05.09
2015

Alemanha: Informações práticas

Um dos países que mais fazia questão de conhecer durante o meu intercâmbio na Escócia era a Alemanha. Mas ai vieram algumas surpresas do tipo: impossível encontrar passagens com cias aéreas de forma direta com horarios descentes partindo de Edimburgo. Acabei abandonando a ideia por um tempo. Mas obviamente que não me conformei e dei um jeito e ao menos incluir um day trip a Colônia partindo de Bruxelas, pra pelo menos ter uma pequena noção do que seria esse pais.

IMG_9285

Berlim

Deixando esse tempo de lado, finalmente esse ano voltei a Alemanha e visitei novamente Colônia (aquela primeira vez nem dá pra contar, né?!?!) e ainda, conheci Berlim, Potsdam e Schwerin. Voltei pra casa fascinada pela Alemanha, especialmente Berlim!

Mas vamos as dicas práticas pra quem pensa em colocar os pés por lá um dia. 

→ Visto

Brasileiros não precisam de visto pra visitar a Alemanha a turismo por 3 meses. E ainda, a Alemanha faz parte da União Européia, que permite a livre circulação entre países europeu através do Acordo de Schengen.

IMG_9061

Colônia

→ Como ir a Alemanha

As três únicas empresas que voam direto do Brasil pra Alemanha são: a TAM, Lufthansa e a Condor. Além disso, também é possível fazer conexões em outras cidades da Europa antes de seguir viagem para diversas cidades da Alemanha.

Quem já estiver em solo europeu, consegue chegar a Alemanha de ônibus ou trem vindo de países vizinhos como Holanda, Bélgica, Luxemburgo, França, Suíça, Áustria, Rep Tcheca, Polônia e Dinamarca.

IMG_9748

Todas as vezes que cheguei a Alemanha eu viajava de trem. A primeira viagem foi um day trip onde eu parti de Bruxelas a Colônia, viajando com o trem Thalys. A segunda vez eu estava em Viena e fui de ICE até Munique e nessa ultima viagem eu também entrei na Alemanha de trem, novamente com o trem Thalys, vindo de Paris.

** Para ver o post sobre como é andar no trem Thalys, é só clicar aqui.

** Para ver o post sobre como foi andar no trem ICE, o trem de alta velocidade alemão, é só clicar aqui.

SONY DSC

Trem de alta velocidade da Alemanha, o ICE

Os dois únicos aeroportos da Alemanha que conheci foi o Aeroporto de Munique, quando peguei o voo com direção a Londres e a ultima vez foi nessa ultima viagem, quando peguei o voo entre Berlim (Aeroporto Berlim-Schönefeld) e Lisboa, antes de voltar ao Brasil.

→ Imigração

Como a Alemanha faz parte da União Européia e assinou o Acordo de Schengen, a circulação entre Alemanha e países vizinhos é livre. Portanto, até hoje, nunca passei na imigração alemã para entrar no país. Não tenho maiores detalhes ou uma experiência pra relatar.

SONY DSC

Munique

→ Idioma

Obviamente, o idioma oficial da Alemanha é o alemão. Até aqui não falei nenhum segredo. Mas quem souber se virar bem em inglês não vai ter problemas. A maioria das atrações e das pessoas que trabalham com turismo se viram muito bem em inglês. Portanto, a comunicação não vai ser problema. Em alguns casos, é comum encontrar espanhóis, italianos, brasileiros e até portugueses trabalhando por lá, então, é sempre bom ficar ligado, as vezes dá pra falar em português mesmo. Mas também não conte muito com isso, o ideal mesmo é saber se virar bem em inglês.

SONY DSC

Sala 600, onde aconteceu o famoso Julgamento de Nuremberg

→ Dinheiro

Todo mundo sabe que a moeda oficial da Alemanha é o euro.  Somente o euro é aceito. Não adianta chegar com dólar, libra ou qualquer outra moeda, que ninguém aceita em lugar nenhum.

img_9271_1024x603

Füssen

→ Diferença de fuso horário

Do ultimo final de semana  de março ao ultimo final de semana de outubro vigora o horário de verão na Europa, com isso, a diferença de horário entre Brasil e Alemanha é de 5 horas. Nos outros meses a diferença é de apenas 3 horas.

IMG_9483

East Side Gallery, em Berlim

→ Tomadas

As tomadas na Alemanha são aquelas de dois furinhos redondinhos. Quem tiver equipamentos com tomadas nessa configuração não vai ter problema. Se os equipamentos eletrônicos forem aqueles com dois pininhos finos e compridos, é necessário levar adaptador de tomada. Pode ser que alguns hotéis ofereçam a opção de usb, mas ainda é muito raro.

Quem quiser ler o post que escrevi sobre esse assunto das tomadas pelo mundo, é só clicar aqui. Pra quem quiser saber qual é o modelo alemão, ele aparece na primeira foto do post com o escrito “padrão europeu”.

dachau-13_1200x866

Dachau

→ Chip de celular

Outra coisa que pesquisei pra comprar assim que chegasse na Alemanha foi um chip de celular de alguma operadora local. Pelas pesquisas que fiz, existem algumas empresas, mas as que tinham mais destaque eram: Vodafone, T-Mobile, O2, Base e a Blau.

IMG_9714

Nem eu e nem meu irmão resolvemos comprar o chip, mas o meu pai quis. Então, quando nós chegamos na estação de trem de Colônia, a Köln Hbf, fomos direto em uma lojinha dessas genéricas e meu pai compro um chip pra ele. Ele tem o mesmo celular que eu e meu irmão, um iPhone 5S. O chip era “Mobi” da Vodafone. Não entendo nada de alemão, então não sei quais as vantagens ele oferece, mas sei que durante 12 dias que ficamos na Alemanha o chip funcionou super bem, a conexão era muito boa, a velocidade da internet também. Alguns dias e eu meu irmão usamos a internet desse chip pré pago em forma de compartilhamento. Então, conectávamos o celular do meu pai e eu e ele conseguíamos usar a internet também.

IMG_9660

Mas pra quem não quiser comprar numa loja dessas genéricas um chip igualmente genérico, pelo que andei lendo pela internet os planos da O2 são sempre muito elogiados.

Não sei muitas palavras em alemão, mas pelo que li nos cartazes na fachada da loja, chip de celular em alemão é sim-karte.

→ Os alemães

Já tinha tido contato com alemães antes mesmo de colocar os pés na Alemanha. Na época que morei em Edimburgo, tive colegas de vááárias partes da Alemanha (Munique, Berlim, Leipzig, Hamburgo, Dusseldorf, Bremen, entre outras cidades menores que nem lembro mais o nome pq não são conhecidas!).

Estando na Alemanha, a impressão que tive deles também não mudou. Sempre gostei de conversar com meus colegas alemães, eles eram sempre muito falantes, gostavam de dar dicas e informações sobre o seu país, gostavam mais ainda de falar de cerveja e de lugares com paisagens espetaculares.

Sério mesmo, no geral, sempre achei todos muuuito simpáticos e prestativos. Isso sem falar que a pronuncia do inglês com sotaque alemão é muito engraçada. Eu acho!! =DDD

IMG_9406

Schwerin

→ Segurança

Não conheço muitas cidades da Alemanha, mas posso dizer que, em todas que eu estive, sempre achei super seguro. Nunca tive nenhum problema, nunca passei por nenhuma situação que tivesse ficado com medo ou algo do tipo. Muito pelo contrario, tomando algumas precauções básicas, a gente consegue conhecer bastante, mesmo viajando sozinha, sem correr nenhum risco.

Claro que, não é pq se está na Europa que não precisa tomar cuidado, que a gente pode deixar os cuidados básicos de lado. É importante sempre ficar atento, se ver algo suspeito, mudar de rota, entrar em uma loja ou restaurante, sei lá, fazer alguma coisa. Mas no geral, é bem tranquilo caminhar de dia ou a noite nas áreas turísticas, ao menos nas cidades que conheci.

Então é isso!! Agora é só ficar torcendo pra cotação do euro baixar um pouco e ficar ligado nas promoções de passagens aéreas, arrumar as malas e aproveitar a Alemanha! Tenho certeza que todo mundo vai voltar encantado com esse país!

IMG_9197

Potsdam

** Precisando de hotel na Alemanha? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Alemanha

Todos os posts sobre Berlim

Todos os posts sobre Colônia

Todos os posts sobre Dachau

Todos os posts sobre Füssen

Todos os posts sobre Munique

Todos os posts sobre Nuremberg

Todos os posts sobre Potsdam

Todos os posts sobre Schwerin

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Alemanha, Berlim, Colônia, Dachau, Füssen, Leverkusen, Munique, Nuremberg, Potsdam, Schwerin
Booking.com
  1. Talitha 05/02/2016 | 00:01

    Olá. Vou me aventurar em uma viagem de 20 dias pela Alemanha agora em março e irei sozinha. O que tem me preocupado mais é a situação dos imigrantes refugiados. Segundo algumas notícias, há algumas tensões de vez em quando. Por acaso você saberia me informar quais cidades estão mais tensas por causa dessa situação, que cuidados extras devo tomar, áreas que devem ser evitadas. Meus pais estão mais preocupados do que eu, para falar a verdade.
    Gostei muito do seu post!

    • Contando as Horas 06/02/2016 | 16:44

      Oi, Talitha

      Pelo que acompanho na internet, em jornais da Alemanha, essa situação anda meio critica em algumas cidades maiores, como Colônia, Dusseldorf, Bremen, Hamburgo, Munique, Berlim. Mas assim, eu evitaria pegar metro a noite ou ficar na estação de trem a noite tbm. Acho que de dia é mais tranquilo. Se vc ver algo meio suspeito, entre em uma loja, espere um pouco, mude de caminho e fique sempre atenta.

  2. Gabi K. 15/08/2016 | 15:17

    Estou fazendo meu roteiro de viagem para Berlin e tenho que dizer que este é um dos sites mais completos que eu já achei!

Deixe o seu comentário...