17.11
2016

Pernambuco: As Praias do Cabo de Santo Agostinho

O Cabo de Santo Agostinho é uma cidade que faz parte da região metropolitana de Recife. Nós chegamos em Recife de ônibus vindo de João Pessoa, fomos até o Aeroporto de Recife, onde alugamos um carro e seguimos viagem até o Sheraton Reserva do Paiva Hotel & Convention Center (para ver esse post, clique aqui), ponto de partida para explorar as praias dessa região.

DSC_7088

Do Aeroporto de Recife até lá são 23 km percorridos em ótimas estradas. Fizemos esse trajeto em aproximadamente 40 minutos.

Não chegamos a conhecer a cidade de Cabo de Santo Agostinho propriamente dita, mas percorremos todas as suas praias. 

DSC_6975

O Cabo de Santo Agostinho é um marco geológico importante, pois dizem os historiadores  que esse foi o ponto de ruptura entre o nosso continente e o continente africano, portanto, é a unica região do Brasil onde é possivel ver rochas com mais de 100 milhões de anos de existência! Devido a esse acontecimento, achei que seria interessante conhecer essa região tão especial do Brasil.

As Praias

A cidade do Cabo de Santo Agostinho tem 24 km de litoral e é formado por 9 praias. As praias são todas com areias branquinhas, águas cristalinas próprias para o banho, recifes, algumas com piscinas naturais e manguezais e todas com coqueiros a beira-mar.

IMG_2106

Foto retirada do site bahia.ws

Durante o passeio por essas praias, existem alguns mirantes pelo caminho, portanto, é legal fazer o trajeto com calma, curtindo a paisagem.

1) Praia do Paiva

A Praia do Paiva é a primeira praia, de quem vem de Recife em sentido a Cabo de Santo Agostinho.

DSC_6655

DSC_6633

DSC_6618

DSC_6629

Essa praia é enooorme, deserta e tem mar agitado. Inclusive, ao longo da praia tem algumas placas alertando sobre o risco de tubarões e quase sempre há bandeiras vermelhas indicando que o mar não está pra brincadeira.

DSC_6636

A praia é cercada por mata Atlântica e um coqueiral super bonito, que dá todo o charme ao local.

DSC_6627

Dizem que existem trilhas ecológicas na Reserva do Paiva, mas eu não consegui descobri nada de concreto a respeito.

DSC_6645

2) Praia de Itapuama

Essa praia é meio que uma continuação da Praia do Paiva. Tem uma parte mais deserta, com um coqueiral. Já a outra metade tem alguns bares, residencias e pousadas.

Essa praia costuma estar mais cheia e o mar é um pouco agitado.

DSC_6683

DSC_6686

DSC_6687

DSC_6689

Extra: Mirante

Na estrada entre a Praia de Itapuama e a Praia Pedra do Xaréu existe um mirante que permite visualizar a Praia do Paiva, Praia de Itapuama, algumas ruínas e uma pequena parte da Praia Pedra do Xaréu. A vista é muito bonita, vale a parada!

A parada é feita na rua mesmo, é só ligar o pisca-alerta e atravessar a estrada (se estiver indo no sentido Recife praias do Litoral Sul).

DSC_6714

DSC_6699

DSC_6713

DSC_6701

3) Praia Pedra do Xaréu

Entre todas as praias que percorremos, essa foi uma das mais diferentes que conhecemos. Ela tem uma configuração um pouco diferente, sendo que uma parte é mais calminha e outra parte mais funda (logo na entrada do mar) e com ondas mais agitadas. Tem um conjunto de pedras bem no meio da praia. É possivel subir ali pra ter uma visão de outro angulo dessa praia.

DSC_6757

DSC_6751

DSC_6744

O acesso a essa praia é feita por uma estrada de chão toda esburacada e passa no meio de uma comunidade. Confesso que em alguns momentos deu um certo medinho, pq haviam muitas pessoas atoas pelo trajeto, mas no final das contas, deu tudo certo.

DSC_6759

Consegue ver Recife lá no fundo?

DSC_6742

A praia tem alguns bares, restaurantes e pousadas a beira-mar. Pelo que deu pra notar, essa praia é mais frequentada pelos locais, havendo poucos turistas.

DSC_6748

A partir dessas pedras dá pra ver a Praia de Itapuama

4) Praia da Enseada dos Corais

Essa praia é super extensa, a beira-mar ficam algumas residencias e bares. Nas extremidades tem coqueirais. A maior parte da praia fica deserta, exceto mais na meiuca, onde é possivel encontrar alguns locais. Turistas mesmo, são bem poucos.

DSC_6782

DSC_6786

DSC_6766

Apesar de ser uma praia tranquila, não ficamos muito tempo ali. Apenas percorremos um pequeno trecho caminhando, conversamos com alguns pescadores e seguimos pra próxima praia.

DSC_6792

DSC_6771

5) Praia de Gaibu

Na minha opinião, sem duvida alguma, essa foi a praia mais diferente que conheci. Apesar de estar com a areia um pouco suja (copos, bituca de cigarro, papéis, canudinhos, entre outras coisas), a praia é sensacional.

DSC_6801

Imagine uma praia dividida em duas partes por um arrecife, onde uma parte tem mar mais agitado e outra parte com águas mais calminhas, ideal para crianças.

DSC_6815

DSC_6809

A praia é lo-ta-da de locais. Estivemos lá numa segunda-feira de manhã e sem duvida alguma, essa foi a praia mais movimentada que estivemos.

DSC_6820

Ficamos uns 40 minutos a 1 hora por ali, no máximo. Caminhamos um pouco, tiramos umas fotos e fomos embora. Eu havia lido que existe uma parte que é impropria para o banho, então na duvida, preferimos não arriscar.

DSC_6811

A praia tem alguns bares e restaurantes a beira-mar, assim como diversos ambulantes vendendo comidas e outros cacarecos.

DSC_6824

No lado direito da praia dá pra ver as ruínas do Forte São Francisco Xavier. Inclusive, no trajeto pra Praia de Calhetas tem um mirante ali junto a esse forte.

Extra: Mirante

No trajeto entre a Praia de Gaibu e a Praia de Calhetas existe um mirante de onde se tem ótimas vistas da Praia de Gaibu. Na extremidade dessa colina fica as ruínas do Forte São Francisco Xavier, eu até queria ir lá pra fotografar, mas ali na área tinha um grupinho de uns rapazes meio mal encarados, na duvida, apenas fotografei a vista geral de longe e zarpamos.

DSC_6967

DSC_6968

Extra: Mirante

Junto ao local onde é oferecido a tirolesa existe um mirante de onde dá pra fotografar os rochedos que cercam toda a praia de Calhetas.

DSC_6948

6) Praia de Calhetas

Se você perguntar para os locais qual é a praia mais bonita do Cabo de Santo Agostinho, 100% das pessoas vão responder: Praia de Calhetas. E realmente, ela é super bonita e diferentona. Mas definitivamente, não vale o empenho de ir até lá! Motivo? A praia é pequena e é o local onde t-o-d-a-s as excursões vão.

DSC_6960

Então imagine: uma praia com acesso difícil (tem que descer uma morreba safada), com extensão de areia minuscula, cheia de bares a beira-mar, milhares de cadeiras e guarda-sol ocupando toda a areia e mais umas 84938943 excursões. Imaginou? É literalmente o inferno na terra.

DSC_6957

Acho que não ficamos nem 15 minutos ali. Foi o tempo de dar uma caminhada, reparar que seria impossível ficar tranquilos na areia e decidir ir embora. Levamos mais tempo pra chegar lá e estacionar o carro (tem um estacionamento minusculo, lotado de vans, buggys, carros e ônibus) do que ficar na praia propriamente dita.

A praia tem uma estrutura boa, com bares, restaurantes e lojinhas, mas por ela ser pequena e cercada por pedras, o espaço fica minusculo. Qualquer meia duzia de pessoas já lota a praia, imagine diversos ônibus de excursões.

DSC_6953

Eu tinha lido que tinha um passeio de barco que levava até o rio Massangana para ver manguezais, mas diante de toda aquela muvuca, desistimos do passeio.

Outra coisa muito popular por lá é a tirolesa. Esse passeio é feito no morro onde tem um mirante de onde dá pra ver toda a Praia de Calhetas.

DSC_6963

Dica: Se estiver de carro, estacione ele ali pertinho da tirolesa. Não desça o morro que dá acesso a praia, ele é ingrime, todo esburacado e o estacionamento lá embaixo vai estar lotado, dificultando bastante as manobras na hora de vir embora.

DSC_6962

Extra: Vila de Nazaré

A Vila de Nazaré fica no acesso entre as Praias de Calhetas e Praia do Paraíso, dentro do Parque Metropolitano Armando de Holanda Cavalcanti. Lá estão algumas construções históricas da época do Brasil Colônia, como: uma igreja, um convento em ruinas, um forte e um farol.

DSC_6825

Entre todas essas atrações, as unicas que visitamos foi a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, construida pelos portugueses durante o século 16 e as ruínas do Convento Carmelita, que data do século 17.

DSC_6945

DSC_6933

DSC_6936

O local é bem legalzinho, fica aos cuidados dos moradores locais que cobram uma taxa de 2,00 reais para visitar. Em frente a Igreja e ao Convento ficam duas barraquinhas, uma que vende artesanato local e outra um barzinho que vende água de coco, entre outras coisas.

DSC_6940

Quando a gente estava se preparando pra seguir até o Forte e o Farol, um morador do local veio nos avisar que era perigoso ir ali caminhando, era comum haver assaltos na região. Além disso, eles nos alertou sobre outros lugares, que por precaução, resolvemos não visitar. Então, fica a dica!

DSC_6937

7) Praia do Paraíso

Essa praia é a menor de todas as prais do Cabo de Santo Agostinho. Tem uma estreita faixa de areia, que segundo moradores, só aparece durante a maré baixa.

DSC_6924

O acesso é feito pelo mesmo local que dá acesso a Vila de Nazaré, tem uma estrada de chão batido bem íngreme. Até pensamos em seguir o trajeto, mas logo desistimos pq o acesso era bem ruinzinho. Além disso, algumas pessoas recomendaram que a gente tivesse bastante cuidado, pq poderia haver assaltos por ali. Na duvida, preferimos não arriscar.

DSC_6925

Vimos pouco dessa praia, durante alguns minutinhos, no trajeto de volta de um passeio de barco que fizemos ali pela região (falo disso mais adiante).

8) Praia do Cabo de Santo Agostinho

Essa praia fica junto a Praia do Paraíso. Ela não tem faixa de areia permanente, apenas algumas rochas e penhascos.

DSC_6828

O acesso é feito pela mesma estrada que leva a Praia de Calhetas e a Praia do Paraíso. É ali onde fica as ruínas da antiga Casa do Faroleiro. É exatamente nesse ponto que historiadores acreditam ser o ponto de ruptura entre os continentes africano e sul-americano.

Não chegamos a ir até lá pelo mesmo motivo que não fomos a Praia do Paraíso. Alguns moradores locais nos alertaram que não era seguro andar por ali, ainda mais carros com placas de fora (nosso carro alugado tinha placa de Belo Horizonte!), sob risco de ser assaltados.

DSC_6919

Me contentei em ver a Praia do Cabo de Santo Agostinho do mar, na volta de um passeio de barco que fizemos ali na região (falo disso mais adiante).

9) Praia do Suape

Se as praias Pedra do Xaréu e Gaibu foram as mais bonitas, a Praia do Suape foi a minha preferida. A praia é bem tranquila e com águas calmas. É propicio pra quem gosta de tomar banho de mar e praticar esportes náuticos (tem sup e caiaque para alugar).

DSC_6829

DSC_6833

A praia tem diversos bares e restaurantes a beira-mar. No dia que estivemos ali haviam poucas pessoas. Na verdade, havia mais barco de pescadores no mar do que pessoas na praia.

DSC_6839

Dessa praia da pra ver o Porto do Suape, um dos mais importantes portos de Pernambuco. Além disso, a partir dessa praia é possivel acesso a 3 ilhas: Tatuoca, Cocaia e Outeiro.

DSC_6894

DSC_6857

DSC_6867

Nos resolvemos fazer um passeio de barco pela região, fizemos com o Sr. José e recomendamos. Ele é super gente boa e muito divertido. O passeio dura mais ou menos 1 hora e custa 15,00 reais por pessoa. Tem duas paradas pra banho de mar.

DSC_6868

DSC_6889

O passeio começa na praia, quase em frente ao calçadão a beira-mar. Percorremos toda a extensão da Praia do Suape, passamos pelo Vila Galé Eco Resort do Cabo e seguimos para o encontro do rio Massangana com o mar. Ali fizemos uma parada pra banho em uma das ilhas e depois seguimos para outra ilha, onde tivemos tempo pra ficar mais um pouco tomando banho de mar.

DSC_6880

Depois passamos perto dos arrecifes, que garante que as águas da Praia do Suape sejam calminhas durante a mare baixa. Também passamos pelas Praia do Cabo de Santo Agostinho e Praia do Paraíso, mas só avistei de longe, de dentro do barco (não fizemos paradas nessas praias).

DSC_6909

Para ir até lá

A melhor forma de ir até lá é de carro, pela PE-008 e PE-009. Será necessário passar por um pedágio e atravessar uma ponte estaiada, a Ponte do Paiva, para ter acesso a Reserva do Paiva (pra quem for se hospedar no mesmo hotel que eu) ou para seguir viagem para as praias do Cabo de Santo Agostinho.

DSC_6826

Outras informações

Historiadores e locais dizem que o Cabo de Santo Agostinho foi o verdadeiro local onde um navegador espanhol chegou por primeiro a costa Brasileira, antes de Pedro Alvares Cabral. Se é verdade ou não, nunca saberemos, mas achei válido deixar essa info registrada aqui no blog!

Além disso, nessa cidade ficam algumas sedes de empresas como Coca-Cola, Petrobrás, Shell, Unilever, Pepsico, entre outras.

** Precisando de hotel em Cabo de Santo Agostinho? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre Pernambuco

Todos os posts sobre Cabo de Santo Agostinho

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Brasil, Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco
Booking.com
Deixe o seu comentário...