidade, o Tolbooth Tower, uma torre com um relógio (que ainda funciona e emite som a cada hora cheia) que fazia parte da antiga prefeitura da cidade, que foi destruída por um incêndio restando apenas essa torre.

IMG_0991

Muito próximo dessa região da cidade fica o Green Park, uma das maiores áreas verdes da cidade. Nesse mesmo parque, além de exisitirem alguns monumentos e esculturas, ainda é possível visitar o People’s Palace e o Winter Gardens. Ah, também vale a pena dar uma olhada na Doulton Fountain, considerada a maior fonte de terracota do mundo. Muito bonita!

** Para ver mais detalhes sobre esse passeio no Green Park, People’s Palace e no Winter Gardens, é só clicar aqui. **

SONY DSC

→ Dia 02

Uma ótima opção de passeio é combinar uma visita ao Kelvingrove Park, Kelvingrove Art Gallery, a Universidade de Glasgow e seus museus, e ainda, ao Jardim Botânico. Todas essas atrações ficam pro mesmo lado da cidade e ficam muito próximas uma das outras.

Como essa região fica um pouco afastada do centro da cidade, o ideal é se deslocar usando o transporte público, ônibus ou metro. Eu optei por ir de metro e achei ótimo.

** Quem quiser ler o post sobre como andar no metro de Glasgow, é só clicar aqui. **

IMG_1630

Como aquele dia amanheceu chovendo, eu preferi começar o passeio visitando a Kelvingrove Art Gallery, um dos museus mais importantes da cidade. Por ser um museu bem democrático, ele facilmente agrada todo mundo, pois tem exposições tanto de quadros, de objetos, achados arqueológicos, entre outros.

** Para ver o post sobre a Kelvingrove Art Gallery, é só clicar aqui. **

Como ainda continuava chovendo, eu fui caminhando pelo trajetinho interno do Kelvingrove Park que liga a Kelvingrove Art Gallery até a Universidade de Glasgow. A universidade tem diversos museus, mas eu optei por visitar apenas 3: o Hunterian Museum, que fica no prédio principal (aquele que parece um palácio), a Hunterian Gallery e a Mackinstosh House (esses dois últimos museus ficam fora do prédio principal. Para ir até eles, é preciso procurar pela University Avenue e seguir caminhando sentido cidade (e não no sentido parque), que logo a ruazinha onde estão esses museus aparece na nossa frente. Tem placa indicando, então não tem erro).

Para ver o post com maiores detalhes do que encontrar nesses três museus, é só clicar aqui. **

SONY DSC

E como por um milagre, quando sai da visita dos museus, tinha parado de chover, aproveitei pra dar uma voltinha por essa região.

Meio sem querer acabei encontrando o portão principal que dá acesso ao Jardim Botânico de Glasgow. Como o tempo tinha melhorado, achei legal dar uma voltinha por lá. Visitei o Kibble Palace, sentei pra ver o movimento e ainda caminhei um pouco pelo jardim. Vale a visita!

** Eu já publiquei um post com detalhes dessa visita, pra saber mais, é só clicar aqui. **

E antes de voltar pro hotel, eu resolvi continuar a minha caminhada pela região e acabei encontrando também muito por acaso as duas vielas mais famosas de Glasgow: a Ashton Lane e a Ruthven Lane. Na verdade, a Ashton Lane é bem mais movimentada e é cheia de opções de bares e restaurantes, já a Ruthven Lane só tem uns 2 ou 3  restaurantes e nem chega a ser uma rua propriamente dita, pois não tem nada mais além disso.

IMG_1645

No fim de um outro dia, eu voltei a Ruthven Lane só pra jantar no restaurante Bothy, considerado um dos melhores restaurantes de comida típica escocesa. Quem quiser ler o post sobre esse restaurante, é só clicar aqui. Recomendo muito!

→ Dia 03

Glasgow é considerada a melhor cidade da Escócia quando o assunto está relacionado a compras. Existem diversas lojas de marcas britânicas, de lojas de departamento e de marcas europeias ou mundialmente conhecidas por lá.

Geralmente na parte da manhã o movimento é menor, então quem precisar comprar alguma coisa, o ideal é ir direto as 4 principais ruas de comercio da cidade: Argyle Street, Buchanan Street, Sauchiehall Street e Ingram Street. E ainda, nessas ruas também existem algumas galerias e shoppings. Com certeza, opções não faltarão!

** Para ver um post com todas as dicas sobre compras em Glasgow, é só clicar aqui. **

IMG_1007

A tarde, um bom passeio a se fazer é caminhar as margens do rio Clyde, indo do Green Park até o Riverside Museum e o navio Tall Ship, ou pra quem tiver preguiça de caminhar tudo isso, dá pra ir direto ao Riverside Museum de metro e voltar caminhando ou de bicicleta.

Se o dia tiver bonito, vale a pena esperar pelo por do sol nessa região da cidade, pois ele não costuma decepcionar.

IMG_1177

** Para ver o post sobre o Riverside Museum e o Tall Ship, é só clicar aqui. **

** Para ver o post sobre a caminhada que fiz as margens do rio Clyde, é só clicar aqui. **

→ Outras sugestões

Como dá pra perceber, 3 dias é o tempo minimo ideal para um roteiro tranquilo em Glasgow. Mas claro, que quem não se interessar por tudo, pode conhecer bem a cidade em 2 dias ou ainda, quem quiser fazer um roteiro mais completo, pode ficar até 4 ou 5 dias. Isso fica a critério de cada um, claro!

IMG_1103

Clyde, o mascote dos Jogos da Commonwealth 2014

Outras atrações que eu não visitei: Duas eram voltadas a Charles Rennie Mackintosh: a Glasgow School of Art (onde fica a Mackintosh Gallery. Eu acabei não conseguindo visitar esse lugar pq em maio desse ano houve um incêndio, então a galeria estava fechada para visitação) e House for an Art Lover  (que fica bem fora de mão e acabou que eu preferi tirar do roteiro). E ainda, outro lugar que eu não fui foi o The Piping Museum (que conta um pouco sobre a história da gaita de fole), entre outros lugares. Melhor assim, pois sempre fica um motivo pra voltar, né?!?!?

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Escócia

Todos os posts sobre Edimburgo

Todos os posts sobre Glasgow

Todos os posts sobre as Highlands

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Escócia, Glasgow - , , , ,
Compartilhe
Deixe um Comentário
17 comentários em "Roteiro de 3 dias em Glasgow"
  1. Lara Azevedo   01/03/15 • 18h41

    Muito bem escrito e explicado o post Bruna! Vai me ajudar bastante na viagem! Obrigada por tirar um tempinho pra compartilhar essas dicas!!! =)

    • Contando as Horas   01/03/15 • 20h50

      Oi, Lara

      Muito obrigada, sempre bom receber comentário positivos sobre os posts que escremos aqui no blog! =DD

  2. Vinicius STEINHORST   19/03/15 • 17h59

    Olá tudo bem ?
    Estou indo a glasgow mês que vem , obrigado pelas dicas .

    Fiquei sabendo que tens o museu da gaita de foles lá tambem ?

    • Contando as Horas   20/03/15 • 00h49

      Oi, Vinicius

      Isso, eu listei ali bem no finalzinho do post. Queria ter ido, mas nao deu tempo. Fica pra próxima!!

      Esse museu da Gaita de Fole fica perto da Buchanan Bus Station.

  3. Guilherme Mendes   20/06/15 • 11h23

    Oi, Bruna! Estou indo para Glasgow e Edimburgo agora em setembro. Alguma dica sobre destilaria de whisky para visitar nas duas cidades? Valeu pelos posts, bem objetivos!

    • Contando as Horas   21/06/15 • 22h25

      Oi, Guilherme

      Sim, perto de Glasgow tem a Glengoyne Distillery (mais popular e fácil de chegar) e a Auchentoshan Distillery. E perto de Edimburgo tem a Glenkinchie. E ainda, na região, um pouco mais ao norte, perto de Perth e Crieff tem a Famous Grouse e perto de Stirling (no caminho entre Stirling e Crieff) tem a Tullibardine.

  4. carla bertoncini   26/01/16 • 11h13

    Bruna, irei para Londres e Edimburgo em julho. Tenho 6 dias inteiros para ficar na Escócia, penso em conhecer Edimburgo e Glasgow. É melhor manter a base em Edimburgo e fazer bate e volta a Glasgow ou dormir uns dias em Edimbrugo e depois ir para Glasgow e dormir lá também.
    Estou adorando seu blog, esta me ajudando muito. Parabéns

    • Contando as Horas   02/02/16 • 15h07

      Oi, Carla

      Depende! Como vc vai em julho, Edimburgo recebe o Festival de Verão nessa época (meses de julho e agosto), então com certeza a cidade vai estar mais cheia e consequentemente as hospedagens vão estar mais caras.

      Glasgow costuma ser uma cidade mais barata do que Edimburgo, portanto, se vc quer diversificar os passeios e baratear a viagem, Glasgow pode ser uma boa opção também.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  5. Genoveva Vidigal   13/09/16 • 05h50

    Estou viajando pela Inglaterra e as suas dicas são ÓTIMAS. Tem sido super úteis na hora da decisão. Parabéns pela iniciativa.
    A ilha de Skye é imperdível.

    • Contando as Horas   13/09/16 • 17h44

      Oi, Genoveva

      Obrigada pelo comentário, fico feliz! :D Aproveite! Essa ilha é sensacional! Saudade do UK! :D

  6. Carolina Musetti   29/11/17 • 16h32

    Olá Bruna! Meu namorado e eu vamos passar o Natal em Glasgow. Ficaremos só no período de 24 a 26/12. Nosso hotel não tem restaurante.. fico receosa em relação a ceia de Natal.. tem alguma dica e/ou sugestão de restaurante para reservarmos para a ceia e de como melhor aproveitar a cidade nesse período?
    Parabéns pelo blog. Bem completinho e com bastante conteúdo :)

    • Contando as Horas   05/12/17 • 07h41

      Oi, Carolina

      Vou ser bem sincera com você, nunca pesquisei muito sobre o Natal em Glasgow. Nunca passei o Natal lá. Então, o que posso te sugerir é olhar os restaurantes pelo google maps. Pega a região perto do teu hotel e da zoom. Da uma olhada nos icones laranjas, que sao os referentes a restaurantes e depois vai jogando os nomes no google. Se o restaurante tiver algo especial para o Natal, ja vai dizer na primeira pagina. Ai vc reserva. Eu sempre faço isso em qqer destino, qdo não sei onde procurar. É um pouco trabalhoso, mas é a melhor opção.

      Na George Square tem alguns restaurantes, em Merchant City tbm, ou ainda, nas ruas proximas a Glasgow Central Station, sentido cidade, nao sentido rio Clyde.

    • Contando as Horas   05/12/17 • 07h45

      Ah, sobre as atrações, dia 24/12 tudo costuma funcionar ok, algumas atrações com horario reduzido, mas no geral, td funciona. Já sobre o dia 25/12, nada, absolutamente nada, funciona. Então, mesmo com frio, deixe pra visitar parques ou caminhar na parte mais moderna da cidade, as margens do rio Clyde, nesse dia.

      Obrigada pela visita aqui no blog!!

  7. Guilherme Arlim   09/12/17 • 15h02

    Olá!
    Muito obrigado por compartilhar as suas informações! Tenho certeza que, assim como eu, muitos usam para montar os roteiros de viagem.
    Eu estou pensando em fazer uma viagem pelo reino unido em Novembro de 2018. Começando pela Escócia (Edinburgh, Inverness, Stirling e Glasgow), depois para Irlanda do Norte (Belfast apenas), Irlanda (Dublin apenas), País de Gales (Holyhead, Caernarfon e Cardiff) e Inglaterra (Cotswolds, Stonehenge e terminando em Londres).
    Será minha primeira viagem por lá e pretendo ficar ao todo entre 3 e 4 semanas. A ideia é tentar fazer uma viagem longa e o mais barata possível. A minha maior preocupação é o clima. Novembro parece ser sinônimo de chuva, certo? Será que seria melhor reprogramar essa viagem para outra data? A chuva costuma ser muito forte e o dia inteiro?

    Mai uma vez obrigado!

    Abraço!

    • Contando as Horas   10/12/17 • 13h30

      Oi, Guilherme

      Chuva nesses países é uma coisa constante. Vc pode ir em qualquer mesmo do ano, sempre vai chover. As chuvas nao costumam ser fortes (tipo a ponto de alagar coisas e tal), apenas chuvinha franca ou garoa.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  8. Keli   21/05/19 • 22h09

    Oi tudo bem?Vc saberia me dizer se tem ferry de Glasgow para Dublin?estou procurando informações sobre isso,se puder ajudar agradeço muito.

    Obrigada

    • Contando as Horas   22/06/19 • 05h24

      Oi, Keli

      A partir de Glasgow exatamente não, mas existe um ferry que sai da costa oeste, pelo que sei, mas não lembro se chega em Dublin ou em alguma cidade proxima. Teria que pesquisar melhor.

Blog Membro RBBV
Contando as Horas
Essa manhã eu teria embarcado para o Brasil. Além das 18 mil coisas que tinha planejado fazer em 10 dias, a mais importante era conhecer minha sobrinha 🥰 (e também, rever meus sobrinhos de quatro patas 🐕🐕 - não esqueci de vcs, não sou uma tia desnaturada 😁). A gente já tinha até planejado um churras com camarão empanado de entrada, lembra @yasminbartolamei ? 😂Otimização de tempo é tudo numa viagem. Impossível comer todas as coisas que tenho saudades (e repetir algumas) em apenas 20 refeições. 🤰🏻😅😆
.
Enquanto isso, depois de 52 dias de quarentena, estou aqui acompanhando Portugal deixar o estado de emergência e passar para o estado de calamidade, situação onde as medidas de isolamento ficam um pouco mais brandas para facilitar esse período de transição para a normalidade.
.
Eu espero que as pessoas não sejam irresponsáveis e sem noção nesse momento, pq o isolamento obrigatório pode voltar.
.
Ontem qdo sai de casa para comprar máscara (a partir de hj o uso é obrigatório em todos os ambientes fechados, como por exemplo, mercado, lojas, bancos, transporte público, entre outros), por exemplo, já vi uma cena que prefiro nem comentar. Além de todas as incertezas que o momento já nos coloca, certamente vamos precisar de muito mais sorte para lidar com esses seres irresponsáveis do que com o vírus.
.
Não vou me alongar muito nesse blablabla, pq a loucura dessa nova realidade está só começando.
.
Mas voltando a minha viagem.. Eu sei que meu pai estava contando os segundos pra ter alguém em casa pra implicar 🤣 e minha mãe estava ansiosa pelos nossos lanchinhos e risadas na madrugada (sim, somos duas 🦉🦉). Véééiooo e Véééiaaa.. em 2021 estarei ai! 🇵🇹✈️🙏🏽🇧🇷🤩
.
Essas foram as últimas fotos que tirei lá em casa, no Brasil, em fevereiro de 2019. ☺️
18.04.2020: UM ANO EM PORTUGAL! 🥰🥰🥰
🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹
.
Queria escrever algo interessante sobre esse momento pra deixar aqui registrado, mas não ando muito inspirada. Como nessas últimas semanas tenho recebido algumas msgs relacionadas a pandemia/quarentena, vou falar sobre isso.
.
02 de março foram divulgados os primeiros casos de coronavírus em Portugal. Dia 11 de março a OMS declarou pandemia de coronavírus. Dito isso...
.
No inicio, o governo português declarou estado de alerta, logo na sequência foi declarado estado de emergência (já foi renovado 02 vezes).
.
Nos primeiros dias os mercados estavam um verdadeiro caos. Muitas pessoas. Muitas coisas faltando (principalmente papel higiênico, carnes, frutas e verduras). Nas últimas semanas a situação voltou a normalidade.
.
As atrações turísticas, lojas, restaurantes (seguem funcionando, mas no esquema de take away/entrega a domicílio), bares, academias, entre outros tipos de comércio fecharam suas portas e assim permanecem até então.
.
As Farmácias e os Mercados estão funcionando no esquema de sai 1 entra 1, portanto, exige paciência.
.
Os transportes públicos em Lisboa estão funcionando com horários reduzidos. Não andei mais de metro, mas li nos jornais que o acesso está liberado para todas as pessoas, as catracas estão livres. Também li que começaram a fazer controle de temperatura nas entradas das estações.
.
Os 3 principais aeroportos de Portugal (em Lisboa, no Porto e em Faro) fecharam durante o período de Páscoa. E nos demais dias estão operando apenas para pouquíssimos voos comerciais, mas principalmente para voos humanitários, de repatriação ou de transporte de mercadorias.
.
Lisboa está deserta. Se você sair de casa, independente do horário, parece sempre domingo 07:00 da manhã. Tudo vazio. Poucas pessoas nas ruas.
.
A maioria das pessoas tem usado luvas e máscaras. Eu não tenho usado, pq só tenho saido de casa para ir ao mercado e algumas vezes pra caminhar.
.
E pra todos que me mandaram msgs pedindo como eu estou: depois de 38 dias de quarentena, posso dizer que já ando um pouco entediada, mas estou bem. ☺️
.
Essas são algumas fotos que tirei ao longo desse ultimo ano. 😁
#tbt 2020, nós mal nos conhecemos e não estou gostando nada do que tem acontecido. 😰😰😰
.
2019 precisou de 12 meses pra ser ruinzinho. Já 2020, em apenas 3 meses, chegou metendo os dois pés nas costas. 😰😰😰 Meeedooo dos próximos 9 meses!!! 🤭
.
Se eu soubesse que 2020 seria assim, eu teria viajado o mês de janeiro inteiro pelas Arábias. 🤷🏻‍♀️😅😁
.
Eu sei que ninguém anda muito interessado em consumir dicas de viagens por esses dias, mas já vou deixar registrado aqui para os dias melhores que virão: Doha tem varios museus, mas sem dúvida, os 2 mais visitados, são: o Museu de Arte Islâmica (fotos) e o Museu Nacional do Catar. Se tiver que escolher apenas um pra visitar, eu recomendo o Museu Nacional do Catar, vale cada centavo (até pq, o valor dos bilhetes não são nada baratos). Já o Museu de Arte Islâmica vale mais pelo seu exterior.
.
📍Doha, Catar 🇶🇦
.
#museumofislamicart #doha #catar #qatar #orientemedio #middleeast #ficaemcasa #fiqueemcasa #stayhome #quarentenanaosaoferias #quarentena #quarentine #pandemia #seemydoha #mydoha #dohaqatar #dohainstagram #doha2020 #instadoha #qatar2022 #qatarphoto #essemundoenosso #travelgirl #mulheresviajantes #amoviajar #qatarairways #viajar #brasileirosnocatar #brasileirosnoqatar
Khor Al Abaid 🐪 🌵☀️⛺️
.
Existem diversos tours no deserto: para ver o sol nascer, dia todo (com almoço e algumas atividades), para passar a noite e para ver o por do sol (foi o que escolhi).
.
Água do mar é morninha e eu achei beeem mais salgada que o normal.
.
Nessa foto da pra ver as aguas do mar encontrando as areias do deserto. 💛
.
2 segundos antes dessa foto, enquanto eu me arrumava, esse camelo ousado tentou me dar um beijinho 😂😂😂 Quase morri do coração!! 😅
.
📍Catar 🇶🇦
.
#khoralabaid #catar #qatar #desertsafari #sunsetdesertsafari #alkhordesert #orientemedio #middleeast #essemundoenosso #travelgirl #mulheresviajantes #amoviajar #qatarairways #viajar #brasileirosnocatar #brasileirosnoqatar #viagemeturismo
Catar / Qatar 🇶🇦🇶🇦
.
Vim com expectativa altíssima e ainda assim me surpreendi com tudo que vi.
.
Amei a comida. Os árabes são muito de boa (só não da pra tirar foto haha). Quero comprar todos os caquedos que vejo nas lojas, acho tudo lindo. Temperatura sensacional nessa época.
.
Na foto: Deserto de Khor Al Abaid, localizado ao sul de Doha, na fronteira entre o Catar e a Arábia Saudita. É um dos poucos no mundo onde o mar invade as areias do deserto.
.
📍Catar 🇶🇦
.
#khoralabaid #catar #qatar #desertsafari #sunsetdesertsafari #alkhordesert #orientemedio #middleeast #essemundoenosso #travelgirl #mulheresviajantes #amoviajar #qatarairways #viajar #brasileirosnocatar #brasileirosnoqatar #viagemeturismo
2019 foi um ano com muitas coisas boas e algumas ruins, mas prefiro lembrar apenas dos melhores momentos. 😅☺️😁
.
Comecei o ano recebendo a notícia de que meu visto para morar em Portugal tinha sido concedido (sem necessidade de entrevista).
.
Coloquei a venda meu apartamento em Curitiba (já foi vendido).
.
Me mudei para Portugal (demorei mais do que o previsto para encontrar um apartamento como eu queria, mas valeu a espera, amo esse bairro onde eu vivo).
.
Estive na Croácia pela 3x (ainda quero ir mais uma).
.
Minha sobrinha nasceu (virei Dinda!!).
.
Voltei pela milésima vez a Escócia (Meu país preferido!!)
.
Voltei a Berlim (dessa vez para ver os mercadinhos de Natal).
.
E terminei o ano passando rapidamente por Londres (eu não queria, fui obrigada hahaha)
.
2019 me deu a oportunidade de viver esses bons momentos, mas sinceramente, não vou sentir saudade!
.
Seja muito bem-vindo 2020 (espero que esse ano seja muito melhor)!
.
Desejo a cada um de vocês um excelente ano de 2020, com muita saúde (o resto a gente sempre da um jeito)!!
.
🎊🥂🍾✈️💐💞
.
📍Lisboa, Portugal 🇵🇹
.
#felizanonovo #feliz2020 #lisboa #lisbon #lisboaportugal #lisbonportugal #portugal #visitportugal #vidaemportugal #travelgirl #viajemais #woman #essemundoenosso #igportugal #viajar #mulheresviajantes #brasileirosemportugal #instagramcml #viagemeturismo #agenciadeviagem #travelphotography #cahemportugal #lookdodia #lisboalovers #lisboacool #visitlisboa #meusroteirosdeviagem #lisboa_pt
Contando as Horas