29.12
2015

Schwerin: a cidade que vale uma parada no trajeto entre Berlim e Hamburgo

Schwerin, a capital do estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, está localizada literalmente no meio do caminho entre Berlim e Hamburgo. Apesar de ser uma capital, a cidade tem um pouco menos de 100 mil habitantes e é super tranquilo de conhecer fazendo um bate-volta a partir de Berlim.

IMG_9432

Para ir de Berlim até Schwerin é bem simples, dá pra ir de trem. Os trens partem da estação central de Berlim, a Berlin Hbf e em aproximadamente 2 horas se chega a Schwerin. É importante notar que, Schwerin tem diversas estações e logo na chegada a cidade, o ideal mesmo é descer na estação Schwerin Mitte, que fica a poucos passos do centro da cidade. Foi isso que nós fizemos, na chegada desembarcamos na estação de Schwerin Mitte e na volta, pegamos o trem na estação central, a Schwerin Hbf.

IMG_9366

IMG_9381

Assim como todas as cidades européias, Schwerin não deixa a desejar quando o assunto é o transporte público. Apesar de existirem trams e ônibus urbanos, nós preferimos conhecer a cidade caminhando, afinal, todas as principais atrações da cidade ficam super perto uma das outras.

IMG_9385

A grande atração de Schwerin é o Castelo de Schwerin (Schloss Schwerin), mas não foi por ali que nós começamos a nossa visita não. No meio do caminho entre a estação de trem de Schwerin Mitte e o Castelo tinha uma praça, a Marketplatz, considerada a principal pracinha da cidade.

SONY DSC

SONY DSC

É ali onde estão a prefeitura e a Catedral de Schwerin, além da estátua de um leão, uma homenagem ao fundador da cidade, o rei Henrique, o Leão, Duque da Saxônia e da Baviera.

SONY DSC

SONY DSC

Já a Catedral de Schwerin chama atenção pelo seu estilo gótico e sua torre que mede 118 metros de altura. Quem conseguir encontrar a igreja aberta (o que não foi o nosso caso, passamos por ali duas vezes e ela tava fechada), pode subir na torre e ter uma vista completa da cidade.

SONY DSC

E antes de seguir ao castelo, nós preferimos fazer uma rápida parada para conhecer a Staatlichen Museums Schwerin, o museu de arte mais visitado da cidade devido ao seu importante acervo que conta com obras de diversos artistas famosos, entre eles Rembrandt, Rubens, Brueghel, além de obras de Marcel Duchamp, entre outros.

SONY DSC

O museu é relativamente pequeno e conta com apenas dois andares. No andar inferior estão obras de pintores da região, uma lojinha e guarda-volumes, enquanto no andar superior estão as obras mais importantes desse museu. Infelizmente não dá pra bater fotos lá dentro, apenas se comprar a permissão para fotos (o que nós preferimos não comprar).

SONY DSC

E na saída, a partir das escadas desse museu, é de onde se tem uma boa visão do Castelo de Schwerin. Vale a pena parar uns minutinhos ali pra tirar umas fotos!

SONY DSC

SONY DSC

A essa altura já era um pouco mais de meio-dia e resolvemos ir almoçar. O local escolhido foi um restaurante ali pertinho do Castelo de Schwerin, o Café Prag, que serve lanches rápidos. A comida é boa, mas nada em especial e o atendimento foi muito bom.

IMG_9386

IMG_9387

Com a tarde toda livre pra explorar a principal atração da cidade.. Lá fomos nós ao Castelo de Schwerin. Logo de cara, o que chama atenção é a localização onde o castelo foi construído. Um lugar sensacional! Imagine uma pequena ilha com um castelo no meio, onde de um lado fica um lago e do outro lado fica outro lago, imaginou? Pois então, é esse cenário que será visto ali.

SONY DSC

SONY DSC

A cidade vista a partir do castelo

O Castelo de Schwerin está localizado em uma ilha entre os lagos Schweriner See e Burgsee e antigamente era a residência dos Duques de Mecklemburgo-Schwerin e hoje em dia, desde 1990, é também a sede do Parlamento do estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Quem optar por visitar o castelo, vai poder conhecer um pequeno museu (com exposição de alguns objetos encontrados no castelo e uma bela coleção de objetos de porcelana Meissen, além de armas, armaduras, entre outros)…

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

E também as dependências onde estão os apartamentos reais (com direito a visitar a sala do trono, a galeria dos antepassados e tudo mais!), mas não será possível visitar a parte destinada ao parlamento (e quando estivemos lá, a Igrejinha do Castelo, a Schlosskirche, também estava fechada para reforma).

SONY DSC

SONY DSC

A Sala do Trono

SONY DSC

SONY DSC

Detalhes da Sala do Trono

SONY DSC

SONY DSC

Galeria dos Antepassados

Ahhh.. não deixe de parar por alguns minutos em frente as janelas onde estão os aposentos reais, elas rendem ótimas vistas do jardim e do lago. Super bonito!!

SONY DSC

Depois de visitar o castelo, vale MUITO a pena reservar pelo menos uma horinha pra caminhar pelo jardim do castelo, o Burggarten. Esse jardim tem estilo inglês, por onde passam alguns pequenos canais, cortados por pequenas pontes e totalmente enfeitado com diversas estátuas.

IMG_9396

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

E quem for na primavera como nós, ainda consegue ver o jardim e arredores totalmente florido. Impossível parar de fotografar!!!

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

E por fim, antes de voltar a estação central, a Schwerin Hbf, ainda tivemos tempo de caminhar tranquilamente pelo centrinho da cidade e de conhecer o Lago Pfaffenteich, um lago artificial considerado um dos melhores lugares pra bater fotos da cidade.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Adorei conhecer um pouquinho do norte da Alemanha e pelo pouco que vi (e gostei), certamente voltarei um dia pra desbravar mais essa região!

SONY DSC

Schwerin Hbf

Obs.: Segunda-feira não é um bom dia pra visitar Schwerin, pq nem o Castelo e nem o Museu abrem as suas portas.

** Precisando de hotel em Schwerin? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Alemanha

Todos os posts sobre Schwerin

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Alemanha, Schwerin
Booking.com
  1. Rejane tavares 28/03/2016 | 17:40

    Estivemos em Schweverim, em 2008 adorei a cidade no verão foi muito bom rever suas fotos e comentários, revivi nossa viagem.

    • Contando as Horas 31/03/2016 | 17:44

      Oi, Rejane

      Essa cidade é super bonita mesmo, né?!?! Adorei conhecer um pouco mais do norte da Alemanha. Querendo muito voltar em breve. Obrigada pela visita aqui no blog!

  2. […] + Schwerin: a cidade que vale uma parada no trajeto entre Berlim e Hamburgo […]

  3. Irani 31/08/2016 | 13:26

    O norte da Alemanha é berço da grande maioria dose imigrantes do Sul brasileiro.

  4. Gabriela 28/09/2016 | 15:41

    Amei o seu post!! Fiz intercâmbio na Alemanha em 2015 e morei em uma cidade próxima a Schwerin, que é muito linda mesmo!! Com mais 1h15 de trêm mais ou menos dá pra chegar em Rostock, que é a maior cidade de Mecklenburg, no mar báltico, que na minha opinião também é muito linda. :)

    • Contando as Horas 02/10/2016 | 21:29

      Oi, Gabriela

      Eu adorei Schwerin, super tranquila e muito bonitinha. Não conheço essa cidade, mas vou pesquisar, ainda quero voltar a Alemanha. Também quero conhecer nessa parte do país Hamburgo, Lubeck, entre outras cidades. Obrigada pela dica e pela visita aqui no blog!

  5. Victoria 28/12/2016 | 18:27

    Vou à Berlim em Janeiro e pretendia fazer um bate-volta em Schwerin pra conhecer o castelo! Vc acha que vale a pena fazer isso no inverno? O frio pode atrapalhar? Obrigada!

    • Contando as Horas 28/12/2016 | 23:25

      Oi, Victoria

      Eu acho que sim. Talvez vc pode fazer algumas alterações na ordem de visita, conhecer os jardins do castelo primeiro e depois as outras atrações que vc fica dentro, tipo o castelo e o museu, por exemplo. Assim vc pega a luz do dia no passeio pelo jardim e a tarde, quando escurece mais cedo, vc estará dentro do castelo ou do museu. Quanto ao frio, certeza que vai estar frio em janeiro, mas né.. Faz parte. Se vc estiver com as roupas certas, dá pra aguentar numa boa.

      Obrigada pela visita aqui no blog! :D

Deixe o seu comentário...