19.10
2014

Como andar no metro de Glasgow

Poucas pessoas sabem, mas Glasgow é a única cidade da Escócia que tem metro. O Glasgow Subway é considerado um dos sistemas de metro mais antigos do mundo, ficando atrás somente do metro de Londres e de Budapeste, ou seja, é o terceiro sistema de metro mais antigo do mundo (foi inaugurado em 1896!!). Além disso, junto com o metro de Londres e de Newcastle, o metro de Glasgow faz parte das únicas três cidades do Reino Unido a serem servidas por essa opção de transporte publico.

Nessa semana que passei em Glasgow, eu precisei usar transporte público pra me locomover pela cidade poucas vezes e a opção que eu escolhi foi justamente o metro.

IMG_1018_Fotor

O metro de Glasgow, mais conhecido por Clockwork Orange (Laranja Mecânica – devido a sua cor), é formado por apenas uma linha circular, que anda em dois sentidos: o Outer circle (se move no sentido do relógio) e o Inner Circle (que se desloca no sentido contrario ao relógio). Mas não se preocupe, pq isso pouco importa. Na verdade, o sistema de metro de Glasgow parece complicado na teoria, mas na prática é tudo muito simples. 

A linha férrea dentro da cidade é relativamente pequena, suas 15 estações estão distribuídas ao longo de um pouco mais de 10 km de extensão. Parece pouco, mas isso é suficiente pra cobrir boa parte da região mais central da cidade.

IMG_1596_Fotor

É muito fácil de identificar onde estão as estações do metro, pois as placas são laranjas com branco e está escrito “Subway”. Para ver qual estação fica mais perto de cada atração turística em especifico, o melhor site que eu achei foi esse aqui.

O metro tem frequência a cada 4 minutos nos horários de pico e nos horários fora de pico, esse tempo quase dobra, ficando em torno de 6 a 8 minutos.

IMG_1595_Fotor

Para comprar o ticket existem duas opções: as máquinas ou guichês de atendimento. Eu optei por comprar nas máquinas, que além de ser mais rápido e simples, praticamente não tinha fila.

Existem seis tipos de tickets, mas apenas 3 podem interessar pra quem vai visitar Glasgow: o single ticket, day ticket e o 7 day ticket. Os outros três tipos disponíveis são: 28 day ticket, 6 month ticket e 12 month ticket, mas esses só são interessantes pra quem for morar na cidade e precisar muito usar o transporte público.

IMG_1597_Fotor

Então, por exemplo:

– quem comprar o single ticket, só vai poder usar uma única vez para se deslocar (apenas um trecho), o valor é bem baixo e agora em setembro de 2014, a tarifa era de 2,30 libras.

– quem se interessar pelo day ticket, pode usar quantas vezes quiser durante o período de um dia, claro. O valor agora em setembro de 2014 é de 4,00 libras. Na verdade, as duas vezes que usei o metro eu comprei esse ticket, pq da mesma forma que eu tive que me locomover pra ir até um determinado lugar, eu precisava voltar. A economia é mínima, mas se já é certo que ao menos vai usar 2 vezes o metro, vale mais a pena escolher esse tipo de ticket.

IMG_1594_Fotor

– quem quiser comprar o 7 days (28 dias, 6 meses e 12 meses), vai precisar comprar um cartão chamado de Bramble (que seria mais ou menos como o Oyster Card em Londres). Esse cartão pode ser comprado de graça no site, mas leva pelo menos 10 dias pra ser entregue (essa opção só é recomendada para quem for morar lá em Glasgow, claro!), ou ainda, ao pagar 3,00 libras, da pra comprar ele direto nos guichês de atendimento em todas as estações de metro.

IMG_1756_Fotor

Pra andar no metro de Glasgow, não tem segredo. Depois de comprar o ticket mais adequado, é só validar ele nas catracas. Antes de ter acesso as plataformas do metro, vão ter duas placas, a Outer (laranja) e a Inner (cinza). Ai é só ver em qual das placas está a estação de metro de destino e descer as escadas que estão ao lado.

Na plataforma, existe bancos pra quem precisar descansar um pouquinho e também tem um placar que informa quantos minutos falta pro próximo metro chegar.

IMG_1598_Fotor

Internamente (eu não tirei foto!) o metro é bem parecido com o metro de Londres e a única coisa que difere são as cores, é tudo nos tons de laranja.

Cada próxima estação é anunciada dentro do trem, mas se alguém tiver dificuldade em entender, é só ficar ligado nas plataformas, sempre tem diversas placas nas paredes da estação dizendo qual estação é aquela.

Chegando na estação de destino, pra deixar a estação vai ser necessário passar o cartão pra liberar a catraca. Então, é importante manter o ticket guardado até o final da viagem.

IMG_1599_Fotor

Uma coisa que me chamou bastante atenção foi a estrutura da maioria das estações de metro. Todas são bem modernas, espaçosas e algumas tem até escadas rolantes.

Desde 2012, a empresa responsável pelos transportes da cidade, a SPT, oferece um aplicativo do metro, chamado de iShoogle para quem tem smartphone. Eu baixei no meu iphone como precaução, mas só usei na primeira vez. Depois achei tudo bem simples e muito bem sinalizado, que não precisei usar mais. De qualquer forma, fica a dica!

IMG_1201_Fotor

No site da SPT, eles tbm informam se os serviços em ambas as linhas estão normais ou com atrasos. E ainda, quem quiser ver os horários de funcionamento do metro de Glasgow, é só clicar aqui.

E antes que eu me esqueça, todas as estações me metro oferecem wi-fi gratuito.

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Escócia

Todos os posts sobre Edimburgo

Todos os posts sobre Glasgow

Todos os posts sobre as Highlands

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Escócia, Glasgow
Booking.com
Deixe o seu comentário...