27.03
2016

Dica de Hotel na Selva Amazônica: Anavilhanas Jungle Lodge

Uma das experiências mais legais que eu tive durante os dias que estive no Amazonas foi a de me hospedar em um Hotel de Selva, que como o nome já indica, está localizado literalmente no meio da Floresta Amazônica. Existem diversas opções de Hotéis de Selva, o que tornou a escolha super difícil (queria ir em todos! haha). Como tive que escolher um, de cara, o que mais me agradou foi o Anavilhanas Jungle Lodge.

DSC_0322

Eu sabia que quando eu fosse pela primeira vez à região norte do Brasil, uma das coisas que eu não iria abrir mão era a de me hospedar literalmente no meio da Floresta Amazônica. E já adianto, a experiência foi sensacional!! 

Para ver o post continuação deste, clique aqui: Floresta Amazônica: Os passeios do Anavilhanas Jungle Lodge.

DSC_0345

O Anavilhanas Jungle Lodge é o único hotel a compor o grupo de pousadas e hotéis que fazem parte da Associação de Hotéis Roteiros de Charme no estado do Amazonas.

IMG_2843

Esse hotel está localizado próximo a cidade de Novo Airão, a 160 km de Manaus, e fica literalmente de frente para o Parque Nacional de Anavilhanas, um parque formado por mais de 400 ilhas localizadas no rio Negro, o famoso Arquipélago das Anavilhanas.

DSC_0110

Para ir até lá, o hotel oferece duas opções: hidroavião (pago a parte, além do valor do pacote) e terrestre (incluído no valor do pacote, em uma van com ar-condicionado). Nós optamos pelo terrestre. A saída de Manaus passa pelos principais hotéis da cidade entre 08:00 e 09:00 (é avisado no email o horário aproximado). A viagem dura aproximadamente 2 horas e 30 minutos. A volta está marcada para as 14:00 e chega em Manaus por volta das 17:00. Em ambos os trajetos tem uma parada em uma lanchonete no caminho, pra comprar algo pra comer ou ir ao banheiro.

IMG_2845

Obs: Na ida, quem pegar o transfer de manhã, chega a tempo do almoço e do primeiro passeio da tarde e na volta, quem pega o transfer a tarde, consegue fazer o passeio da manhã e almoçar no hotel.

Dica: Nos ficamos hospedados em Manaus uns dias antes de ir pro Hotel de Selva e também mais um dia depois da volta, pra evitar de perder qualquer atividade.

DSC_0314

Ao chegar no hotel somos encaminhados a recepção. Como as vans transportam umas 8 pessoas por vez, a coisa é bem organizada. Somos recepcionados em umas mesinhas, com sucos e aperitivos locais. É necessário preencher uma ficha referente ao check-in. Logo uma funcionária explica como tudo funciona no hotel e nos encaminha para o nosso quarto. Super tranquilo!

DSC_0348

Ah, e a gente ganha uma sacola personalizada do hotel com duas garrafinhas de plastico pra carregar água durante os passeios!

IMG_2859

IMG_2854

Junto a recepção do hotel, que fica em um ambiente sem climatização (tem apenas ventiladores), ficam o bar, uma mesa de sinuca, algumas mesas (com opções de jogos, tipo xadrez), alguns sofás, uma mini biblioteca e uma lojinha (que vende produtos artesanais da região). O hotel ainda tem uma cabana com sala de tv (legal pra quem escolheu se hospedar nos Chalés que não tem tv) e também tem uma cabana para as crianças.

DSC_0351

DSC_0313

DSC_0349

O hotel oferece pacotes com quantidades de dias e atividades variados, podendo ter essas 4 configurações: 3 dias/2 noites, 4 dias/3 noites, 5 dias/4 noites e 6 dias/5 noites. Além disso, o hotel também oferece o transporte terrestre e todas as alimentações. Tudo isso já está incluído no preço final. A unica coisa a ser pago lá na hora são as bebidas (exceto água que é gratuita), o restante já está tudo incluído no pacote escolhido.

Mas e como escolher o melhor pacote? É dificil! As primeiras coisas a serem observadas são: quantidade de dias, as atividades oferecidas e o tipo de cabana pra se hospedar. Essas 3 coisas vão definir o preço final dessa “brincadeira” toda.

DSC_0343

DSC_0317

Cabana onde fica a Sala de Tv

Nós optamos pelo pacote de 3 dias/2 noites, onde o translado terrestre entre Manaus e o hotel (ida e volta), todas as refeições (café da manhã, almoço, lanche e janta) e passeios (sempre acompanhados de um guia) já estavam incluídos no pacote escolhido.

Sobre o pacote escolhido, a ideia inicial era reservar o pacote de 4 dias/3 noites, mas depois de muito analisar a localização, as atividades e tudo mais, decidimos alterar a reserva para o pacote de 3 dias/2 noites. Naquela época, eu tive um pouco de medo de não gostar muito da experiência, fiquei pensando em como seriam as comidas (poderiam ser muito diferentes do que estou acostumada), que tivesse um numero absurdo de bichos, enfim, para uma primeira experiência, achei mais sensato vivenciar a experiencia de forma mais resumida. Hoje em dia, depois que voltei de viagem (pra falar bem a verdade, ainda quando eu tava lá no hotel, eu até tentei ver se era possível aumentar a nossa diária em 1 dia, mas infelizmente já estava tudo lotado), me arrependi de não ter ficado mais tempo, tenho certeza que o pacote escolhido de 3 dias/2 noites foi ótimo, mas se tivesse mantido a ideia inicial, teria sido melhor ainda. Mas enfim… Agora ficou mais um motivo para voltar!

DSC_0889

Bebedouro

Já sobre as atividades, elas são programadas pelo hotel. A gente já sabia previamente quais seriam as atividades incluídas no nosso pacote de 3 dias/2 noites, mas apenas quando chegamos no hotel soubemos como elas seriam distribuídas. Aqui vale dizer que ninguém é obrigado a fazer nenhuma atividade, se quiser trocar ou inverter, também não tem problema, é só comunicar na recepção. Alem das atividades programadas, ainda podemos andar de canoa, ficar na piscina, tomar banho de rio, deitar na rede, caminhar pelo hotel ou simplesmente ficar na recepção conversando com outros hospedes. Certeza que atividades não vão faltar!

No total, o hotel tem 22 cabanas divididas em 3 tipos: os chalés, os bangalôs e os panorâmicos. Pelo que percebi, existem algumas diferenças entre eles, como:

DSC_0887

Local onde é servido o lanche da tarde

1) Chalés: são 16 chalés, eles tem localização próxima a recepção, piscina e ao restaurante. Pra quem não gosta de caminhar muito, é interessante pedir os chalés mais próximos as áreas comuns. Mas por outro lado, como fica perto de áreas onde muitas pessoas circulam, pode ser que tenha um pouco de barulho durante o dia. Tem apenas uma rede na sacada e a configuração das camas pode ser de casal, duas de solteiro ou triplo. Esse quarto não tem tv.

IMG_2874

IMG_2876

2) Bangalôs: são apenas 4 bangalôs superiores. Todas essas cabanas estão localizadas um pouco mais afastada da área central onde estão a recepção, restaurante e piscina, mas também não é muito longe não, coisa de menos de 5 minutos de caminhada. As paredes do quarto são em boa parte de vidro, dando a impressão de que estamos literalmente dentro da floresta. Tem duas redes na sacada e a configuração pode ser cama de casal, duas de solteiro ou triplo. Tem tv com Sky HD.

DSC_0340

Bangalô 18 onde a gente se hospedou

3) Panorâmicos: existem apenas 2 bangalôs panorâmicos. Eles estão localizados pro lado contrario de onde está o rio Negro e ficam de frente para um igarapé. As paredes desse quarto são totalmente de vidro. Tem varanda com uma rede e uma sala de estar. A configuração pode ser cama de casal, triplo ou quadruplo. Além disso, tem sofá, chuveiro e banheira. Tem tv com Sky HD.

DSC_0315

Nós escolhemos ficar hospedados em um dos bangalôs. O quarto tinha uma cama de casal, pq iria meu namorado comigo, mas como ele teve um probleminha de saúde, meu irmão acabou no lugar dele. Com isso, não conseguimos trocar a configuração da cama, mas isso também não foi nenhum problema.

IMG_2844

DSC_0324

O quarto tinha um tamanho ótimo e era “dividido” em três areas: a varanda (que era fechada com uma rede de proteção contra bichos e ficava com temperatura ambiente), o quarto (metade da parede do quarto era de madeira e metade de vidro, dando uma sensação de estar literalmente dentro da floresta, inclusive dava pra ouvir muito bem todos os sons da floresta) e o banheiro (sem climatização e no local onde teoricamente deveria existir uma janela, havia uma tela, deixando o local com a temperatura ambiente).

DSC_0867

DSC_0865

DSC_0868

DSC_0880

Todos os quartos tem ventilador, ar condicionado, minibar, cofre e no banheiro, amenidades L’Occitane, secador de cabelo e ducha quente.

DSC_0875

DSC_0876

DSC_0877

Dica: As tomadas desse hotel são do novo padrão brasileiro, ou seja, aquelas tomadas com três furos. Se você tem apenas eletrônicos com as tomadas antigas ou até mesmo tomadas com outras configurações, é bom levar um adaptador de tomadas.

DSC_0884

DSC_0334

Cada quarto é identificado com um bicho na porta. Além disso, esse mesmo bicho está presente como chaveiro na chave do quarto e também na mesa do restaurante indicando onde a gente deve sentar.

DSC_0327

E por falar em restaurante, ele fica localizado bem ao lado da recepção, literalmente no meio da área onde o hotel está localizado. A comida servida é feita a base de ingredientes, peixes, frutas, enfim, produtos da região, mas sempre tem uma opção mais genérica caso alguém não goste da comida regional.

DSC_0347

DSC_0353

DSC_0309

Vale dizer que tanto o café da manhã, almoço e janta são servidos no esquema de buffet. A variedade de comida em cada refeição fica bem de acordo com o esperado. A maioria dos pratos são de comidas regionais, com um toque de produtos ou pratos internacionais. Tem desde opções que servem como entrada, opções para pratos principais e sobremesas. Nem precisaria dizer, mas pra quem gosta de peixe, vai amar, afinal, tipos de peixes de água doce quase sempre estão presentes. Não deixe de provar em hipótese alguma o Tambaqui, melhor peixe da Amazônia!

DSC_0311

DSC_0310

IMG_2865

IMG_2867

Sopa de abobora com gengibre… Excelente!

DSC_0097

Sobre as bebidas, a água sempre é servida de forma gratuita na mesa. Existe a possibilidade de pedir refrigerante, sucos, cerveja, entre outras bebidas (mas são pagas a parte). Nos aproveitamos pra provar as cervejas da região norte, todas muito boas e também, alguns sucos com frutas da região.

DSC_0100

2015-11-20 19.20.30

Eu que não tenho costume de tomar café da manhã, adorei! Aproveitei pra provar o famoso x-caboquinho (feito com tapioca, queijo e tucumã, uma frutinha da região). Excelente! Além disso, tinha uns bolos muito bons, umas batidas de frutas com iogurte que eram excelentes, entre outras opções.

2015-11-22 07.15.26

X-Caboquinho

2015-11-22 07.28.16

Bolo com diversos tipos de geléias

O hotel tem uma piscina ao ar livre, com uma localização espetacular, de frente para o rio Negro e o Arquipélago de Anavilhanas. É aquele tipo de piscina com borda infinita, sabe? Rende ótimas fotos! Maaaaaaas… a maioria dos hospedes (assim como nós) prefere mesmo o bom e velho rio Negro, com água super calma e muuuuito quentinha (a água da piscina parecida gelo derretido perto da temperatura da água do rio).

DSC_0770

DSC_0771

Pra quem gosta de lugares mais calmos, existe um redário para descansar e ao lado, um mirante com 13 metros de altura. Lá do alto, dá pra ver o rio Negro, um igarapé, a Floresta Amazoônica, o nascer e o por do sol. Mas vá preparado com repelente, pq esse foi o único lugar onde vi mosquitos.

DSC_0891

DSC_0556

DSC_0046

DSC_0045

DSC_0049

Obs.: Quem estiver se perguntando sobre a presença de mosquitos nesse hotel, eu já adianto: só vi (e senti) mosquitos no alto do mirante. Em todos os outros lugares do hotel não tive nenhum problema. Alias, não levei nenhum mordida de mosquito durante esses dias que fiquei nesse hotel. O pessoal disse que, devido a acidez das águas do rio Negro, os mosquitos não conseguem se reproduzir nessa região. Uma maravilha, né?!?!? =DD

DSC_0559

No inicio desse post eu falei que os passeios e atividades já estão incluídos no valor do pacote, mas como fizemos várias atividades e esse post já está enorme, vou escrever um post especifico sobre tudo o que fizemos por lá nesses dias em meio a Floresta Amazônica (próximo post)!

IMG_2850

Ah, e antes que eu me esqueça.. Quanto ao wi-fi, o hotel tem um sistema de internet via satélite que só funciona na recepção. Não é sempre que funciona, mas quando está funcionando os funcionários avisam. Na verdade, acho interessante o hotel oferecer essa opção, mas sinceramente, eu acho que a experiência fica muito mais legal nesse caso, sem essa opção de internet. Pra mim, não fez a menor falta por 3 dias ficar sem entrar na internet.

E pra terminar, uma ultima notícia.. Agora em 2016, vai ser inaugurado o Hotel Villa Amazônia, um hotel boutique que vai estar localizado no Centro Histórico de Manaus, pertinho do Teatro Amazonas. Esse hotel pertence a mesma rede que o Anavilhanas Jungle Lodge. Então, fica a dica! Louca pra voltar ao Amazonas e me hospedar nesse novo hotel!

DSC_0754

Rio Negro na estação da seca e o Arquipélago de Anavilhanas ao fundo

A única forma de reservar esse hotel é através do site -> Anavilhanas Jungle Lodge. Recomendo muito! A experiência foi tão boa, que estou cogitando voltar muito em breve!

Ahhhhhhhhh… Queria deixar registrado aqui no post um detalhe que achei super legal. No primeiro email que enviei pra tirar algumas duvidas e saber os valores (ainda não existiam todas essas informações no site como hoje em dia), comentei que iria passar meu aniversário lá. Depois de trocar diversos email com o Sr Waldemir, em um dos últimos emails ele me pediu como eu gostaria que fosse servido um bolo de aniversário. Fiquei totalmente surpresa, principalmente pq não citei essa informação pensando em ganhar algo, fiz isso sem nem perceber. Em resumo, no dia que chegamos, tinha um bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro me esperando no quarto. Adorei a supresa! Foi uma coisa muito simples, mas que me deixou muito feliz! =DD

DSC_0107

** Se você gostou das dicas desse blog e quiser dar uma força reservando hotel no Amazonas através do site Booking, para iniciar as pesquisas, é só clicar aqui -> Reservar hotel no Amazonas. Obrigada!!! **

** Importante: Ao reservar um hotel através de um link do site Booking aqui nesse post, será repassado uma comissão ao blog Contando as Horas. **

** Não sabe como utilizar o site do Booking? Aqui vai um post bem detalhado sobre como escolher e reservar um hotel. **

Posts relacionados:

Próxima Viagem: Manaus e Floresta Amazônica

Manaus e Floresta Amazônica: Informações práticas

Manaus: Onde é melhor se hospedar?

Praia da Ponta Negra: a maior praia fluvial de Manaus

Dica de restaurante em Manaus: Amazônico Peixaria Regional

Manaus: Tour privado para conhecer o Encontro das Águas e muito mais!

Manaus: Reserva Florestal Adolpho Ducke (Museu da Amazônia – Musa e Jardim Botânico)

Um tour pelo Centro Histórico de Manaus (com mapa)

Dica de (outros) restaurantes em Manaus

Manaus: Bosque da Ciência

Manaus: Zoológico do CIGs

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Amazonas, Brasil, Floresta Amazônica, Hotéis
Booking.com
  1. Nathália Souza 30/03/2016 | 16:15

    Olá Bruna!
    Estou simplesmente encantada com as informações e a riqueza de detalhes do seu blog! :) :) :) Eu ‘literalmente ‘viajei’ lendo seus post’s sobre restaurante, passeios e hotel…
    Nunca pensei viajar de férias para Manaus, a não ser quando imaginei um passeio no Iberostar Grand Amazon ou no Festival de Parintins, rsrsrs
    Vendo um e-mail do site Groupon me interessei subitamente por um pacote de hospedagem no Tropical Manaus Ecoresort… mas a empolgação inicial diminuiu lendo alguns comentários na internet e passou completamente depois de ver as fotos de sua hospedagem no Anavilhanas Jungle Lodge… Meu DEUS, que sonho de lugar!!! Mas me falta coragem pra fazer pelo menos uma cotação das diárias por lá.
    Você acha que uma viagem à Manaus pode ser proveitosa para uma criança de 05 anos (idade da minha princesa!)? Ainda é uma possibilidade remota, mas não custa nada se informar melhor né?!
    Parabéns pelo belo trabalho!!!

    • Contando as Horas 31/03/2016 | 17:58

      Oi, Nathália

      Obrigadaaa!! =DD Meu blog existe pra relatar minhas experiências, por isso sempre tento colocar o máximo de detalhes, principalmente alguns detalhes que tive dificuldade de descobrir durante minhas pesquisas.

      Guriiiaaa.. Esse hotel é mesmo muito legal! Você não tem ideia do quanto me arrependi de não ter seguido o plano inicial de ficar 4 dias/3 noites. O unico consolo que me restou é que ainda posso voltar… Não sei quando, mas to querendo muito ir de novo ao Amazonas!

      Hoje em dia vc não precisa mais mandar email pra pedir cotação, vc pode ver o valor dos pacotes no site mesmo, na parte de “tarifas”.

      Teoricamente eu acho que não tem problema nenhum levar uma criança de 5 anos. Tem diversas atividades legais e tal. No caso desse hotel em especifico, já me perguntaram em algum outro post, apenas acho que a caminhada na floresta não é recomendada, pq são 2 horas de passeio e o calor é exageradamente insuportável (ao menos pra mim que moro aqui no sul do Brasil). Você apenas tem que ver se ela se interessa em fazer os passeios, passeio de barco pra ver o encontro das águas, se ela gosta de zoológico e tal. Mas eu acredito que seja um bom destino pra férias, sim!!

      Obrigada pela visita aqui no blog! =DD

  2. Nathália Souza 01/04/2016 | 11:10

    Oi Bruna, obrigada pelo retorno!
    Eu nunca fui de muitas pesquisas sobre viagens/roteiros/passeios na Internet, mas hoje vejo que ‘perdi’ um pouco com isso… Quase todas as viagens de férias a gente fez através ‘pacotes’ adquiridos em agência de turismo e normalmente comprava os passeios com o receptivo que nos buscava no aeroporto (no caso de viagem aérea, claro!). No início pela falta de experiência e receio/insegurança por não conhecer o local, depois acho que nos acomodamos um pouco tbm… afinal não é tão fácil fazer isso sozinha pois dispende um certo tempo, se é que me entende! Mas digamos que estou em processo de mudança e um blog como o seu, será fundamental pra me ajudar nessa nova experiência em viagens.
    Abraços,
    Nathália :)

    • Contando as Horas 05/04/2016 | 20:40

      Oi, Nathália

      Apesar de nunca ter viajado com pacotes pré-estabelecidos, te entendo perfeitamente. Viajar por conta, demanda um pouco mais de tempo, pesquisa e tudo mais, mas o roteiro fica 100% tua cara. Vale a pena!!!

Deixe o seu comentário...