18.01
2015

Ushuaia: Subida até o Glaciar Martial

Ushuaia é rodeada por montanhas, que mesmo durante os meses de verão, dão todo um charme especial a cidade, por causa dos seus picos nevados. Quem tiver interesse em fazer uma trilha em uma dessas montanhas, a mais procuradas é o Cerro Martial, onde fica o Glaciar Martial.

SONY DSC

O Cerro Martial fica em uma das extremidades da cidade (pro mesmo lado que está o Parque Nacional Tierra del Fuego) e a melhor maneira de ir até lá é pegando um táxi no centro da cidade. Os táxis tem taxímetro, então não há com o que se preocupar. A titulo de curiosidade, um táxi que parte da parada de táxi que fica perto do Centro de Informações Turísticas de Ushuaia, até onde a trilha começa, em dezembro de 2014 custou aproximadamente 80,00 pesos argentinos (mais ou menos uns 6,00 dólares). 

SONY DSC

No meio da foto está o Cerro Martial, visto do centro da cidade de Ushuaia

O Glaciar Martial fica a mais de 1000 metros acima do nível do mar e recebeu esse nome como homenagem ao explorador Luis Fernando Martial, que era o líder de uma expedição cientifica francesa que estava desbravando essa região.

SONY DSC

SONY DSC

No inverno, o Cerro Martial se transforma em uma estação de ski, já nos meses de verão, é possivel fazer caminhada por uma trilha que leva até o Glaciar Martial.

SONY DSC

A subida até o Glaciar Martial pode ser dividida em três etapas:

1 etapa: o trajeto pré determinado através de uma estradinha cheia de pedras e com algumas pontes de madeira, é uma subida interminável e suuuuper cansativa. Esse trecho, na minha opinião, é o que exige mais esforço. Esse trajeto leva mais ou menos uns 30 minutos. Nós fizemos duas paradas pra descansar e tomar água.

SONY DSC

SONY DSC

Obs.: Esse trajeto é feito por um teleférico nos meses de inverno, mas quando estivemos lá, estava fechado (em manutenção). Quem conseguir pegar esse teleférico (aerosilla em espanhol) aberto, vale a pena pagar, principalmente pra não ter que fazer todo um esforço desnecessário.

SONY DSC

Nessa parte onde tem a estação final do teleférico, rende umas fotos legais de parte da cidade de Ushuia, do Canal de Beagle e da Ilha Navarino (que pertence ao Chile e fica do outro lado do Canal de Beagle).

SONY DSC

2 etapa: é um pequeno trecho por uma área mais plana. Durante todo esse trajeto, um riozinho formado pelo degelo da montanha nos acompanha. Apesar de ser uma parte mais lamacenta, é a parte mais tranquila do trajeto.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Nesse trecho nos não precisamos parar pra descansar, a caminhada foi beeem tranquila. Acho que levamos uns 20 minutos até chegar na “base da montanha”.

SONY DSC

SONY DSC

3 etapa: esse trajeto feito em zigue-zague na subida, é parte final pra chegar até o topo do Glaciar. A maioria das pessoas caminham até aqui, pq já tem uma pequena concentração de neve por ali e as pessoas já acham suficiente.

IMG_5320

SONY DSC

Mas nós não desistimos e continuamos até o topo. A caminhada é puxada, afinal, a subida parece não ter fim, mas dá pra ir mais tranquilo do que a 1 etapa, na minha opinião.

SONY DSC

O fato de a gente começar a ver a neve e de ter que atravessar áreas com neve e caminhar na beiradinha do trajeto, dá uma adrenalina a mais pro passeio e a gente nem vê o tempo passar.

SONY DSC

Acho que em questão de mais uns 40 minutos a gente chegou até o topo do Glaciar, através de uma subidinha muuuito ingrime, mas o esforço valeu a pena.

SONY DSC

SONY DSC

IMG_5338

Logo que colocamos os pés no topo do Glaciar, começou a nevar. A gente ficou por ali uns 30 a 40 minutos, tirando fotos, brincando na neve e fazendo diversos videos.

IMG_5352

A vista lá do alto também é super legal, não fossem as nuvem, que deixaram a visão com um aspecto de que tinha neblina.

SONY DSC

A quantidade de neve lá no topo não é enooorme e tbm não é aquela neve super fofinha. É uma neve meio estranha, não sei bem definir.

IMG_5355

Pra descer, todo santo ajuda, o trajeto de volta foi beeem mais tranquilo e rápido. Nem precisamos ficar parando pra descansar. No trajeto de volta levamos beem menos tempo do que no trajeto de ida, isso é fato, ficando em aproximadamente 1 hora.

SONY DSC

No total, esse passeio exige pelo menos umas 4 horas livre, pq o tempo la no alto depende muito de cada um. A maioria das pessoas sobem, tiram fotos e já descem. Nós ficamos um tempão lá, teve momentos que até ficamos sozinhos por um looongo período, pois como é muito frio e está nevando, a maioria das pessoas desistem e já descem rapidinho.

SONY DSC

A volta é feita exatamente pelo menos caminho e ai sim, a gente consegue ir acompanhando a paisagens e batendo mais fotos da vista e de tudo nos arredores!

SONY DSC

Sem duvida, ver a cidade, o Canal de Beagle e suas ilhas lá do alto, compensam bastante o esforço da caminhada. E pra quem nunca viu neve na vida até então (o que não é o meu caso!), o passeio pode ter um gostinho especial.

SONY DSC

Quem for de táxi até o inicio da trilha, não precisa se preocupar com a questão de conseguir um táxi pra voltar até o centro de Ushuaia, isso pq a cada pouco tem mais pessoas chegando ali de táxi, então dá pra aproveitar e pegar o táxi dessas pessoas. Nos fizemos isso!

** Se você gostou das dicas desse blog e quiser dar uma força reservando passeios em Ushuaia (ou especificamente a Caminhada na Geleira Martial durante o Inverno) através de uma empresa parceira do blog, a Argentina 4u, para iniciar as pesquisas, é só clicar nos respectivos links em vermelho. Obrigada!!! **

** Importante: Ao reservar um passeio com empresa Argentina 4u através de algum link deste post, será repassado uma comissão ao blog Contando as Horas **

** Não sabe como utilizar o site da Argentina 4u? Aqui vai um post bem detalhado sobre como escolher e reservar um passeio. **

** Precisando de hotel em Ushuaia? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre Bariloche

Todos os posts sobre Buenos Aires

Todos os posts sobre El Calafate

Todos os posts sobre Ushuaia

Todos os posts sobre Villa La Angostura

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Argentina, Ushuaia
Booking.com
  1. Thiago 21/01/2015 | 11:40

    Olá. Adorei seu blog, está me ajudando muito, pois estarei em Ushuaia dia 30. Encontrei você porque estava procurando na net opiniões de pessoas que ficaram no Arakur. To mega ansioso pra me hospedar lá. Queria te perguntar se você tem algum preparo físico? Porque de todos os passeios, este pro Cerro Martial é o que me causa mais medo, porque não tenho nenhum preparo físico. Voce disse que é preciso reservar umas 4 ou 5 horas, mas a caminhada de subida no total voce acha que levou quanto tempo. Desde já agradeço, por qualquer ajuda que puder me dar. Muito obrigado.

    • Contando as Horas 21/01/2015 | 16:36

      Oi, Thiago

      Olha, eu faço academia 3x por semana (uma hora de musculação e uma hora de caminhada e corrida na esteira – mas corro menos do que caminho hehe). Não tenho um suuuuper preparo fisico, mas tbm não sou sedentária.

      Eu acho que foi mais ou menos 1hr30min ou 1hr45min, mais ou menos por ai. A gente foi caminhando bem devagar, principalmente na primeira etapa, que é só subida e é muuuito cansativa. Mas depois é mais tranquilo, bem mais tranquilo. Ai teve o tempo que ficamos lá no alto brincando com a neve, que deu mais ou menos uns 40 minutos, mas tem muita gente que sobe, bate umas fotos e já desce. A gente preferiu aproveitar um pouco lá. O tempo total desse passeio é relativo por isso tbm.

      Se você caminhar mais devagar na primeira etapa, que é a mais cansativa, parar algumas vezes pra descansar, não tem problema. O resto é muito mais tranquilo. Essa é a minha opinião.

      • Thiago 22/01/2015 | 15:56

        Valew Bruna. Muito obrigado pela dica.

  2. Vânia Prioto 10/09/2015 | 23:36

    Ola!!!
    Adorei seu blog e suas dicas!!
    São valiosas!
    Por favor, gostaria de saber qual horário você fez este passeio?
    Li que Ushuaia no verão escurece bem tarde. Seria possível fazer este passeio no final do dia?
    Ficaremos 4 dias inteiros. Mas o primeiro dia, chegaremos logo pela manhã, depois de uma noite com apenas 3 horas de sono. Ficaremos a maior parte da noite acordados no aeroporto de Buenos Aires. Estou com receio de planejar passeios para esse dia.
    Por isso, 3 dias de passeios, para realizar todos os passeios, terei um roteiro mais apertado.
    E gostaria de receber sua dica sobre passeios no final da tarde, para início das 18hs. Seria possível??? Obrigada!!!

    • Contando as Horas 12/09/2015 | 00:59

      Oi, Vânia

      Fiz o passeio a tarde, metade da tarde.

      Sim, é verdade. Em dezembro, que foi quando estive lá, escurecia por volta as 22:30. Não há problema em fazer o passeio no final da tarde, pois o por do sol começa lá por 22:00 e só fica escuro mesmo lá por 22:30 – 22:45, por ai.

  3. Caprice Lima 20/12/2015 | 12:41

    Olá! Adorei o blog e o seu relato. Estou pensando em ficar três dias em Ushuaia, pois penso depois ir para Torres del Paine também. Vc já foi lá?
    Fiquei com uma dúvida, para descer do Martial, é preciso pegar o teleférico novamente? E dá para subir até o cume sem guia? É tranquilo, bem sinalizado? O que vc acha?

    Muito obrigada!

    • Contando as Horas 20/12/2015 | 17:03

      Oi, Caprice

      Não fui (ainda! hehe), mas quero muito ir uma hora dessas. =DD

      Durante o verão não tem teleférico, eles estão em manutenção. Aquela “1 etapa” de caminhada íngreme que eu falo ali no texto, seria o trajeto que o teleférico faria. Não precisa de guia, é super tranquilo. Tem placas indicando os caminhos principais e também, vc consegue perceber por onde deve seguir pq sempre tem alguém subindo ou voltando.

  4. Julia Mariana 01/10/2016 | 04:09

    Ola, gostei muito do seu post. Vou para Ushuaia no dia 21/12 desse ano. Vi que voce foi em Dezembro do ano passado. Queria muito encontrar a neve no glaciar. Quais as chances deu encontrar la? existe algum horario do dia em que a neve cai nas montanhas?

    • Contando as Horas 02/10/2016 | 21:51

      Oi, Julia

      Possivelmente que no alto das montanhas tenha neve, afinal, lá é sempre frio, tanto no inverno como no verão. Qdo fui em dezembro tinha neve no alto de diversas montanhas e no Glaciar Martial.

  5. Taino Vieira 11/10/2016 | 08:52

    Muito legal seu relato, estou pensando em ir em Janeiro para Ushuaia, e me animei em fazer o glaciar como você fez, obrigado pelas dicas :)

    • Contando as Horas 17/10/2016 | 00:52

      Oi, Taino
      Vai sim, você vai adorar. É um passeio relativamente simples, da pra ir sozinho (sem guia e tal), mesmo sendo uma caminhada consideravel, vale muito a pena pela paisagem. Obrigada pela visita aqui no blog!

Deixe o seu comentário...