25.01
2015

El Calafate: A capital das Geleiras Argentinas

El Calafate é uma das principais cidades no roteiro de todos os turistas que vão a Patagônia Argentina. A cidade fica as margens do Lago Argentino, um lago com uma cor verde espetacular.

IMG_5692

Como esperado, a cidade é suuuper pequena e pode ser facilmente percorrida a pé sem nenhum problema.

Nós não reservamos um dia inteiro pra conhecer a cidade, pq realmente não era necessário. O que nos fizemos foi o seguinte: no dia que chegamos e todos os dias no final dos passeios nos andavamos pela cidade. 

SONY DSC

A principal rua de El Calafate é a Av del Libertador San Martín, é nessa rua onde estão as principais lojas, agencias de turismo, sorveterias, farmácia, supermercado, bares e restaurantes da cidade. Vale a pena dar uma caminhada por la todos os finais de tarde, a gente sempre acaba descobrindo algo que não tinha reparado durante outras caminhadas.

SONY DSC

A principal praça da cidade é a Plazoleta Perito Moreno, que fica em frente a outra praça, a Plazoleta San Martin. A praça Perito Moreno tornou-se popular, pq tem um busto em homenagem ao homem que corajosamente desbravou a Patagonia e hoje dá nome a uma das geleiras mais visitadas do Parque Nacional Los Glaciares, o Glaciar Perito Moreno.

SONY DSC

Pela cidade também tem alguns centros comerciais, mercadinho de artesanato e diversas lojas que vendem souvenirs.

SONY DSC

Quem quiser fazer alguns passeios alternativos e por conta em áreas próximas ao centro da cidade, eu recomendo três:

SONY DSC

– caminhada pelo Paseo de la Costanera: esse é um calçadão, em ruas meio estilo via rápida, onde é possivel caminhar e apreciar a vista do Lago Argentino. Esse lugar é usado pra pratica de esportes, como caminhada, corrida e ainda, algumas pessoas encararam andar de bicicleta, mesmo com tooooda aquela ventania.

IMG_5883

– caminhada na Laguna Nimez: a laguna esta localizada dentro de uma reserva natural, de frente para o Lago Argentino. A gente não chegou a caminhar nos arredores da laguna, mas fomos até lá e ficamos sentados observado o movimento. O local é legal, super tranquilo e enquanto caminhavamos ate lá, encontramos diversas pessoas indo e vindo fazendo o mesmo passeio que nós. O fato de não termos ido caminhar lá foi que a tarde choveu bastante em El Calafate, as ruas ainda estam beeeem molhadas e com isso, achamos que não seria uma boa idéia caminhar por ali.

SONY DSC

Quem tiver interesse em fazer o passeio, pelas placas que vimos ali no local, é muito fácil ver de perto algumas aves como cisnes, flamingos, patos, entre outros.

SONY DSC

A laguna é suuuper pequena e o trajeto completo ao redor dela tem um pouco menos de 3 km. Pra entrar na reserva natural tem que pagar uma taxa de 40,00 pesos (mais ou menos uns 3,00 dolares).

SONY DSC

SONY DSC

– Glaciarium Museo del Hielo Patagônico + Glacio Bar (Bar de Gelo): ambos ficam no mesmo lugar, mas quem quiser pode optar por conhecer apenas um ou outro, sem nenhum problema. Como a gente já estava lá, fomos nos dois.

SONY DSC

Primeiro, a maioria das pessoas que vão até ali vão por causa do Bar de Gelo. Quem tiver interesse em fazer esse passeio, deve chegar e ir logo comprar o ingresso o quanto antes. O número de pessoas por vez é limitado, por tanto conforme as pessoas vão chegando eles vão formando os grupos que entram no bar a cada 30 minutos. Por sorte, na hora que chegamos tinha apenas um grupo enooorme na nossa frente (acho que eles tavam em umas 8 pessoas), mas só tinha lugar pro proximo horario (o das 17:30) pra duas! Com isso, eles tiveram que nos dar a vez, pq eles queriam ir todos juntos.

SONY DSC

Eu já tinha ido em outras oportunidades no Bar de Gelo (uma em Londres, outra em Copenhague e outra em Oslo) e nem tava assim tããão afim de ir. Mas pra não ser estraga prazer, lá fui eu fazer o sacrificio de ir novamente. Não que o passeio não seja legal, mas é que quando a gente já foi outras vezes, parece que perde um pouco a graça.

IMG_6013

O Bar de Gelo fica no subsolo do museu, é suuuper pequeno e a quantidade de pessoas que eles autorizam a entrar por vez deixa o lugar impossivel de transitar com certa facilidade. Eles mantem a temperatura em torno de uns -5 graus e pra que a gente possa visitar, é preciso vestir uma capa e umas luvas que eles fornecem.

Como esperado, tudo no bar é feito de gelo, desde o copo até as paredes e cadeiras. O tempo que eles permitem a gente ficar lá é de no máximo 25 minutos, mas como tava muito cheio, nos ficamos uns 15 minutos no máximo e logo caimos fora.

SONY DSC

O Bar oferece drinks gratuitos, ou seja, o que a gente bebe lá já está incluido no valor da entrada. Mas sério, achei as opções de bebidas horriveis, todos os drinks eram estranhos, feitos com umas bebidas mais estranhas ainda. Só tomei uma coca-cola e bati umas fotos e fui embora. Não gostei da experiência. Portanto, se alguém já tiver ido em outros bares de gelo por esse mundo, não percam tempo nesse.

IMG_6018

Depois da nossa passada rápida pelo Bar de Gelo, seguimos para o Museu de Gelo, que foi o que de fato nos levou até lá. O Museu sim vale muuuito a pena ser visitado.

O Glaciarium é o único museu do mundo dedicado a contar a história das geleiras, principalmente as que estão localizadas aqui na América do Sul.

SONY DSC

O museu é dividido em 5 partes:

– a primeira parte mostra um pouco sobre o que podemos encontrar nas geleiras. Caracteristicas únicas. Quem fizer o Mini trekking ou o Big Ice antes, vai entender melhor o que é mostrado lá, pois muita coisa que a gente vê durante a caminhada esta ilustrado ali.

– a segunda parte mostra através de muitas fotos e textos, a história das principais geleiras do Parque Nacional Los Glaciares são contadas. Existe até uma maquete que reproduz a localização das geleiras.

SONY DSC

– já a terceira parte conta atraves de um video um pouco da vida do Senhor Francisco Moreno, mais conhecido por Perito Moreno, o homem que desbravou a Patagônia.

– a quarta parte é um video que mostra imagens e dados sobre as geleiras argentinas, em especial o Glaciar Perito Moreno.

– a quinta e ultima parte é uma lista de coisas (tragedias) que o mundo vem vivendo e que podem ser acentuadas se nenhuma medida mais séria for tomada pra evitar ou diminuir os efeitos do aquecimento global.

SONY DSC

O museu é bem interativo, com diversas fotos, maquetes, graficos, videozinhos, paineis e tal que explicam tudo o que é necessario saber sobre as geleiras, como elas foram criadas, como elas se mantem e os estudos que são feitos pra tentar acompanhar a estabilidade ou o retrocesso que elas vem sofrendo ao longo dos utlimos anos.

SONY DSC

Achei o museu super legal, muito legal mesmo. O museu é relativamente pequeno, acho que ficamos lá mais ou menos 1 hora e 30 minutos e conseguimos ver tudo, inclusive os videozinhos. Super legal! Recomendo!

IMG_6033

A unica coisa que não gostei muito, é que tanto o Bar de Gelo como o Museu de Gelo combram ingresso (obviamente) e o valor é beeem caro. O valor do Bar de Gelo eu não lembro quanto pagamos, mas o Museu de Gelo saiu por 185,00 pesos argentinos (mais ou menos uns 15,00 dólares).

SONY DSC

Ao sair do museu, a gente dá de cara com uma lojinha de souvernis, que apesar de pequena, tem algumas coisas bem legais.

SONY DSC

Enquanto esperamos o transfer chegar, aproveitamos pra tirar umas fotos do Lago Argentino e da cidade de El Calafate. O local fica meio isolado, mas garante ótimas oportunidades de foto!

IMG_6011

O Museu do Gelo e no Bar de Gelo ficam a 5 km de distância do centro de El Calafate. Para ir até la, existe um transfer gratuito que parte do centro da cidade de hora em hora em frente do Centro de Informação Turistica de El Calafate. Se o primeiro ônibus lotar rápido e ainda tiver pessoas ali, eles mandam vir outro ônibus, não há necessidade de se preocupar.

** Se você gostou das dicas desse blog e quiser dar uma força reservando os passeios em El Calafate através de uma empresa parceira do blog, a Argentina 4u, para iniciar as pesquisas, é só clicar nos respectivos links em vermelho. Obrigada!!! **

** Importante: Ao reservar um passeio com empresa Argentina 4u através de algum link deste post, será repassado uma comissão ao blog Contando as Horas **

** Não sabe como utilizar o site da Argentina 4u? Aqui vai um post bem detalhado sobre como escolher e reservar um passeio. **

** Precisando de hotel em El Calafate? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre Bariloche

Todos os posts sobre Buenos Aires

Todos os posts sobre El Calafate

Todos os posts sobre Ushuaia

Todos os posts sobre Villa La Angostura

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Argentina, El Calafate
Booking.com
Deixe o seu comentário...