06.10
2014

Londres: Tour guiado na Clarence House, a Residência oficial dos Princípes Charles e Harry

O que não falta em Londres são coisas pra fazer. Então, nessa ultima viagem, eu finalmente pude riscar da minha listinha a visita a Clarence House.

A Clarence House é a residência oficial do Príncipe Charles, de Camila a Duquesa de Cornualha e do Príncipe Harry em Londres. Também era onde o Príncipe William morava antes de se casar com a Kate.

SONY DSC

Essa foto é de dezembro de 2013. No inverno, como as arvores já perderam as folhas, fica mais fácil de ver a Clarence House

Muito provavelmente quem já foi até o Palácio de Buckingham ou assistiu a troca da guarda, com toda a certeza já passou em frente a Clarence House. Essa residência fica no The Mall, de frente para o St James’s Park, entre o Palácio de Buckingham e a Spencer House e ainda, divide o terreno com o Palácio de St James.

Como a sua fachada é escondida por um muro alto e algumas árvores, muitas vezes ninguém percebe a sua presença, exceto pelo numero meio tímido de turistas batendo foto com os guardinhas que fazem a segurança do local.

foto 19

Essa residência foi construída no inicio do século 19 pelo arquiteto John Nash a mando do futuro rei William IV, que na época era conhecido por Duque de Clarence, que foi de onde veio o seu nome. Inclusive, esse foi o único rei que governou o país a partir desse lugar.

Desde então, diversos membros da realeza britânica moraram ali, como por exemplo: a Rainha Victoria, a Rainha Elizabeth II também morou ali por algum tempo logo após se casar com o Duque de Edimburgo, ocupando a residência até ser coroada como rainha. Com a morte do rei George VI, pai da atual rainha, a sua mãe, a Rainha-Mãe se mudou para a residência. Quando a Rainha-Mãe morreu, a casa passou por uma grande reforma para receber os seus novos moradores, os Príncipes Charles, William e Harry.

Além de ser uma residência, devido a sua proximidade com o Palácio de St James, o local é usado como escritório pelo Principe Charles, Principe Harry e pela Duquesa de Cornualha. É onde acontecem reuniões, almoços, jantares e recepções oficiais relacionados as obrigações desses três integrantes da família real.

foto 7

É interessante ficar ligado, pois existem dois tipos de tours: o tour regular e o tour guiado exclusivo. Claro que, devido a diferença de preço entre eles, ninguém vai se confundir, mas não custa nada avisar. Eu optei por pegar o tour regular (claro!) e achei que valeu muito a pena.

Quem se interessar em fazer esse tour, ele é bem rapidinho, coisa de 1 hora no máximo. O legal é que são poucas pessoas por vez, então no meu grupo tinha mais ou menos umas 15 pessoas apenas.

Chegando na residência, precisamos passar por um controle de segurança. Ai é só se encaminhar para trocar o voucher recebido por email pelo ticket. Pontualmente no horário a guia inicia o tour, reunindo o grupo e passando todas as recomendações e avisos.

O tour começa pelos jardins, que mesmo pequenos, são bem cuidados, mas tbm não possuem nada em especial. Pra falar bem a verdade, entre todos os palácios que já visitei, achei os jardins desse bem simplesinho.

Como o tempo tava relativamente agradável (não estava chovendo e nem ventando) a guia resolveu iniciar a apresentação do palácio ali nos jardins, contando como e pq a residência foi construída.

foto 13

No palácio propriamente dito a gente só tem acesso a uma pequena ala da sua parte pública que ficam no térreo, de frente para o jardim. Acho que no total foram umas 8 a 10 salas que visitamos.

Visivelmente ela é uma casa mais simples no quesito decoração, passando longe das decorações que vi no Palácio de Buckingham, no Castelo de Windsor ou até mesmo, no Palácio de Holyrood. A Clarence House lembra um pouco o estilo da Sandringham House, me dando a impressão de ser uma casa de campo.

Todas as salas por onde passamos eram totalmente decoradas, do piso até o teto. Diversos mobiliários antigos compõem os ambientes, assim como, obras de arte e esculturas. Segundo a guia, nessa residência fica uma das obras mais importantes já adquiridas pela realeza britânica: um quadro de Monet. Dizem que ele foi comprado pela Rainha-Mãe por  lembrar muito a Escócia. Olha, eu até fiquei tentando achar alguma semelhança, mas não vi nada não!! Deixando essa questão de lado, uma coisa que me surpreendeu foi que a guia disse que ela comprou esse quadro por uma ninharia e hoje, ele vale mais de 15 milhões de libras.

foto 9

A guia também disse que como a Rainha-Mãe apreciava muito obras de arte, louças de porcelana, entre outros objetos de decoração, muitos artistas ficaram famosos ou se beneficiaram com as suas compras, passando a ser muito mais valorizados.

Algumas pratarias, jogos de porcelana (inglesa ou francesa) e copos de cristais podem ser vistos em uma mesa montada numa das salas onde geralmente a Duquesa de Cornualha oferece Chá da Tarde a seus convidados.

Muitas coisas na decoração, o Príncipe Charles e a Duquesa de Cornualha fizeram questão de deixar na casa exatamente como a Rainha-Mãe gostava. Inclusive, diz que todos os objetos e fotos relacionados a família real foram escolhidos pessoalmente pelo príncipe Charles para ficar em exibição na casa durante essa temporada.

Todas as salas tinham diversas fotos da época de criança dos Principes William e Harry, além de fotos mais atuais, como o casamento entre o Principe William e a Kate e fotos do Principezinho George (as fotos de nascimento e batizado). Todo mundo no tour se empolgou com as fotos do Baby George, essas fotos fizeram sucesso!

foto 20

Outra coisa que eu gostei de ver foi uma harpa e um piano em exibição numa das salas. A guia comentou que pra tocar a harpa em algum evento real, o músico deve ter nascido no País de Gales e ter cursado 2 anos de musica com especialidade em tocar harpa. E comentou também que o salário é excelente, mas não disse quanto era.

No geral, achei a guia meio ranzinza, mas bem profissional. Em todas as salas ela procurou dizer o que acontecia ali, dando explicações relacionadas aos principais objetos de decoração. A parte mais legal mesmo, ficam por conta das curiosidades e das descrições que ela faz sobre como o Príncipe Charles, a Duquesa de Cornualha e o Príncipe Harry se comportam em cada tipo de evento naquelas salas.

E por fim, o tour termina dentro da lojinha de souvenirs. Ao comprar qualquer coisa a venda lá, o que é arrecadado ajuda no restauro, manutenção e preservação dos objetos pertencentes a Royal Collection.

SONY DSC

Importante: A Clarence House só abre para visitação pública no mês de agosto. É recomendadíssimo comprar ingresso com antecedência. Eu já tava de olho na abertura da venda dos tickets desde o inicio do ano. Logo que vi que os tickets estavam a venda, já garanti o meu. Fiz isso com bastante antecedência, ainda era metade de abril. Muitos dias e horários já estavam esgotados, principalmente para datas no final de semana. Então, pra quem quiser realmente conhecer esse lugar, vale a pena ficar ligado no site a partir do final do mês de março.

Após a compra, a gente recebe um voucher, que deve ser trocado pelo ingresso na bilheteria da Clarence House, no dia da visita. Recomendado chegar com uns 20 minutos de antecedência, pois é necessário passar por um controle de segurança igual aos de aeroportos.

Obs.: Assim como qualquer palácio ainda usado pelos membros da realeza, não é possível tirar fotos. Nem é bom tentar, pq junto com o grupo, além do guia, sempre vão junto mais um ou dois funcionários.

A Clarence House fica no The Mall. Estação de metro mais próxima: Green Park.

Bruna Bartolamei
Siga-me

Bruna Bartolamei

Catarinense, mas atualmente morando em Curitiba-PR. Já morou em Edimburgo, a capital da Escócia por quase 2 anos. Criou o blog pra contar um pouco mais sobre como foi o seu intercâmbio na terra dos Kilts e das Gaitas de Fole, e também, sobre suas viagens pelo mundo.
Bruna Bartolamei
Siga-me
Postado em Atrações turísticas, Inglaterra, Londres
Booking.com
Deixe o seu comentário...