07.04
2015

St Maarten/St Martin: Informações práticas

Um lugar que me surpreendeu muito foi o Caribe. Gostei tanto que nesses últimos anos já estive lá por três anos seguido. No inicio desse ano, em fevereiro, estive em St Maarten/St Martin por 4 dias e olha, adorei!

Imaginem uma ilha dividida por dois países: St Maarten (que pertence a Holanda) e St Martin (que pertence a França), mas que apesar das suas particularidades, todo mundo convive em perfeita harmonia e tem livre circulação. Conseguiu imaginar? Pois então, essa ilha é assim.

SONY DSC

A belíssima praia de Mullet Bay, no lado holandês da ilha

Nesse post eu vou compartilhar algumas informações importantes pra começar a planejar uma viagem a essa ilha paradisíaca do Caribe.

♦♦ Visto e Vacinas ♦♦

Quem estiver pensando em ir visitar essa ilha, brasileiros que viajam pra lá a turismo por até no máximo 30 dias, não precisam de visto. Só é necessário apresentar o passaporte válido.

Pelo que consta na lista da Organização Mundial de Saúde, St Maarten/ St Martin exigem certificado de vacinação interncional contra febre amarela. Eu levei o meu, que fiz ainda em 2013 e que é válido por 10 anos, mas em nenhum momento foi solicitado. Na duvida, é sempre bom ter todos os documentos exigidos, a gente nunca sabe quando eles vão pedir pra verificar.

IMG_6426

♦♦ Como ir até St Maarten/St Martin ♦♦

As duas únicas formas de se chegar nessa ilha são: de avião ou fazendo um cruzeiro. Eu optei por ir por conta própria com a cia aérea Copa Airlines com uma parada de um dia na Cidade do Panamá. O tempo de voo é 2 horas e 20 minutos. Nesse caso, quem quiser ter uma vista legal da chegada em St Maarten, deve sentar no lado direito do avião. Como eu já sabia desse detalhe por causa das pesquisas que tinha feito pela internet, eu reservei meu assento nesse lado do avião.

IMG_6429

Quem nao quiser voar com a Copa via Cidade do Panamá, existem outras opções como ir via Estados Unidos com a American Airlines ou United Airlines, por exemplo. Mas lembre-se, é necessário ter visto americano pra isso.

SONY DSC

Philipsburg, a capital de St Maartin vista do avião no voo entre St Maartin/St Martin e St Kitts e Nevis

♦♦ Chegando em St Maarten – Aeroporto Internacional Princesa Juliana ♦♦

Essa ilha tem dois aeroportos: Aeródromo regional Espérance, que fica no lado frances e que não é muito utilizado pelas cias aéreas e o Aeroporto Internacional Princesa Juliana (IATA: SXM), considerado o principal aeroporto da ilha e por onde chegam a maioria dos voos internacionais.

SONY DSC

O Aeroporto Internacional Princesa Juliana fica no lado holandês, ou seja, no sul da ilha. Com toda a certeza todo mundo já ouviu falar nesse aeroporto, pois ele é um dos mais famosos do Caribe. É nesse aeroporto onde os aviões passam muuuuito perto da praia antes de pousar na ilha.

Segundo o que li na internet, esse é o segundo aeroporto com maior movimento em todo o Caribe, ficando atrás somente do aeroporto de Porto Rico.

SONY DSC

Outra observação importante que faço é que, esse aeroporto é usado como hub pela Winair, então é muito fácil montar base ou iniciar uma viagem ao CAribe por aqui, pois a quantidade de voos para outras ilhas nos arredores é enorme. #ficaadica

♦♦ Desembarcando em St Maarten: Formulários de imigração, imigração e alfândega ♦♦

Quem não tiver cidadania Holandesa ou Francesa, deve pedir a aeromoça o formulário de imigração. Esse formulário de imigração (chamado de Immigration Arrival Card for Visitors) segue no mesmo estilo do que a gente preenche quando chega no Reino Unido ou em Aruba, por exemplo. Eles pedem os dados pessoais, dados sobre o voo, motivo da viagem, informações sobre quanto tempo vamos ficar na ilha, qual é o proposito da visita, o tipo de acomodação e o endereço do hotel onde vamos nos hospedar, entre outros.

IMG_6434

Para passar na imigração, é recomendado ter em mãos a passagem de ida e volta, reserva de hotel e as vezes, pode ser necessário comprovar condições financeiras.

IMG_6430

Minha experiência: após entregar meu passaporte com o formulário de imigração preenchido, a oficial de imigração pediu onde eu ia ficar hospedada (qual lado da ilha) e apenas pediu pra ver minha passagem de volta. Como meu próximo destino era St Kitts e na volta eu precisaria passar novamente em St Maarten pra pegar o voo pro Panamá, tive que mostrar todas as reservas das passagens aéreas. Depois de explicar como ia ser a minha viagem, a oficial confirmou tudo que falei nas reservas de passagem, carimbou o passsaporte e em menos de 5 minutos, eu já tinha pego a minha mala e eu já estava dentro do táxi. Tudo muito simples, sem nenhuma enrolação.

Sobre a alfandega, não foi necessário entregar nenhum formulário e não fui parada nenhuma vez pra nenhum tipo de verificação. Não saberia dar maiores detalhes.

IMG_6435

♦♦ Como ir do aeroporto até qualquer parte da ilha ♦♦

A unica opção de transporte entre o aeroporto e qualquer parte da ilha é o táxi. Não vi nenhum ônibus regular por lá, apesar de ter visto algumas van, então acredito que algumas agencias façam transfer privado.

Eu optei por pegar um táxi para ir até Philipsburg, a capital do lado holandês da ilha, onde montei base durante essa viagem. O trajeto entre o aeroporto e Philipsburg é de 15 km apenas. Apesar de ser um trajeto relativamente curto, tenha em mente que a ilha é pequena e existe uma estrada principal que circunda toda a ilha pela costa, então todo mundo que estiver se deslocando pra lá e pra cá vai estar nessa estrada, claro. Como esperado, a estrada é minuscula, com uma pista só de cada lado e as casas e estabelecimentos comerciais ficam praticamente na rua (me lembrou muito algumas praias de Floripa).

SONY DSC

É importante dizer que, os táxis em St Maarten/St Martin não operam com taxímetro, mas as tarifas e as regras são regulamentadas pelo governo. Geralmente o valor cobrado é para 1 ou 2 pessoas, pois a partir da 3 pessoa é cobrado 5,00 dólares, e ainda, é cobrado 2,00 dólares extra por mala. Como nos estávamos em duas pessoas e cada uma com uma mala, não tivemos problema com isso. Mas de qualquer forma, é sempre bom perguntar o preço antes da corrida pra ter uma ideia.

Eu já tinha pesquisado na internet que o valor do táxi entre o aeroporto e Philipsburg era em torno de 20,00 a 30,00 dólares, então antes de entrar no táxi eu já pedi ao motorista quanto ele iria nos cobrar. O valor foi de 20,00 dólares.

IMG_6613

Os táxis na ilha não tem uma cor padrão definida (mas pelo que observei, geralmente eles são brancos), o que indica que eles pode ser de qualquer cor. Obviamente eles sempre vão ter uma plaquinha de táxi no teto do carro e ainda, se caso não tiver, eles devem ter escrito “taxi” na placa do carro.

♦♦ Táxis coletivos em St Maarten / St Martin ♦♦

Eu não reparei muito na questão de ônibus regulares na ilha, mas o que eu mais vi por lá foram táxis coletivos. Esses táxis coletivos são vans que cobram um determinado valor de cada passageiro (sempre mais baixo do que os táxis normais), esse valor é sempre igual pra todo mundo e as vans normalmente carregam umas 08 a 10 pessoas, no máximo.

SONY DSC

Então por exemplo, logo de manha cedo eu pegava um taxi para ir até a praia que eu queria e dessa praia pra qualquer outro lugar ou até mesmo pra voltar, eu pegava um táxi coletivo. Motivo? Como eu tava hospedada em Philipsburg, a maioria dos táxis coletivos sobrevivem por causa dos passageiros dos cruzeiros. O terminal de cruzeiros da ilha fica em Philipsburg, então nesse sentido, foi uma mão na roda pra nós.

Pra ir de Philipsburg até Mullet Bay, o taxista  (taxi normal) cobrou 20,00 dolares pra duas pessoas. Pra ir de Mullet Bay até a praia vizinha de Maho Beach nos pegamos um táxi coletivo. Ele cobrou 3,00 dolares de cada um dos passageiros. E pra ir de Maho Beach até Philipsburg, a gente pagou 8,00 dólares cada uma em um táxi coletivo também. Saiu um pouco mais barato do que ir de táxi normal, mas a abundancia de taxis coletivos em Maho Beach é enorme, então não houve necessidade de ficar procurando um táxi normal pra voltar ao hotel no fim do dia.

IMG_6738

Eu sei, pode parecer um pouco caro, mas acredite, dirigir naquela estradinha apertada e sempre lo-ta-da, ninguém vai querer.

♦♦ Seguro de viagem ♦♦

Toda a viagem que faço, eu sempre procuro levar um seguro viagem. Afinal, a gente nunca sabe quando vai ser necessário usar, né?? No caso dessa ilha em especifico, eu não achei nenhum informação a respeito de como isso funcionava exatamente. Explico.

St Maarten (lado holades) é uma ilha no Caribe, mas não faz parte da União Européia como a Holanda. Já St Martin (lado francês), segue as mesmas regras da França e acreditem, faz parte da União Européia. Então, as mesmas regras da França valem ali.

SONY DSC

Na duvida, pra não ter problemas, eu preferi seguir o que é exigido por St Martin (lado francês) e fiz meu seguro saúde com cobertura de 30 mil euros.

Uns meses atrás eu escrevi um post referente ao seguro viagem internacional, quem quiser ler é só clicar aqui.

♦♦ Diferença de fuso horário ♦♦

St Maarten/St Martin não tem o mesmo horário que o Brasil. Então é muito importante verificar qual época do ano vai ser a viagem, pq dependendo, a diferença de horário pode ser de 1 hora ou de 2 horas.

IMG_6737

Quando eu estive lá no inicio de fevereiro, ainda estava em vigor o horario de verão aqui no Brasil, então a diferença era de 2 horas a menos em St Maarten/St Martin. Quando aqui no Brasil era 16:00 horas, lá em St Maarten/St Martin era ainda 14:00.

Obs.: o sol nasce por volta das 07:00 e o por do sol acontece por volta das 17:30.

IMG_6751

♦♦ Tomada ♦♦

As tomadas em St Maarten/St Martin são diferentes das que a gente tem aqui no Brasil, então será necessário ter um adaptador de tomadas em mãos. As tomadas lá seguem o padrão americano, com dois pinos finos e compridinhos.

** Quem quiser ler o post que eu escrevi sobre adaptadores e tomadas pelo mundo, é só clicar aqui.

IMG_6745

♦♦ Estação do ano em St Maarten / St Martin ♦♦

A ilha tem duas estações bem definidas: a seca (de dezembro a maio) e a úmida (que vai de junho a novembro). Como consequencia disso, a alta temporada costuma ser na estação seca, já na estação úmida é quando pode acontecer furacões, principalmente entre os meses de agosto e novembro.

Eu estive lá na primeira semana de fevereiro desse ano, fiquei 4 dias, todos os dias com muito sol e calor. Perfeito!

SONY DSC

♦♦ Dinheiro: Qual a melhor moeda pra levar a St Maarten / St Martin? ♦♦

Cada um dos lados da ilha tem a sua moeda oficial, então por exemplo, o lado holandês tem como moeda oficial o Florim Antilhano, já no lado francês o euro é a moeda oficial. O dólar americano é muito bem aceito em ambos os lados, porém é necessário ficar atento a uma coisa: no lado francês alguns restaurantes ou lojas costumam adotar a conversão de 1 euro = 1 dólar, o que é muito interessante (bom, ao menos durante a viagem foi, pq agora com o dólar nas alturas, é preciso analisar), mas as vezes não. Sempre pergunte antes a cotação adotada no lado francês, pra não ter problema.

SONY DSC

St Barths vista do avião entre St Maartin/St Martin e Kitts e Nevis

♦♦ Os San Martinenses ♦♦

No geral, tive pouco contato com pessoas nascidas lá em St Maarten/St Martin. A maioria das pessoas vieram de outras partes do mundo ou de outras ilha do Caribe. Mas na minha opinião, não tenho do que reclamar, todo mundo sempre me tratou muito bem, exceto uma unica vez no restaurante do hotel Riu Palace St Martin, nem vou entrar em detalhes, mas foi lamentável o atendimento daquela funcionária.

♦♦ Segurança ♦♦

Assim como em Barbados e em Aruba, eu achei a segurança tanto em St Maarten como em St Martin muito boa. Não passei por nenhuma situação estranha que de deixasse desconfiada ou com medo. Andei em várias praias, com muitas pessoas ou poucas pessoas e sempre foi tudo muito tranquilo.

Os taxistas que peguei e os táxis coletivos também foram muito corretos. Cobraram os valores certinho, sempre dentro do que eu havia pesquisado na internet. Ninguem tentou ficar enrolando ou dando voltas e mais voltas desnecessarias.

Não tenho do que reclamar mesmo, aliás, até agora, sou só elogios ao Caribe nesse quesito!

IMG_6460

Ah, queria deixar o contato de um taxista muito gente fina que conhemos lá em Philipsburg e que nos levou pra todos os cantos da ilha. O nome dele é Sylvian, placa do carro “TAXI 285”, telefone: 1-721-527-0982. Ele é super de confiança, foi muito atencioso e prestativo com a gente. Recomendo muito!

Obs.: Apesar dos idiomas oficiais de cada lado da ilha serem papiamento/holandês e francês obviamente, o inglês é muitíssimo bem utilizado tanto nos restaurantes, lojas e táxis.

Posts relacionados:

Todos os posts sobre Aruba

Todos os posts sobre Barbados

Todos os posts sobre St Maartin/Martin

Todos os posts sobre St Kitts e Nevis

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Caribe, St Maarten / St Martin
Booking.com
Deixe o seu comentário...