01.03
2015

Como ir de Oban até as ilhas da costa oeste da Escócia de Ferry

Quem vai até Oban deve incluir também no roteiro um passeio em algumas ilhas na costa oeste da Escócia. Quem acompanhou minha ultima viagem a Escócia pelo facebook ou instagram em setembro de 2014, viu que eu estive em apenas duas ilhas: Staffa e Iona. Mas existem muitas outras ilhas que merecem uma visita (que é claro, eu vou conhecer numa próxima vez!!!).

SONY DSC

Praia na Ilha de Mull, próximo ao porto de Fionnphort

Oban é o melhor ponto de partida pra ir até as ilhas que fazem parte das Inner Hebrides. Então quem sonha em conhecer a ilha de Mull, Staffa, Kerrera, Tiree, Iona, Islay, deve colocar Oban no roteiro. Além disso, também é possivel ir até as ilhas que fazem parte da Outer Hebrides, como Barra, Lewis, Harris, entre outras. 

SONY DSC

Terminal de Ferry de Oban

Para ir a qualquer uma dessas ilhas, a única opção é ir de ferry (exceto a ilha de Mull e de Lewis, que dá pra chegar de avião também). A única empresa que opera os ferries nessa região é a Caledonian MacBrayne, mais conhecida como Calmac.

IMG_3324

No mapa: Em destaque a Ilha de Mull e ainda, Ulva, Staffa, Iona, entre outras

Oban tem um Terminal de Ferry super moderninho, que fica numa das extremidades da cidade, junto com a estação de trem e a rodoviária.

SONY DSC

O Terminal de Ferry tem dois andares:

– Primeiro andar ou andar térreo: é onde fica a loja que vende os passeios de ferries para as ilhas, chamada de Tour Shop. Quem quiser comprar os tickets individuais, sem ser tour de um dia com programação pré-definida, existe um outro balcão maior onde esse tipo de ticket está a venda. Além disso, nesse andar ainda ficam os banheiros (bem espaçosos e limpos!).

IMG_3129

– Segundo andar: é onde fica a sala de espera para embarcar no ferry. Existem dois portões de embarque, então é necessário checar antes no painel qual é o portão de onde vai partir o ferry, claro. A sala de espera não é muito grande e não tem bancos suficientes pra todo mundo sentar.

IMG_3035

Dica: Aconselho a chegar com pelo menos uns 30 minutos antes do horario marcado pra sair o ferry, pra ter tempo de sobra pra fazer tudo tranquilamente.

IMG_3039

Os tickets podem ser comprados tanto pela internet como lá na loja no próprio Terminal de Ferry. Eu comprei os meus tickets lá mesmo no terminal, no dia que cheguei em Oban.

IMG_3165

Na lojinha que vende os tours, a Tour Shop, tem os cartazes explicando cada um dos tours e dando todas as informações importantes. Após decidir qual tour vai querer fazer, é só informar o nome pro atendente e ele emite as passagens. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou com cartão de crédito.

IMG_3160

Obs.: Os tours pré-programados acontecem apenas no verão (de abril a outubro), mas quem quiser visitar qualquer uma das ilhas por conta própria em outras épocas do ano, pode comprar os tickets de ida e volta de ferry também.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Como eu comprei um tour de um dia, o Three Isles Tour – Mull, Staffa and Iona Full Day Tour, o tour tinha um roteiro a ser seguido. Eses tour partiu de Oban até a ilha de Mull de ferry. Chegando na ilha de Mull, a gente pegou um ônibus bem em frente ao terminal de ferry de Mull que nos levou até o outro lado da ilha, no porto de Fionnphort, onde peguei um barco menor até a ilha de Staffa. De Staffa nos fomos até a ilha de Iona no mesmo barco e de Iona, voltamos ao Fionnphort para pegar o ônibus que levou de volta ao porto da ilha de Mull onde peguei o ferry pra voltar a Oban.

SONY DSC

Duart Castle (em reforma), na ilha de Mull

SONY DSC

Esse é o ferry que me levou até a Ilha de Mull

Obs.: O porto de Fionnphort fica na costa oeste da ilha de Mull e é o principal porto usado pra ir até as ilhas de Staffa e Iona. Junto ao porto fica uma praia super bonitinha (dessas digna de Caribe!), além de uma lanchonete que vende comidas e produtos locais e banheiros.

IMG_3292

SONY DSC

SONY DSC

Barco que levou o grupo até Staffa

Obs.: Quem comprar um tour na Tour Shop, não precisa se preocupar com a questão de check-in, não há necessidade em fazer antes de embarcar. É só chegar no terminal, verificar qual o portão de embarque, se deslocar até lá e apresentar a passagem ao fiscal antes de entrar no ferry.

SONY DSC

IMG_3275

IMG_3260

O tour é todo sincronizado, cada vez que eu chegava em um lugar, o ferry/barco/onibus já estava lá esperando. Cada parte do tour tem uma passagem, então, cada vez que eu embarcava no ferry, no barco ou no ônibus eu tinha que apresentar a passagem correspondente. É tudo bem simples, não tem erro.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

O Ferry da Calmac é bem grandinho, tem lanchonete, banheiros e diversas areas pra sentar. Verifique que as areas pra sentar são “temáticas”, então, quem viaja com animais tem uma area especifica, cadeirantes ficam em outra area especifica e viajantes com prioridade (idosos e gestantes) também tem uma area especifica. Respeite esses espaços, pq todo mundo olha feio se vc sentar em um lugar que não esteja de acordo (digo isso pq aconteceu comigo! hehe).

SONY DSC

Todos os demais lugares que não tem placas determinando quem pode sentar ali estão livres para os demais passageiros. No deck externo tem uma area enooorme com muitos bancos. Pra quem não se importar com o vento e o frio, pode ser uma boa opção, afinal, o trajeto é muito bonito e rende muitas fotos.

SONY DSC

SONY DSC

Fotos como essa, no fim do passeio, mesmo com um ventinho gelado, o por do sol estava espetacular. Não acham?!?!

IMG_3346

IMG_3344

Obs.: Nenhum dos tours pré agendados ou passagens de ferry compradas de forma individual tem garantia de saida. As condições do mar são muito bem analisadas antes de qualquer partida. Se houver qualquer problema, os ferries são cancelados. Para acompanhar em tempo real a situação de saida dos ferries, a Calmac tem uma página que informa a situação de todas as rotas.

** Precisando de hotel na Escócia? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Escócia

Todos os posts sobre a Ilha de Skye

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Escócia, Hebrides, Ilha de Iona, Ilha de Staffa, Oban
Booking.com
  1. Raquel 05/03/2015 | 06:08

    Interessante ver esse passeio em Oban, nao tinha prestado a atenção antes nestas ilhas na costa oeste da Escócia para incluir num roteiro de viagem, quem sabe me animo a conhecer esta ilha tambem …ótima dica Bruna;)D

    • Contando as Horas 09/03/2015 | 02:09

      Oi, Raquel

      Olha, a grande maioria das pessoas nem reparam nessas ilhas na costa oeste da Escócia. Espero que com esse e outros posts, o pessoal se anime a se aventurar por essas outras ilhas. A costa oeste da Escócia é muito mais do que ‘apenas’ a Ilha de Skye.

      Obrigada pela visita aqui no blog!

  2. Maria das Graças Pereira Nunes 31/10/2016 | 17:26

    Prezada Bruna.Descobri outra formação rochosa.Parente de Staffa.Acho que é maior. Fica na Armênia. Garni Gorge. Você conhece? Foste lá?

  3. Maria das Graças Pereira Nunes 31/10/2016 | 17:27

    Também vi que estas formações com poucas variações ocorrem em diversos lugares do planeta e de maneira muito mais impressionante. desculpe mas, não acho nada natural….

  4. Maria das Graças Pereira Nunes 31/10/2016 | 17:32

    Estou te dizendo estas coisas porque foste lá. Infelizmente não possso ir ainda e nem sei se irei. Achei fotos de Staffa Grutte bem antigas e observei que houve depredação em muitas áreas….Em Garni existe um templo Cristão. Pista de que nem todo mundo achaou que era da natureza.Os cristão do passado costumavam tentar apagar o que representava outra coisa no sentido religioso que não o Cristo para as pessoas.Estas formações rochosas são inapagáveis. Monumentos vivos da história deste planeta. Gostei de ver teu blogue. Pode me ver também no Facebook.Bênçãos Divinas. Excelente Semana.

    • Contando as Horas 02/11/2016 | 16:42

      Oi, Maria

      Então, pode ate ter havido algumas depredações, mas quando estive la não notei nada por lá de diferente ou mal conservado. No geral ate achei muito bem preservado e eles tem todo um cuidado especial com essa ilha. Adorei conhecer, sem contar que peguei um dia sensacional, o que deixou a minha visita ainda mais especial. Espero que um vc possa ir la conhecer pessoalmente, vale muito apena. É um passeio muito bonito!

Deixe o seu comentário...