27.07
2016

Vale dos Vinhedos: Casa Valduga e demais Vinícolas nos arredores

Na segunda parte da viagem a região de Bento Gonçalves, eu fiquei hospedada em uma das pousadas da Villa Valduga (clique aqui para ver o post), pertencente a vinícola Casa Valduga, localizada bem no meio do Vale dos Vinhedos.

Quem se hospedar em uma dessas pousadas, vai poder conhecer diversas outras vinícolas e atrações próximas e o melhor de tudo, a pé.

v 1

Eu vou começar o meu roteiro falando sobre o tour e o curso de degustação, que fiz na Casa Valduga e depois vou dividir o roteiro em duas partes, as atrações/vinícolas que ficam pro lado direito e lado esquerdo da Casa Valduga, ok? Vamos lá?!?! 

via

Casa Valduga

Eu não visitei todas as vinícolas do Vale dos Vinhedos, mas sem duvida alguma, o tour oferecido na Casa Valduga foi o que eu mais gostei.

valduga 1

valduga 2

Quem optar por se hospedar em uma das pousadas da Villa Valduga, ganha como cortesia o tour e o curso de degustação chamado de Segredos do Mundo do Vinho, que no total, dura mais ou menos umas 4 horas. Parece muito, né? Eu também achava isso, mas a enóloga que guiou o nosso grupo era tão legal, que sério, ninguém viu o tempo passar.

v 22

v 23

O tour/curso começa as 09:30 e vai até mais ou menos lá pelas 13:30 (o nosso terminou já passava das 14:00) era o horário marcado para terminar a visita. O ponto de encontro é na Enoboutique. Dali seguimos para uma sala anexa, onde foi passado um video com duração de uns 5 a 10 minutos mais ou menos, contando um pouco da história da Família Valduga, como a vinícola foi criada e mostra um pouco da sua estrutura de produção, ou seja, uma pequena prévia do que vamos ver pessoalmente na seqüência.

v 15

Depois do video, seguimos até um trenzinho que nos levou até o local de recebimento e seleção das uvas e onde ficam os tanques de armazenamento dos vinhos que estão sendo produzidos. Terminando essa parte da visita, voltamos de trenzinho para a vinícola e lá seguimos para os vinhedos que ficam nos arredores das pousadas e próximos das caves.

v 5

v 6

As caves subterrâneas da Casa Valduga são consideradas as maiores da América Latina, com capacidade para armazenar quase 6 milhões de garrafas. É um local realmente grandioso e facílimo pra se perder por lá!

v 14

v 13

v 12

v 7

No segundo andar desse edifício fica o setor de engarrafamento, embalagem e rótulos. As linhas de vinhos regulares são todas automatizadas, já as linhas de vinhos mais elaborados e de maior destaque tem esse processo feito todo manual.

v 16

O tour termina no mesmo local que começou, na Enoboutique. A guia nos dá uns 10 minutos para ir ao banheiro, tomar uma água e olhar a lojinha antes do inicio do curso de degustação.

v 17

O curso de degustação acontece no mesmo edifico onde fica a Enoboutique, mas no andar superior. Esse curso dura mais ou menos umas 2 horas e eu achei super interessante.

v 18

Depois de algumas explicações gerais sobre o método de produção dos vinhos e suas características particulares, nos começamos a parte mais aguardada do curso: a degustação! Foram degustados 2 tipos de vinhos branco, 3 tipos de vinhos tinto e 4 espumantes. O legal é que a gente prova vinhos mais simples, mas também os mais elaborados e premiados.

v 19

No final do curso, a gente recebe um diploma e uma taça de vinho personalizada. Super legal! Adorei! Recomendo muito esse tour!

v 11

v 10

Visita: Existem duas formas de visitar essa vinícola: fazendo o tour tradicional ou fazendo o tour e curso de degustação. O tour tradicional acontece de hora em hora, dura mais ou menos 1 hora e custa 40,00 reais com direito a degustação de 5 vinhos/espumantes. Quem escolher o tour e curso de degustação (e não estiver hospedado na pousada), precisa reservar 4 horas pra fazer esse passeio, é necessário agendar previamente e o valor é de 100,00 reais.

v 8

v 9

Localização: A Casa Valduga fica na Via Trento, 2355, Linha Leopoldina km 6, no Vale dos Vinhedos.

→ Lado direito

Logo ao lado da Casa Valduga fica a Vinícola Don Candido, uma vinícola familiar que existe desde 1875 e também foi fundada por um Valduga, Candido Valduga. A produção é mais modesta, porém com grande qualidade.

dc 1

Logo no meu primeiro dia nessa parte do Vale dos Vinhedos, eu aproveitei pra conhecer os vinhedos dessa vinícola, mas não fiz degustação. Mas quem se interessar, eles não tem uma visita propriamente dita, apenas é possível conhecer os vinhedos e fazer degustação. A degustação custa 15,00 reais e ganha a taça de presente.

dc 2

Um pouquinho mais adiante fica outra vinícola familiar, a Vinhos Titton. Até então, eu nunca tinha ouvido falar nessa vinícola e pelo que li na internet eles tem uma produção voltada para consumo local mesmo. Não sei se existe algum tipo de visita ou degustação, no dia que passei ali não vi nenhuma movimentação. Mas enfim, fica a dica!

t1

Logo em frente, depois de uns 5 minutos de caminhada fica a vinícola Terragnolo, outra vinícola pequena, que inicialmente tinha produção apenas para consumo próprio e que também pertence a um Valduga, Luigi Valduga. Atualmente a produção de vinhos ainda é relativamente pequena, mas eles também produzem sucos e geléias.

Terragnolo 4

Terragnolo 5

Os parreirais dessa vinícola ficam numa pequena colina, numa área bem bonita, que onde se tem uma vista bem legal de boa parte do Vale dos Vinhedos e do centro de Bento Gonçalves ao fundo.

Terragnolo 2

Terragnolo 3

Quem se interessar, aqui também tem uma pousada, com apenas 5 quartos, cada um com um nome de um tipo de uva. Pelas fotos que eu vi na internet, me pareceu uma opção bastante interessante. Fica a dica!

Terragnolo 1

Do outro lado da rua, no alto de uma outra colina, fica a vinícola Marco Luigi. Apesar de ser uma vinícola familiar, eles investem bastante em tecnologia para melhorar a produção de vinhos e espumantes. Vale dizer também que, se a vista do vale já era legal da Terragnolo, daqui então, é muito mais legal.

ml 1

ml 2

Eles tem uma boa estrutura pra receber os visitantes. Dá pra fazer visitação (vinhedos, caves, degustação) ou simplesmente comprar algum produto ou sentar nas cadeiras que estão no terraço e apreciar a vista.

ml 3

ml 5

E por fim, esse meu passeio terminou na Capela Nossa Senhora das Neves, super bonitinha. Ela foi construída no inicio do século 20 e pelo que fiquei sabendo, na época em que ela estava sendo construída estava tendo uma seca muito intensa na região. Para não parar as obras, os moradores resolveram usar vinhos de safras antigas para conseguir terminar a construção. Infelizmente quando passei por lá no domingo a tarde a igreja não estava aberta, mas ao menos pude conhecer ela por fora.

capela das neves 1

capela das neves 2

→ Lado esquerdo

Saindo da Casa Valduga e seguindo pro lado contrario, o passeio começou na lojinha Artesanato do Vale. Pra quem quer comprar alguma lembrancinha da viagem, esse é lugar! Eles vendem tudo o que se possa imaginar que esteja relacionado com vinhos e espumantes. Vale a visita!

a 1

Um pouco mais adiante fica outra vinícola familiar, a vinícola Larentis, que começou como todas as outras vinícolas da região, com uma produção para consumo próprio e aos poucos foi aumentando a produção, fazendo disso um negócio. Essa vinícola também ficou bem popular por oferecer aos turistas a possibilidade de participar das colheitas e de fazer piquenique nos vinhedos.

l1

l2

Na seqüência, eu passei pela Capela das Almas, considerada a primeira capela do Vale dos Vinhedos, construída em 1880. Vale dar uma paradinha para apreciar a construção!

i 2

i 1

Praticamente ao lado fica o Jardim Leopoldina, que também pertence a família Valduga. Pelo que entendi, havia um casarão centenário ali e depois de passar por uma reforma, foi transformado na Vivatto, uma loja que vende vinhos e produtos relacionados, além dos sorvetes artesanais. Eu provei o sorvete lá no restaurante da Pousada Villa Valduga e realmente, são muito bons! E claro, se tiver tempo, caminhe pelos jardins.

c1

jl1

E por fim, o roteiro chega ao fim na Casa Madeira, que também pertence a família Valduga. Ali são produzidos (e vendidos) suco de uva integral e geléias naturais. Existem geléia tradicionais, mas não deixe de provar a de cabernet sauvignon, malbec, entre outros tipos. São ótimas!

cm 2

cm 1

→ De volta a Casa Valduga

No prédio principal do complexo, que parece um castelo, localizado literalmente no meio da vinícola, no ultimo andar tem uma espécie de mirante, com ótimas vistas do Vale dos Vinhedos. Dá pra ver a Miolo, o Hotel Spa do Vinho, todo o complexo da Casa Valduga (as pousadas e os vinhedos) e até o centro de Bento Gonçalves.

v 2

v 3

Vale a pena ir lá na hora do por do sol, que foi o que fiz no meu ultimo dia pra fechar a viagem com chave de ouro!

v 21

v 20

v 4

Ah, obviamente existem muitas outras vinícolas no Vale dos Vinhedos, mas eu visitei apenas as que ficavam mais próximas dos dois lugares onde me hospedei, pois assim, pude conhecer tudo caminhando. Viu como é possível conhecer o Vale dos Vinhedos sem carro?!?!

Posts relacionados:

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Bento Gonçalves, Brasil, Rio Grande do Sul - , , , , , , , , , , , , , , , ,
Compartilhe
Deixe um Comentário
8 comentários em "Vale dos Vinhedos: Casa Valduga e demais Vinícolas nos arredores"
  1. Myla   28/04/17 • 01h35

    Olá Bruna.
    Fiquei encantada com seu blog, parabéns.
    Estou planejando uma viagem para Gramado e arredores (sem carro rsr) e ainda não decidi se coloco Vale dos Vinhedos, pois conheci vinícolas em Santiago, mas era inverno e fiquei com muita vontade de ir na época da vindima. Então, não sei se valerá a pena ir em maio. O que vc acha?

    • Contando as Horas   29/04/17 • 22h17

      Oi, Myla

      Obrigada!! :D

      Eu acho que vale a pena sim. Vc não vai ver os parreirais lotados de cachos de uva, mas verá as parreiras com as cores do outono. Deve ser sensacional!! Eu ainda quero fazer um tour em vinicolas no outono uma hora dessas.

  2. Felipe   10/11/17 • 18h15

    Olá, Bruna. Ótimo relato sobre o passo a passo de como chegar. Achei interessante esse lado que revista nenhuma especializada conta.
    Agora fiquei com uma dúvida: como se deslocou do centro de Bento Gonçalves até a Casa Valduga?
    Obrigado.

    • Contando as Horas   11/11/17 • 00h45

      Oi, Felipe

      Eu cheguei em Bento Gonçalves vindo de Gramado. Lá peguei um táxi até o Hotel Spa do Vinho (onde fiquei 2 noites) e depois segui de taxi também para a Casa Valduga (onde fiquei mais 2 noites).

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  3. Evelyn   27/11/17 • 10h54

    Olá Bruna, tudo bem? Como você fazia o deslocamento entre uma vinícola e outra?

    • Contando as Horas   29/11/17 • 15h27

      Oi, Evelyn

      Quando fui ao Vale dos Vinhedos, dividi minha hospedagem em duas partes. Na primeira parte fiquei hospedada no Hotel Spa do Vinho e conheci as vinícolas nos arredores a pé (são todas bem pertinho do hotel). Na segunda parte fiquei hospedada numa das pousadas dentro da Casa Valduga e fiz a mesma coisa, andei a pé pelas vinícolas ali pertinho. Eu não quis alugar carro, pq queria fazer algumas degustações, então a única maneira de conhecer um pouco dessa região sem carro, era assim. Foi ótimo!

      Se você ler todos os posts dessa parte da viagem, você entende melhor como foi que eu fiz essa viagem.

  4. Tercio de Souza Junior   18/01/18 • 21h55

    Olá, Bruna
    gostei muito da sua dica !
    Estou com reserva próxima do centro em Bento Gonçalves em Fevereiro,qual é a dica que vc daria para aproveitar outros dias sem carro?
    Obrigado

    • Contando as Horas   24/01/18 • 11h55

      Oi, Tercio

      Talvez pegar algum tour para fazer a rota Caminhos de Pedra ou o Vale do rio das Antas.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

Blog Membro RBBV
Contando as Horas
Edimburgo! 💛💛💛
.
Se quando eu estava no Brasil e precisava atravessar o Atlantico, eu sempre estava por aqui, agora morando em Portugal, eu vou aparecer com muito mais frequência.
.
Como sempre, foi pouco tempo, mas o suficiente pra amenizar a saudade.
.
Melhor presente de aniversário (antecipado) que eu poderia dar a mim mesma. 😁😁😁 (Olha que a conversão não ta nada favorável: 1,00 libra = 5,14 reais 🤯).
.
Em 2020, eeeuu volto! 🏴󠁧󠁢󠁳󠁣󠁴󠁿💙☺️
.
📍Edimburgo, Escócia
.
#castelodeedimburgo #edinburghcastle #edimburgo #edinburgh #escocia #scotland #visitacotland #escocia2029 #eurotrip #outono #fall #autumn #loveautumn #proximaviagem #amoviajar #mulheresviajantes #travelgirl #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosnaescocia #viagens #sourbbv #viajar #travel #picoftheday #helloescocia
#tbt Ano passado, exatamente nesse dia, eu chegava em Lisboa para colocar em prática tudo o que havia planejado nos meses anteriores.
.
Para quem tiver interesse em vir para Portugal com o visto D2 (visto de empreendedor), basicamente é necessário seguir os seguintes passos:
- Tirar o NIF (equivalente ao CPF no Brasil), nas Finanças ou na Loja do Cidadão. Precisa ir junto um cidadão português ou um estrangeiro, desde que possua a AR.
- Abrir uma conta pessoal (em pt-pt pessoa singular).
- Arrumar um contador (em pt-pt contabilista).
- Fazer a constituição da empresa no modelo “Empresa na Hora” na Loja do Cidadão (dar inicio na atividade, fazer a ata da empresa, assinar mil coisas, entre outros procedimentos).
- Abrir uma conta pessoa jurídica (pt-pt pessoa coletiva).
** Entre esses procedimentos, sao necessarios alguns dias. Se quiser aproveitar pra passear, é o momento. Eu fui a Rússia e a Escócia , enquanto aguardava ter tudo pronto para a Segurança Social.
- Fazer os procedimentos na Segurança Social.
** Nesse periodo, ja aproveite pra ir fazendo o plano de negócios (necessário para apresentar no Consulado no momento que for solicitar esse tipo de visto).
.
📍Azenhas do Mar, Portugal 🇵🇹
.
#azenhasdomar #oceanoatlantico #portugal #turismodeportugal #visitportugal #vidaemportugal #travelgirl #viajemais #essemundoenosso #mulheresviajantes #brasileirosemlisboa #instaviagem #viagemeturismo #cahemportugal #mar #meusroteirosdeviagem #sourbbv #revistaqualviagem #amoviajar #viajar #brasileirosemportugal #trabalharemportugal #eurotrip2019 #portugalovers #moraremportugal #vistod2 #arportugal #vistod2portugal #vidaemportugal #instaportugal
Parece que foi ontem, mas hoje completa 6 meses desde que cheguei em Portugal. 🇵🇹
.
Eu poderia fazer uma lista (interminável) de tudo que já fiz nesse tempo, mas pensei melhor e resolvi falar sobre o idioma.
.
- Os portugueses atendem ao telemóvel falando “estou”, e nós atendemos o celular falando “oi”.
- Eles falam partilhar e nós falamos compartilhar.
- Eles dizem frigorífico, e nós geladeira.
- Os portugueses vão a casa de banho, os brasileiros vão ao banheiro.
- Eles atravessam a rua na passadeira, e nós na faixa de pedestres.
- Os portugueses compram sandes, gelado e sumo, e nós sanduiche, sorvete e suco.
- Eles tomam chá em uma chávena, nós tomamos chá em uma xícara.
- Eles dizem súshi e nos, sushí.
- Os portugueses são giros (estou fazendo uma moral 😅😅😅), os brasileiros são gatos.
- As portuguesas são fixes, as brasileiras são legais.
- As portuguesas usam cuecas (essa é difícil de acostumar hahaah), e as brasileiras usam calcinhas.
- Os portugueses dizem que fizemos perguntas parvas, e nós dizemos que eles respondem idiotices.
- Os portugueses dizem gajo e rapariga, e nós (no sul do Brasil) guri e guria.
- Eles andam de métro, autocarro, electrico e comboio, e nós de metrô, ônibus, bondinho e trem.
- Aqui as coisas são “sem piada”, no Brasil, as coisas são “sem graça”.
- Em Portugal existem jogadores chamados de guarda-redes e avançados, no Brasil são chamados de goleiros e atacantes.
- Em Portugal eles gritam golo, no Brasil gritamos gol.
- Em Portugal os jogadores usam camisola (ahahah essa tbm é dificil de acostumar), e no Brasil, camisa.
- Eles metem um “gosto” nas fotos do Ig e Facebook, nos colocamos um “curtir”.
.
Com certeza já aprendi muitas outras palavras, mas agora lembrei dessas.
.
Como dá pra perceber nessa listinha que vos (primeira vez que uso essa palavra na vida 🤣🤣🤣 nem sei se estou usando certo) escrevi, a língua portuguesa é igual, mas é diferente. 😅😅
.
Ah! E as despedidas: por email, sempre são com “melhores cumprimentos“, que substitui o famoso “atenciosamente” no Brasil, e por telefone (ainda tambem não me acostumei com essa) eles dizem: “com licença, beijinhos”.
.
Que venham os próximos 6 meses!
🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹🇵🇹
.
📍Portugal 🇵🇹
50 tons de verde! 💚
.
Parece que estou sozinha no parque, mas 20 segundos depois passou por aqui um milhão de chineses. 😅😅😅
.
📍Plitvice, Croácia 🇭🇷
.
#plitvice #plitvicelakes #lagosplitvice #plitvickajezera #croacia #croatia #eurotrip #outono #nature #lakes #portugal #tapportugal #croatiaairlines #amoviajar #mulheresviajantes  #travelgirl #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosnaeuropa #brasileirosnacroacia #viagens #travelphotography #sourbbv #viajar #travel #europa #picoftheday #euamoviajar #trilhas
Minha primeira viagem depois de me mudar para Portugal é para... Croácia! 🇭🇷😁 Achei uma passagem com preço bom e resolvi comprar de última hora.
.
Esse voo de Lisboa para Zagreb (capital da Croácia) é recente, existe desde abril desse ano. De Zagreb até aqui, o trajeto de ônibus/autocarro é feito em mais ou menos 2 horas.
.
Essa é minha 3x na Croácia, e dessa vez vim conhecer uma das maiores atrações do país: o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice.
.
São 16 lagos e 4 tipos de trilhas, mas eu fiz as trilhas B e C (cor verde). Uma percorre os Lower Lakes e a outra, os Upper Lakes. Nem tudo fiz a pé, existe passeio de barco e ônibus/autocarro que percorrem algumas partes.
.
Dois dias são suficientes para conhecer as principais partes. E sééério, venham no outono. A cada 3 passos uma foto! 🍁🧡
.
📍Plitvice, Croácia 🇭🇷
.
#plitvice #plitvicelakes #lagosplitvice #plitvickajezera #croacia #croatia #eurotrip #outono #fall #autumn #loveautumn #nature #lakes #proximaviagem #portugal #lisboa #tapportugal #croatiaairlines #amoviajar #mulheresviajantes #travelgirl #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosnaeuropa #viagens #sourbbv #viajar #travel #europa #picoftheday
No terceiro (e último dia) fizemos a trilha nos Passadiços do Paiva.
.
Essa trilha tem mais ou menos uns 8 km, e a maior parte do percurso é feita nessas estruturas de madeira que foram construídas ao longo da margem esquerda do rio Paiva.
.
Existem dois pontos de início: em Areinho e Espiunca. Nós optamos por começar em Areinho, pq apenas os primeiros 30 minutos são subida e o restante do trajeto é descida ou linha reta.
.
Pelo caminho encontramos cascatas, praias fluviais e falhas geológicas.
.
A entrada no parque é limitada e paga. Se comprar o bilhete pela internet sai mais barato (2,00 euros) e não corre o risco de ir até lá e não conseguir entrar no parque.
.
📍Passadiços do Paiva, Portugal 🇵🇹
.
#arouca #areinho #espiunca #passadiçosdopaiva #aroucageopark #turismocentrodeportugal #turismodeportugal #visitportugal #vidaemportugal #travelgirl #viajemais #mulheresviajantes #essemundoenosso #meusroteirosdeviagem #brasileirosemportugal #instaviagem #viagemeturismo #agenciadeviagem #amoviajar #viajar #summer #verao #veraoeuropeu #moraremportugal #viveremportugal #viajarfazbem #vamosviajar #travelphotography #portugaltrip #portugal2019
Contando as Horas