12.08
2016

Roteiro de 3 dias em Atenas

A vontade de conhecer o país considerado berço da civilização ocidental, local onde muitas coisas foram criadas, era uma das prioridades na minha listinha de países a serem visitados na Europa. Como todo mundo sabe, foi na Grécia onde surgiu a Filosofia, Literatura, Mitologia, Ciência, Política, Democracia, os Jogos Olímpicos, entre outras coisas… E é claro que eu não iria perder a oportunidade de colocar meus pés por lá.

A minha ida a Grécia se resumiu somente a conhecer Atenas ou Αθήνα, afinal, com apenas 3 dias disponíveis, eu não conseguiria fazer nada muito além disso. E olha, 3 dias foram na medida!

DSC08746

Monte Lycabettus (esquerda) e Acrópole (direita)

A capital da Grécia está localizada na porção de terra do continente, no estado de Ática, na península do Peloponeso. Apesar de ser uma cidade com mais de 3 mil anos de existência, o antigo e o moderno se encontram lado a lado, combinando perfeitamente, dando todo um charme especial a cidade.

Quem acompanha o blog já sabe, sempre começo qualquer roteiro pelo lugar mais difícil/longe de chegar e deixo pro final tudo o que está mais perto e fácil de se acessado. Acho essa tática ótima e sempre funcionou muito bem em todas as minhas viagens (e claro, em Atenas isso não foi diferente!). 

Dia 01:

Aproveitando que o dia amanheceu super bonito, resolvi ir direto até o Monte Lycabettus, o ponto mais alto da cidade com 277 metros de altura.

SONY DSC

Monte Lycabettus visto da Acrópole

Existem duas formas de ir até o topo: de a pé ou de funicular. Eu optei por ir a pé, a trilha é um mix de pedaços de chão batido e algumas partes com escadas. Não sei se eu escolheria essa opção se a minha viagem acontecesse no verão, mas indo em novembro, o passeio foi super agradável. Eu levei mais ou menos uns 40 minutos pra subir e pra descer foi um pouco mais rápido, pq não fiquei parando mil vezes pra bater fotos.

SONY DSC

SONY DSC

Acrópole acompanha quase todo o trajeto

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Lá do alto, além da vista espetacular 360 graus de Atenas (incluindo a Acrópole, o Parlamento, o Estádio Panatenaico, entre outros), ainda é possível visitar uma capela, a Capela de São Jorge e um teatro a céu aberto. A melhor forma de ir até lá é de metro, descer na estação de Evangelismos.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Acrópole

SONY DSC

Uma parte do Estádio Paratenaicos

SONY DSC

O Estádio Paratenaicos (esquerda), Jardim Nacional de Atenas (centro) e Parlamento Grego (direita)

A tarde, antes de ir até o Complexo Olímpico, fiz uma parada no mini-museu da estação de Monastiraki (no dia que cheguei já tinha visitado outros dois mini-museus nas estações de Syntagma e Acrópole), mas vou escrever um post especifico para esses mini-museus.

DSC08694

DSC08693

DSC08686

O fato de eu ter ido até a estação de Monastiraki é que foi de lá onde peguei o metro até o Complexo Olímpico, construído especialmente para as Olimpíadas que aconteceram em Atenas em 2004.

SONY DSC

SONY DSC

Como todo mundo sabe, os Jogos Olímpicos foi inventado na Grécia e desde então, o país já recebeu duas Olimpíadas, a de 1896 considerada a primeira Olimpíadas da era moderna e a ultima edição, em 2004.

SONY DSC

SONY DSC

Fazem parte do Complexo Olímpico o Estádio Olímpico, o Estádio de Basquete, Velódromo, Arena de Natação e as Quadras de Tênis. Eu resolvi incluir essa atração no roteiro mais pelo fato de o país ter sido onde tudo relacionado aos Jogos Olímpicos iniciou, mas chegando lá, tive uma baita decepção.

SONY DSC

Os investimentos para revitalizar o espaço e construir os estruturas que estavam faltando estão em péssimas condições. Tudo literalmente abandonado. Muitas coisas pichadas. Confesso que até teve momentos que fiquei meio assim de continuar caminhando por ali, mas já que tinha me deslocado até lá, resolvi encarar o desafio.

SONY DSC

SONY DSC

Os traços de muitas construções que vemos por lá são do famoso arquiteto espanhol, Santiago Calatrava (o mesmo da Puente de la Mujer, em Buenos Aires, por exemplo).

SONY DSC

Mesmo tendo sido o local onde aconteceu a abertura e o encerramento dos Jogos Olímpicos, além de quase todas as disputas de muitas modalidades esportivas, a gente sai de lá maravilhado e revoltado ao mesmo tempo. Ver de perto uma estrutura tão grande como aquela (e tão importante) totalmente abandonada, transformada em um gigantesco elefante branco que custou milhões (ou até bilhões) de euros, é realmente inacreditável. Mas enfim… Para ir até lá, a melhor opção é o metro, descer na estação de Irini.

SONY DSC

SONY DSC

Pra terminar esse dia, voltei ali pra região onde estava hospedada e como ainda tava relativamente cedo (e na sexta-feira esse museu fecha só as 22:00), resolvi visitar o novo Museu da Acrópole, inaugurado em 2009. Esse museu além de ter sido construído sobre algumas ruínas que podem ser vistas através do piso de vidro, ele reúne achados arqueológicos da Grécia Antiga, principalmente o que foi encontrado na Acrópole.

SONY DSC

Museu da Acrópole visto do alto da Acrópole

O museu tem 3 andares, mas é bem tranquilo de conhecer (não é um Louvre ou um Hermitage da vida). Apesar de ter um vídeo explicando a história da Acrópole, de ter peças importantes no acervo (como por exemplo, a cabeça de Alexandre Magno e as Cariátides), o que mais chama atenção é a vista legal da Acrópole (as minhas fotos ficaram uma droga, pq estava chovendo!) e o fato de que algumas peças importantes se encontram no British Museum, em Londres, motivo de disputa constante entre os dois países até hoje, onde os gregos dizem que as peças foram roubadas pelos britânicos e os britânicos dizem que compraram essas peças. Disputas a parte, esse museu foi uma boa opção para ter um gostinho do que viria no próximo dia de passeio por Atenas! Estação de metro mais próxima é a Akropoli.

DSC08739

Dia 02:

Certeza absoluta que a Acrópole era a atração que eu mais queria conhecer em Atenas. Confesso que não foi fácil esperar até o segundo dia da viagem pra ir até lá, mas pra conseguir deixar meu roteiro redondinho, essa era a unica opção.

DSC08759

A Cidade Alta de Atenas, mais conhecida como Acrópole, foi construída no ano de 450 a.C com objetivos defensivos, mas um tempo depois, passou a ter caráter administrativo e religioso. Muitos consideram a Acrópole como o simbolo da civilização moderna.

DSC08760

Apesar de boa parte da Acrópole de Atenas estar em ruínas, é possível visitar muitas estruturas que ainda estão em pé, como:

SONY DSC

– o Propileu: o portão de entrada da Acrópole;

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

– o Partenon: um dos maiores símbolos de Atenas e da Grécia, esse templo foi construído em homenagem a Athena, a deusa protetora da cidade. Como esse local está em constante manutenção, muitas das suas estatuas e enfeites foram retirados e alguns foram parar no Museu da Acrópole, mas muitas outras parte estão no Museu Britânico, em Londres e no Museu do Louvre, em Paris;

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

– o Erecteion: esse templo foi construído em homenagem a Deusa Athena e ao Deus Poseidon. Esse templo é bem fácil de ser identificado, pois é onde encontram-se as estátuas Cariátides, as famosas colunas em forma de mulheres. Diz que essas estátuas ganharam esse nome por causa da cidade antiga de Caria, que traiu o Império Grego em favor dos Persas. Quando os gregos recuperaram a cidade, a maioria da população masculina morreu e as mulheres foram escravizadas e obrigadas a carregar materiais pesados. A coluna em forma de mulher segurando o templo, é uma alusão a essa época. Interessante, né?

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

– o Athena Nike: é um templo em homenagem a deusa da vitória, a Deusa Nike. É um dos templos mais simples da Cidade Alta.

SONY DSC

Mesmo não estando na Cidade Alta, ainda fazem parte do complexo dois teatros em semicírculo: o Teatro de Dionísio (considerado um dos mais importantes teatros da Grécia Antiga, foi palco das mais importantes peças teatrais da antiguidade) e o Teatro de Herodes Ático (teatro usado principalmente para apresentações musicais na antiguidade e ainda é usado atualmente para alguns concertos).

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Teatro de Dionísio

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Teatro de Herodes Ático

Apesar de parecer ser um lugar enorme, a visita não é demorada. O ideal é ir logo cedo, horário que tem menos pessoas. Eu levei aproximadamente umas 2 horas 30 minutos pra conhecer tudo. E claro, boa parte desse tempo eu fiquei fotografando a vista sensacional de Atenas lá do alto da Acrópole!

SONY DSC

Monte Lycabettus

SONY DSC

Templo de Zeus Olimpico e Estádio Paratenaícos

SONY DSC

Monumento de Filopapo, na Colina de Mouseion

SONY DSC

Ágora Antiga

Praticamente colado a Acrópole fica a Ágora Antiga, uma grande área, praticamente uma cidade, onde a vida comercial, social e politica de Atenas acontecia antigamente.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Hoje em dia é possível visitar essa área e ver algumas construções em ruínas (como por exemplo o Teatro Oden de Agripa, a Torre dos Ventos, entre outras construções), igrejas, a Estoa de Átala (uma espécie de museu que exibe os achados encontrados nessa Ágora) e o Templo de Hefesto.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

O templo de Hefesto é a principal atração desse complexo e o templo mais bem preservado de toda a Grécia. Foi construído no ano de 449 a.C como homenagem a Hefesto, filho dos deuses Hera e Zeus. Apesar de muitos e muitos anos já terem se passado desde sua construção, suas colunas e teto estão praticamente intactas, ao contrario do que vemos nos templos da Acrópole, por exemplo.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

E ainda, ali do ladinho da Acrópole também, está localizado o Aerópagos, uma espécie de colina que rende ótimas vistas da Acrópole e da Ágora Antiga.

DSC08748

DSC08752

Depois do almoço, aproveitei pra voltar a região mais central de Atenas, na região onde está localizada a rua Leoforos Ermou, uma espécie de Champs Elysées de Atenas. Essa rua basicamente vai da Praça Syntagma (onde está localizado o Parlamento Grego) até a Praça de Monastiraki e região de Kerameikos (um dos cemitérios mais antigos da cidade). Essa rua tem aproximadamente 1 km de comprimento e onde estão muitas lojas de marcas nacionais ou internacionais (como Mac, Sephora, Esprit, Zara, entre outras) e centros comerciais.

SONY DSC

A Praça Syntagma e arredores eu deixei pra conhecer no ultimo dia, já que teria que pegar ali o metro para o aeroporto, então apenas caminhei pela rua Ermou e segui até a região onde está localizada a Ágora Romana, uma área comercial e local de encontros da população. Ali perto também fica Kerameikos ou Cemitério Cerâmico, onde dá pra conhecer um dos cemitérios mais antigos da cidade, um museu que mostra achados arqueológicos encontrados nessa região e a igrejinha de Kapnikarea, pertencente da Igreja Ortodoxa Grega, totalmente feita de mosaicos. Super bonita, vale a pena visitar!

DSC08723

E aproveitando que estava por ali, fui conhecer (o que restou) (d)a Biblioteca de Adriano, uma biblioteca construída em 132 a.C por ordem do Imperador romano Adriano. Ele queria construir esse complexo para guardar sua coleção de livros e também para ser um centro de leitura. Apesar de boa parte estar em ruínas, ainda tinha no complexo um teatro e um jardim.

DSC08677

Mesquita ao lado da Biblioteca

SONY DSC

DSC08682

DSC08680

E já que estava por ali, também aproveitei pra dar uma voltinha por outras ruas de comércio da região, antes de ir ao bairro de Plaka. Plaka é um dos bairros mais bonitinhos do centro de Atenas, parece até cenário de filme.

SONY DSC

SONY DSC

Ali estão diversas lojinhas, lojas de souvenirs, restaurantes e tavernas. É um ótimo local pra terminar um dia em grande estilo. Duas vezes estive nessa região para jantar, uma delas fui ao restaurante Diogenes (comida típica grega) e outro ao restaurante Eat at Milton’s.

SONY DSC

DSC08707

Eu não vou escrever nenhum post especifico sobre esses dois restaurantes, mas ambos eu gostei bastante. No Diógenes, eu aproveitei pra pedir todas as comidas tipicas gregas, como salada grega acompanhada de Ouzo, uma bebida tipica do país, feita de anis (misturado com água). De prato principal eu pedi Souvlaki, espetinho de carne com vegetais e pra fechar a noite, iogurte grego com mel (sensacional!! o iogurte e o mel grego são diferentes do que a gente está acostumado a comer aqui no Brasil). Gostei de todos esses pratos típicos, exceto o Ouzo, pq não gosto muito de anis… Mas já estava na Grécia, pq não aproveitar e provar, né?!?!

DSC08713

DSC08714

Dia 03:

Meu ultimo dia em Atenas começou cedo, no outro lado da rua do hotel onde eu estava hospedada, no local onde fica o Arco de Adriano, local considerado a porta de entrada para Atenas na antiguidade, separando a cidade antiga (parte construída a mando de Teseu, um dos primeiros reis da antiga Atenas) da cidade nova (parte construída a mando do Imperador Adriano).

DSC08775

SONY DSC

SONY DSC

E ali do ladinho, fica o Templo de Zeus Olímpico, também chamado de Olympeion. Esse templo é considerado um dos maiores de toda a Grécia, mas hoje restam poucas colunas ainda em pé do que um dia foi um templo dedicado a Zeus, o rei dos Deuses do Olimpo.

DSC08778

 

DSC08777

E a uma curta caminhada, cheguei no Estádio Paratenaico, palco principal dos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna em Atenas, que aconteceu em 1896. Nos últimos Jogos Olímpicos realizados na cidade, em 2004, também foi palco de algumas competições.

DSC08786

DSC08784

DSC08788

Na hora que eu cheguei lá, começou a cair uma garoa chatinha, que acabou dificultando um pouco a minha visita, ja que o estádio é todo construído de mármore e algumas partes ficaram muuuuito lisas por causa da chuva. E somando a isso, ainda estava acontecendo uma maratona na cidade e justamente ali, era o local de chegada e entrega das medalhas, tornando minha visita um pouco limitada. A unica coisa boa é que não precisei comprar ticket para visitar, por causa dessa maratona, a visita foi gratuita.

DSC08793

DSC08800

DSC08804

Vale dizer que, um dos grandes destaques dessa visita é subir na ultima fileira das arquibancadas e fotografar (mais uma vez! haha) o Monte Lycabettus e a Acrópole lá do alto.

DSC08791

DSC08789

DSC08807

DSC08806

Do outro lado da rua, fica o Jardim Nacional de Atenas, um dos maiores parques públicos da cidade. Esse parque separa o Templo de Zeus Olímpico e o Estádio Paratenaico do Parlamento Grego, que fica no lado oposto. O local é super bonito e bem cuidado, tornando uma ótima opção para se deslocar até o Parlamento.

DSC08820

DSC08814

DSC08818

DSC08819

DSC08815

DSC08824

Pelo caminho vi o antigo parlamento grego, algumas estatuas de governantes gregos, além de estátuas de poetas e pensadores gregos importantes e até as ruínas de um dos banhos romanos na cidade. E claro, impossível não notar os pés de laranja (eu acho que eram laranjas) que estavam por todas as partes!

DSC08825

DSC08823

DSC08826

DSC08829

DSC08828

DSC08832

E por fim, cheguei a minha ultima parada em Atenas antes de pegar o metro para o aeroporto: a Praça Syntagma, a principal praça da cidade e local onde está o Parlamento Grego, o Túmulo do Soldado Desconhecido e é onde acontece a famosa troca da Guarda.

DSC08852

DSC08840

DSC08835

A troca da guarda é feita de hora em hora, pela Guarda Presidencial, onde os Evzones, vestindo suas roupas tradicionais e seus sapatos com um pompom engraçado, fazem a alegria dos turistas.

DSC08849

DSC08837

DSC08850

Posts relacionados:

Todos os posts sobre Atenas

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Atenas, Grécia
Booking.com
  1. Vera Ramos 12/10/2016 | 17:03

    Oi Bruna! Agora com Grecia na cabeça ! Qual a melhor zona para ficar em Atenas? Você suger-me qual hotel? Obrigadíssima

  2. Vera Ramos 17/10/2016 | 22:35

    Ok Bruna!Verei em seguida e obrigada pela preteza da atenção

  3. Vera Ramos 06/03/2017 | 22:55

    Bruna, parabens pela Agência ! Você vai longe! Isto eu tambem gostaria de ter feito na minha vida!

    • Contando as Horas 08/03/2017 | 12:53

      Oi, Vera

      Muito obrigada! :D
      As vezes me arrependo de não ter começado antes. Cada fase da vida tem seu tempo.

Deixe o seu comentário...