23.11
2015

Os melhores lugares para ver o Muro de Berlim (ou por onde ele passou)

Todo mundo que vai a Berlim quer ver o muro de Berlim, certo? Depois do Portão de Brandemburgo, uma das coisas que eu mais queria ver de perto era justamente o Muro de Berlim. Apesar dos pesares, Berlim soube muito bem preservar esse trecho da história. Hoje em dia, onde quer que a gente ande na cidade, é possível ver partes do próprio muro ou ainda, sinais que indicam por onde ele passou.

SONY DSC

Como todo mundo sabe, o Muro de Berlim dividiu Berlim em duas, a parte oriental e a ocidental. Foi no dia 13 de agosto de 1961 que o Muro de Berlim começou a ser construído pela parte oriental (comunista) da RDA isolando a parte ocidental (capitalista) da RFA. O muro tinha um pouco mais de 155 km de extensão, 302 torres de vigilância, 8 pontos de passagem, uma área de isolamento, uma cerca elétrica e um outro muro menor. 

IMG_6658

Trecho original do Muro de Berlim

O muro era vigiado 24 horas por dia por militares da Alemanha Oriental (comunista) e eles tinham ordem de atirar pra matar quem se atrevesse a tentar atravessar o muro. Diversas pessoas tentaram atravessar o muro a qualquer custo. Muito foram mortos e pouquíssimos conseguiram fugir.

IMG_9331

Berlim conviveu com a presença do muro por 28 anos, até que no dia 09 de novembro de 1989, através de um mal entendido em um comunicado feito pelo governo da RDA a imprensa. Esse comunicado dizia que as fonteiras entre as Alemanhas estaria aberta, para evitar que os alemães continuassem fugindo para países como a Áustria, Tchecoslovaquia e Hungria principalmente. Logo a população recebeu a noticia e foram em massa a um dos pontos de passagem (o que estava localizado na Bornholmer Strasse), os guardas meio sem saber o que fazer, acabaram abrindo os bloqueios e permitiram a passagem da população. Não demorou muito e logo os alemães da parte oriental junto com os alemães da parte ocidental comemoraram o fim de uma era com a quebra (literalmente!) de diversas partes do Muro de Berlim.

IMG_7127

Essa primeira linha na parte inferior da foto mostra por onde o Muro de Berlim passou

Maaaas… Por “sorte” nem tudo foi demolido. Algumas partes ainda foram preservadas de forma intactas e outras partes, apenas é possível ver sinalizações no chão indicando por onde o muro passou.

1) Portão de Brandemburgo

Entre o Portão de Brandemburgo e o Tiergarten tem uma linha que passa pela rua mostrando exatamente por onde o muro passou.

A estação de metro mais próxima é a Bundestag (linha U55) ou a Französische Strasse (linha U6).

SONY DSC

O Muro de Berlim passava na rua atrás do Portão de Brandemburgo

2) Potsdamer Platz

Seguindo essa linha que margeia o Tiergarten, logo a gente chega na Potsdamer Platz. Ali estão algumas partes do muro de Berlim em exibição.  Junto dos pedaços que restaram do muro estão alguns painéis contando um pouco dessa história.

A estação de metro mais perto é a Potsdamer Platz (linha U2).

IMG_7012

3) East Side Gallery

Em 1,3 km do Muro de Berlim foi pintado por 116 artistas do mundo todo. Eu já escrevi um post especifico sobre esse lugar, quem quiser ler, é só clicar aqui -> Berlim: East Side Gallery (e uma visitinha rápida a Oberbaumbrücke).

A estação de metro mais próxima é a Schlesisches Tor (linha U1).

SONY DSC

SONY DSC

IMG_6950

4) Checkpoint Charlie

Lembra ali no inicio do post que falei que existiam 8 postos de passagem entre a Alemanha Oriental e Ocidental? Pois bem, o Checkpoint Charlie nada mais é do que um desses postos militares. Charlie indicava a letra C do alfabeto de acordo com alfabeto da OTAN (que é também o famoso alfabeto usado no turismo hoje em dia, por exemplo).

SONY DSC

O Checkpoint Charlie era o posto de passagem que permitia apenas que ocidentais pudessem ir da Alemanha Ocidental para a Alemanha Oriental, desde que tivessem documentos e permissões necessárias.

SONY DSC

Hoje em dia, esse lugar é uma das atrações turísticas mais visitadas de Berlim. Quem quiser, mediante ao pagamento de uma taxa, pode tirar uma foto ali.

IMG_6967

Junto do Checkpoint Charlie ficam dois museus que contam um pouco mais sobre os 8 postos de passagem, histórias de pessoas que tentaram atravessá-lo e acabaram morrendo, entre outras curiosidades. A gente não foi nos dois museus, optamos apenas por ir no Checkpoint Charlie BlackBox. Ali estão diversos painéis explicativos, com muitos mapas e fotos, além de um pedaço original do Muro de Berlim. Bem legal!

SONY DSC

Já quem quiser ver o posto do Checkpoint Charlie original, assim como a famosa placa “Você está entrando no setor Americano” escrita em inglês, russo, alemão e francês, deve ir no outro museu, o Museu Checkpoint Charlie.

SONY DSC

A estação de metro mais próxima do Checkpoint Charlie é a Kochstrasse (linha U6).

5) Topografia do Terror

Não muito distante do Checkpoint Charlie, fica a Topografia do Terror, uma espécie de museu localizado na antiga sede da Gestapo, a polícia secreta nazista e local onde os presos politicos eram torturados e assassinados.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Muro de Berlim ali ao fundo

SONY DSC

Hoje em dia, o que podemos ver ali é o seguinte: no antigo local onde fica a sede da Gestapo, hoje em ruinas, foi instalado diversos painéis que contam a história da Alemanha durante o período nazista e as loucuras de Hitler. Esses painéis são bem informativos e tem bastante fotos.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Ali também pode ser vista uma pequena parte do Muro de Berlim. E ainda, tem o museu propriamente dito, que conta tooooooda a história do período nazista com muito mais detalhes e fotos.

SONY DSC

IMG_6983

A gente acabou visitando os dois, mas pra quem não tiver muuuuito tempo pra ler tudo, eu aconselho a visitar somente os painéis que ficam na parte externa. Ali já dá pra ter uma boa idéia de tudo o que aconteceu na Alemanha durante o período nazista.

SONY DSC

Para ir até lá, a estação de metro mais próxima é a mesma do Checkpoint Charlie, a estação Kochstrasse (linha U6).

6) Memorial do Muro de Berlim 

O Memorial do Muro de Berlim se estende entre a Brunnenstrasse até a Gartenstrasse, por mais ou menos 1 km na Bernauer Strasse. Esse memorial se altera entre pedaços originais do muro, com vigas de ferro e linhas de ferro no chão que simbolizam por onde o muro um dia já passou.

IMG_6636

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Além disso, existem alguns painéis com informações, fotos e homenagens as vitimas ao longo de todo esse caminho. Super interessante!

IMG_6677

IMG_6671

IMG_6662

SONY DSC

SONY DSC

O Memorial do Muro de Berlim também tem uma especie de museu, localizado bem próximo a Gartenstrasse, que conta toda a história do Muro de Berlim desde o inicio até a queda, através de videos (tem um vídeo beeem legal que mostra cenas logo quando as passagens foram abertas e houve o reencontro dos alemães da parte oriental e ocidental), fotos, depoimentos (nessa mesma sala onde tem o vídeo, tem uma parede com diversos painéis que contam a história de pessoas que conseguiram fugir atravessando o muro.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

E ainda, no ultimo andar do museu tem um mirante, de onde a gente pode ver direitinho como era a estrutura do Muro de Berlim (o muro propriamente dito, as torres de vigilância, a área de isolamento, a cerca elétrica e um outro muro menor) e toda a área que faz parte do Memorial do Muro de Berlim. Imperdível!

SONY DSC

IMG_6650

IMG_6649

SONY DSC

IMG_6647

Ah, e não deixe de reparar no caminho a Kapelle der Versöhnung (Capela da Reconciliação) e a estátua da reconciliação, uma de frente pra outra.

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

A melhor forma de ir até lá é de metro, descendo na estação de Bernauer Strasse (linha U8).

Outras considerações

E por fim, pra terminar esse post enorme, na minha opinião, esses são os principais lugares. Talvez possam existir outras partes do muro de Berlim espalhados pela cidade, mas com toda a certeza, quem visitar pelo menos esses 6 lugares, vai conseguir saber um pouquinho mais dessa história e se impressionar ao ver como um simples muro gerou tanto medo, revolta e tristeza por 28 anos!

SONY DSC

Dica: Se não for possível ir a todos esses lugares, eu fortemente recomendo uma visita ao Memorial do Muro de Berlim. Tenho certeza que ninguém vai se arrepender de ir até lá. Vale MUITO a pena!

** Precisando de hotel em Berlim? Inicie as pesquisas aqui.

** Precisando de seguro viagem? Inicie as pesquisas aqui.

Se você gostou das dicas, ao reservar hospedagem e seguro viagem aqui pelo blog, nós ganhamos uma pequena comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Obrigada! :D

Posts relacionados:

Todos os posts sobre a Alemanha

Todos os posts sobre Berlim

Siga o Blog Contando as Horas nas redes sociais:

no Instagram: @brunabartolamei

e curta nossa fanpage no Facebook: facebook.com/ContandoAsHoras

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas já morou em Curitiba (8 anos) e em Edimburgo, a capital da Escócia (quase 2 anos). Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Alemanha, Berlim
Booking.com
  1. Bóia 14/12/2015 | 12:40

    Oi, Bruna. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    • Contando as Horas 15/12/2015 | 22:26

      Oi, Natalie

      Muito obrigada pelo destaque. Um ótimo fim de ano para todos vocês do VnV.
      =D

  2. val 15/12/2015 | 17:46

    também amei a visita ao Memorial do Muro,fiquei horas e horas ouvindo e vendo os videos das pessoas sobreviventes. Berlin é fascinante!

    • Contando as Horas 15/12/2015 | 22:27

      Oi, Val

      Eu tbm!! Queria ter ficado mais tempo lá! Adorei esse lugar. Certamente se um dia voltar a Berlim, vou lá novamente!

      Obrigada pela visita aqui no blog!

Deixe o seu comentário...