20.12
2015

Roteiro de 5 dias em Berlim

No inicio desse ano nós estivemos em Berlim por 9 dias, sendo que 7 dias nós ficamos em Berlim mesmo e os outros dois dias nós reservamos para fazer bate-voltas a Potsdam e Schwerin (próximos posts!).

Muitas pessoas podem até achar que foi exagero da nossa parte ficar s-e-t-e dias em Berlim… mas só quem já esteve lá vai entender o que vou dizer agora: acreditem, foi pouco! Queria ter ficado pelo menos 1 mês. Cidade sensacional!

IMG_6953

Mas como tivemos bastante tempo na cidade e não quisemos fazer nada correndo, não teria muito sentido eu escrever esse post da forma como a gente montou o roteiro. Por isso, eu resolvi adaptar e deixei o roteiro enxuto, com “apenas” 5 dias.

Se alguém estiver muito afim de conhecer Berlim e não tem ideia de quantos dias ficar, talvez esse post pode dar uma ajudinha. 

→ Alemanha: Informações gerais

Apesar da Alemanha estar entre os países mais visitados por Brasileiros na Europa, volta e meia aparecem algumas duvidas com relação a diversos assuntos, como: visto, imigração, fuso horário, como ir até Berlim, dinheiro, tomadas, chip de celular, segurança, entre outros.

Todos esses assuntos foram abordados nesse post aqui -> Alemanha: Informações práticas.

SONY DSC

→ Hospedagem

Na minha opinião, as melhores regiões pra se hospedar em Berlim são: nos arredores da Potsdamer Platz ou na região da Gendarmenmarkt ou ainda, próximo a Alexanderplatz.

Qualquer uma dessas regiões é boa por diversos motivos, como: presença de transporte publico, proximidade de atrações turísticas e restaurantes.

IMG_9520

Quem não gosta muito de olhar mapas ou não conseguiu se situar muito bem em Berlim e está em dúvidas de onde se hospedar, eu escrevi um post com algumas dicas e sugestões de hotéis. As dicas e informações estão nesse post aqui -> Berlim: Onde é melhor se hospedar?

E se você quiser seguir a mesma opção que eu escolhi, assim como diversas outras pessoas que leem o blog já fizeram, o post com o relato da nossa hospedagem por 9 dias em Berlim está aqui -> Dica de Hotel em Berlim: Hotel Sofitel Berlin Gendarmenmarkt.

→ Transporte público

Não há motivos pra se preocupar quando o assunto é transporte público em Berlim. A cidade oferece diversas opções, como: ônibus, bondes elétricos, metro (U-Bahn), trens suburbanos (S-Bahn) e existe até a possibilidade de usar ferry em alguns casos.

IMG_9314

Quem já leu meia duzia de posts aqui no blog já sabe, sempre que existe a opção de andar de metro, eu escolho essa opção. Procuro usar pouco transporte publico, somente para os deslocamentos maiores, pois o restante gosto mesmo é de fazer a pé.

Quem optar por andar de metro ou trem suburbano em Berlim, vai gostar desse post aqui -> Como andar de metro em Berlim.

→ Dia 01

Nosso roteiro em Berlim começou na Ilha dos Museus. Lá estão 5 grandes museus de Berlim, além da Catedral de Berlim.

Nós começamos o nosso roteiro pelo Museu Bode (Bode-Museum), depois visitamos a Antiga Galeria Nacional (Altes Nationalgalerie), Museu Novo (Neues Museum), o Museu Antigo (Altes Museum) e por fim, o Museu Pergamon (Pergamonmuseum). Exatamente nessa ordem!

SONY DSC

Altes Nationalgalerie

Como os museus ficam super perto um dos outros, nós optamos por colocar uma ordem nos museus a serem visitados, pois no inicio do passeio todo mundo tá no pique, mas no final do dia, ninguém mais aguenta ver nada direito.

Para ver o post completo sobre os museus, é só clicar aqui -> Berlim: A ilha dos Museus.

E no meio das visitas a esses museus todos, nós incluímos uma visita a Catedral de Berlim e seu domo. A vista lá do alto é suuuper bonita, vale a pena encarar as escadas!

Nessa altura do dia, o sol apareceu e claro, resolvemos ficar um tempo ali no gramadão em frente a Catedral de Berlim e o Museu Antigo (Altes Museum) aproveitando para ver  movimento e tirando muitas fotos!

SONY DSC

Mais detalhes sobre a visita a Catedral e como visitar o seu domo, é só clicar aqui -> Berlim: Berliner Dom e Lustgarten.

No fim do dia, ainda deu tempo de ir caminhar pela Unter den Linden e pela Friedrichstrasse pra comprar algumas coisinhas.

→ Dia 02

Todo mundo que vai a Berlim quer ao menos visitar alguns lugares relacionados as guerras, ao muro de berlim e tudo mais, certo?

Esse dia começou cedo, fomos direto a região oriental da cidade, mais especificamente onde está a East Side Gallery. Aproveitando a proximidade, também fomos conhecer (e fotografar) uma das pontes mais bonitas de Berlim, a Oberbaumbrücke.

Para ver mais detalhes sobre a East Side Gallery e a Oberbaumbrücke, é só clicar aqui.

SONY DSC

Como resolvemos andar de metro nesse dia também, aproveitamos pra caminhar pela região onde estão as avenidas Tauentzienstrasse e Kufürstendamm. Além de caminhar por essas ruas de comércio, também fomos conhecer a loja de departamento KaDeWe e a Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche.

Para ver o post com diversas dicas sobre compras, é só clicar aqui -> Compras em Berlim: As principais ruas de comércio, Lojas de Departamento, Farmácias e Free Shop (mais a Kaiser-Wilhelm Gedächtniskirche).

SONY DSC

Depois do almoço, nós voltamos a Gendarmenmarkt e fomos visitar a praça e todas as suas atrações. Nessa praça ficam duas igrejas, a Catedral Francesa e a Catedral Alemã. Apesar de levarem o nome de Catedral, somente a Catedral Francesa é um igreja de fato. A Catedral Alemã é um museum.

Para ver o post sobre a Gendarmenmarkt e suas atrações, é só clicar aqui.

SONY DSC

Ali pertinho da Catedral Alemã fica uma das lojas de chocolate mais famosas de Berlim, a Fassbender & Rausch, que vale a visita.

E por fim, terminamos o nosso dia indo assistir uma apresentação na Konzerthaus, uma das maiores casas de espetáculos de Berlim.

Para saber mais detalhes de como assistir alguma apresentação lá, é só clicar aqui.

→ Dia 03

Esse dia foi reservado as atrações históricas de Berlim. Todas essas atrações ficam relativamente perto uma das outras e fizemos tudo a pé.

Logo cedo fomos direto a Judisches Museum, conta um pouco da triste história dos judeus na Alemanha através de fotos, documentos, depoimentos, videos, entre outros. É um museu que precisa ir com calma, a graça está nas explicações e nos videos, o que demanda um pouco de tempo pra ver tudo.

Quem quiser ver o post com mais detalhes sobre a visita ao Museu Judaico, é só clicar aqui.

SONY DSC

De lá seguimos para a região onde está localizado o Checkpoint Charlie e o Museu Checkpoint Charlie BlackBox e logo ali ao lado, a Topografie des Terrors.

Para saber mais sobre todos esses lugares, eu escrevi um post bem completinho sobre o assunto -> Os melhores lugares para ver o Muro de Berlim (ou por onde ele passou).

Depois do almoço (nosso almoço foi super tarde, por volta das 14:30), fomos conhecer a Potsdamer Platz, o Sony Center e o Kulturforum (para visitar a Gemäldegalerie, antes de ir a uma apresentação na Berliner Philharmonie a noite.

SONY DSC

Para ver mais detalhes sobre a visita a Potsdamer Platz, Sony Center e Kulturforum, é só clicar aqui.

E quem se interessar em assistir a uma apresentação na Berliner Philharmonie, aqui nesse post estão todas as dicas.

→ Dia 04

No nosso roteiro incluímos uma visita ao Memorial do Holocausto, um local que presta homenagens aos mais de 6 milhões de judeus que foram vitimas do Holocausto através de diversos blocos de concreto. Para ler mais sobre o Memorial do Holocausto, é só clicar aqui.

Logo na sequencia, nosso próximo destino foi o Parlamento Alemão. Lá é possível fazer dois tipos de visita: parlamento + domo ou apenas o domo. Nós optamos pela visita completa. Para saber mais detalhes de como visitar o Parlamento Alemão e seu Domo, é só clicar aqui.

SONY DSC

E logo depois do almoço, enquanto o restante do pessoal foi pro hotel, eu aproveitei pra conhecer o Tiergarten, a Strasse des 17 Juni, Palácio Bellevue e a Siegessäule. Mais detalhes sobre todas essas atrações, estão nesse post aqui -> Uma caminhada desde a Unter den Linden até a Siegessäule (passando pelo Portão de Brandemburgo, Strasse des 17 Juni, Palácio Bellevue e Tiergarten).

→ Dia 05

Pra quem quiser fugir um pouco do tema guerras, muro de Berlim, Hitler e tal, uma boa opção de passeio é ir até o Castelo de Charlottenburg, a residência de verão dos reis da Prússia.

O Castelo é dividido em duas alas: a ala nova e a ala antiga. E além disso, dá pra conhecer os seus jardins e o belvedere, onde está em exibição coleções de porcelanas.

Para ver mais detalhes sobre essa visita, é só clicar aqui -> Schloss Charlottenburg, a residência de verão dos Reis da Prússia em Berlim.

SONY DSC

Outra atração que não fica muito perto de nada é o Memorial do Muro de Berlim, então aproveitamos que iriamos usar o cartão de metro e fomos até lá também.

O Memorial do Muro de Berlim se estende entre a Brunnenstrasse até a Gartenstrasse, por mais ou menos 1 km na Bernauer Strasse e além disso, ainda tem museu Berlim Wall Memorial, que vale muito a pena conhecer.

Para saber mais detalhes sobre essa visita, é só clicar aqui -> Os melhores lugares para ver o Muro de Berlim (ou por onde ele passou).

E pra terminar o dia, fomos conhecer a Torre de TV. Lá no alto, a 368 metros de altura, existe um deck panorâmico de onde é possível ver Berlim por completo.

SONY DSC

Como já era final de tarde, aproveitamos e jantamos por lá mesmo, no restaurante Sphere, que fica no alto da Torre de TV.

Tudo o que você precisa saber para visitar a Torre de TV e jantar lá, estão aqui -> Berlim: Alexanderplatz e a Berliner Fernsehturm (com direito a jantar).

→ Restaurantes

O que não faltam em Berlim são boas opções de restaurantes, sejam eles de comida tipica alemã ou de qualquer outro tipo de comida.

Estivemos em vááários restaurantes, alguns nós gostamos, já outros nós gostamos muito (voltamos mais de 1x) e estão todos listados nesse post aqui: Os restaurantes de Berlim.

SONY DSC

Vale dizer que nessa lista estão apenas os restaurantes que a gente gostou mesmo, teve dois que a gente foi, que não valeu tanto a pena assim e eu nem escrevi.

Como deu pra ver nesse post, nós optamos por conhecer Berlim com bastante calma. Certamente daria pra fazer mais corrido o roteiro, diminuído para uns 5 dias, mas também daria pra ficar mais uns 2 ou 3 dias e visitar outras atrações menos turísticas. No geral, eu achei que nosso roteiro ficou na medida. Deu pra conhecer tudo o que a gente queria e com bastante calma!

** Precisando de hotel em Berlim? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Alemanha

Todos os posts sobre Berlim

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Alemanha, Berlim
Booking.com
  1. Natália 15/04/2016 | 13:24

    Bruna, teu blog é sensacional. Passei dias e mais dias lendo cada post que tu escreveu sobre Alemanha, Áustria e Escócia e elaborei um roteiro incrível pra minha viagem graças a estas dicas!
    Continue escrevendo com tamanho desejo e tu só tens a crescer mais!
    Abraços!

    • Contando as Horas 16/04/2016 | 00:49

      Oi, Natália

      Muito obrigada!!! Que bom que gostou dos posts!!! Todas essas viagens foram muito legais! Espero que de tudo certo na tua viagem!

      Obrigada pela visita aqui no blog!! :D

  2. Hildeliza 21/05/2016 | 09:24

    Bruna, queria uma sugestão . Vou fazer uma viagem de 15 dias pela Alemanha em setembro deste ano, com vôo Rio-Berlim, Berlim-Rio.Gostaria de saber se é viável incluir a rota romântica e como me deslocar saindo de Berlim . Desde já,agradeço

    • Contando as Horas 21/05/2016 | 13:47

      Oi, Hildeliza

      Apesar de não ter conhecido a Rota Romântica (mas tá na lista de lugares pra conhecer), eu já li muito a respeito. Vc tem duas opções:
      1) Seguir de trem até Frankfurt ou Nuremberg. E dessas cidades vc pode alugar um carro e seguir até a cidadezinha de Würzburg descendo até Fussen.
      Ou ainda…
      2) Vc pode fazer a rota “ao contrario” e ir de trem até Munique e lá seguir de carro até Fussen subindo até Wurzburg.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  3. Jairo 16/09/2016 | 19:54

    Olá, boa noite, parabéns pelo blog, dicas excelentes, estou com uma viagem marcada de 15 dias a Berlim, Praga, Viena, Bratislava e Budapeste, estou sofrendo para escolher quantos dias em cada lugar, qual sua dica? vamos de carro, em família com duas crianças!obrigado

    • Contando as Horas 18/09/2016 | 11:13

      Oi, Jairo

      Essa parte é a mais dificil de definir, vcs devem listar tudo que interessa conhecer em cada cidade e ver em que ritmo vcs querem conhecer. Isso seria o mais ideal de ser feito, pra nao ter erro na hora de dividir os dias em cada destino.

      De todos esses lugares, ainda não estive em Budapeste, mas posso sugerir o seguinte: pelo menos 4 a 5 dias em Berlim, 2 dias em Praga, uns 4 a 5 dias em Viena (1 dia a mais pra fazer um bate volta a Bratislava) e uns 2 a 3 dias em Budapeste (pelo que ja li sobre a cidade, eu ficaria uns 3 dias lá, parece ser muito legal).

Deixe o seu comentário...